Jornal Página 3
Colunistas
Cidade

Sistema engloba de casas a edifícios e parece mais moderno e ágil 


Cidade

Depósitos de entulho são vistos por toda a cidade


Política

 Relembre os diálogos de Aécio com Joesley da JBS


Saúde

CVV atende agora em SC pelo 188 e de graça


Esportes

Campeões 2016 confirmaram presença


Variedades

Shows de rock, workshops e acessórios do mundo cervejeiro no BS Hall


Geral

Comunidade pode participar das palestras mediante inscrição prévia


Equilíbrio

Em debate resíduos sólidos na região da Costa Brava  


Cidade

Em 10 meses ela se transformou num sucesso que já ocupa duas praças e uma avenida


Publicidade


Publicidade

Resort de Balneário Camboriú terá programação especial para crianças e adultos


publicidade

Longa 'Como Nossos Pais', de Laís Bodanzky, vence Festival de Gramado
Divulgação.
Cena de
Cena de "Como Nossos Pais".

(FOLHAPRESS) - O filme 'Como Nossos Pais', da diretora paulistana Laís Bodanzky, foi o principal vencedor da 45ª edição do Festival de Cinema de Gramado, encerrado na noite deste sábado (26).

Além do prêmio de melhor filme, "Como Nossos Pais", levou 5 outros Kikitos, entre os 16 que compunham as categorias dedicadas aos longas nacionais.

Laís Bodanzky foi escolhida melhor diretora, e Maria Ribeiro, melhor atriz pelo papel da protagonista, Rosa.

Paulo Vilhena, que faz seu marido, Dado, levou o prêmio de atuação masculina, e Clarisse Abujamra, a mãe de Rosa, de nome Clarice, o de atriz coadjuvante. O júri reconheceu ainda a montagem de Rodrigo Menecucci.

O filme de Laís Bodanzky, que, tem sua estreia prevista para o próximo dia 31, havia feito sua prémiere internacional no Festival de Berlim em fevereiro deste ano, colhendo elogios da imprensa estrangeira presente no evento alemão.

O roteiro, escrito por Bodanzky e seu marido, Luiz Bolognesi, trata dos conflitos entre Rosa e sua mãe após a revelação de que não é filha de Homero (Jorge Mautner), mas de um homem com quem Clarice teve um caso em Cuba.

Ainda entre os filmes de longa-metragem brasileiros, "As Duas Irenes" levou o prêmio de melhor filme do júri da crítica, melhor roteiro para Fábio Meira (que também dirige a produção) e melhor ator coadjuvante para Marco Ricca.

"Bio", de Carlos Gerbase foi escolhido o melhor segundo o júri popular. Gerbase, que dirige um elenco de 39 pessoas no filme, levou ainda um Prêmio Especial do Júri.

Paulo Betti e Eliane Giardini receberam a mesma honraria, pela contribuição à arte dramática no teatro, televisão e cinema brasileiros. "O Matador", o primeiro filme original Netflix produzido no Brasil levou para casa as estatuetas de melhor fotografia (Fabrício Tadeu) e melhor trilha (Ed Côrtes).

HERMANOS

Os argentinos dominaram a premiação na mostra estrangeira.

O Kikito de melhor filme na seção foi para "Sinfonía para Ana", de Virna Molina e Ernesto Ardito, que levou também o de melhor fotografia (Fernando Molina).

O melhor diretor foi Federico Godfrid, por "Pinamar" – Juan Grandinetti e Agustín Pardella, dupla de protagonistas do filme, dividiram o prêmio de atuação masculina.

"Pinamar" foi ainda considerado o melhor filme pelo júri da crítica. O popular escolheu um documentário, o uruguaio "Mirando al Cielo", de Guzmán García.

Entre os curtas-metragens, o melhor filme foi "A Gis", de Thiago Carvalhaes também eleito pelo júri popular. O júri da crítica premiou "O Quebra-Cabeça de Sara", de Allan Ribeiro, também vencedor do Prêmio Canal Brasil de Curtas.

O Prêmio Canadá 150 de Jovens Cineastas foi para Calí dos Anjos, diretor de "Tailor" -tanto diretor quanto o personagem que retrata são transexuais. O Prêmio Especial do Júri foi para "Cabelo Bom", de Swahili Vidal e Claudia Alves.

Veja abaixo a lista completa de premiados do 45º Festival de Cinema de Gramado.

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS

Melhor Filme: "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzky

Melhor Direção: Laís Bodanzky, por "Como Nossos Pais"

Melhor Atriz: Maria Ribeiro, por "Como Nossos Pais"

Melhor Ator: Paulo Vilhena, por "Como Nossos Pais"

Melhor Atriz Coadjuvante: Clarisse Abujamra, por "Como Nossos Pais"

Melhor Ator Coadjuvante: Marco Ricca, por "As Duas Irenes"

Melhor Roteiro: Fábio Meira, por "As Duas Irenes"

Melhor Fotografia: Fabrício Tadeu, por "O Matador"

Melhor Montagem: Rodrigo Menecucci, por "Como Nossos Pais"

Melhor Trilha Musical: Ed Côrtes, por "O Matador"

Melhor Direção de Arte: Fernanda Carlucci, por "As Duas Irenes"

Melhor Desenho de Som: Augusto Stern e Fernando Efron, por "Bio"

Melhor Filme - Júri Popular: "Bio", de Carlos Gerbase

Melhor Filme - Júri da Crítica: "As Duas Irenes", de Fabio Meira

Prêmio Especial do Júri: Carlos Gerbase, pela direção dos 39 atores e atrizes em "Bio"

Prêmio Especial do Júri - Troféu Cidade de Gramado: Paulo Betti e Eliane Giardini, pela contribuição à arte dramática no teatro, televisão e cinema brasileiros

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS

Melhor Filme: "Sinfonia Para Ana", de Virna Molina e Ernesto Ardito

Melhor Direção: Federico Godfrid, por "Pinamar"

Melhor Atriz: Katerina D'Onofrio, por "La Ultima Tarde"

Melhor Ator: Juan Grandinetti e Agustín Pardella, por "Pinamar"

Melhor Roteiro: Joel Calero, por "La Ultima Tarde"

Melhor Fotografia: Fernando Molina, por "Sinfonia Para Ana"

Melhor Filme - Júri Popular: "Mirando al Cielo", de Guzman García

Melhor Filme - Júri da Crítica: "Pinamar", de Federico Godfrid

Prêmio Especial do Júri: "Los Niños", de Maite Alberdi

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

Melhor Filme: "A Gis", de Thiago Carvalhaes

Melhor Direção: Calí dos Anjos, por "Tailor"

Melhor Atriz: Sofia Brandão, por "O Espírito do Bosque"

Melhor Ator: Nando Cunha, por "Telentrega"

Melhor Roteiro: Carolina Markowicz, por "Postergados"

Melhor Fotografia: Pedro Rocha, por "Telentrega"

Melhor Montagem: Beatriz Pomar, por "A Gis"

Melhor Trilha Musical: Dênio de Paula, por "O Violeiro Fantasma"

Melhor Direção de Arte: Wesley Rodrigues, por "O Violeiro Fantasma"

Melhor Desenho de Som: Fernando Henna e Daniel Turini, por "Caminho dos Gigantes"

Melhor Filme - Júri Popular: "A Gis", de Thiago Carvalhaes

Melhor Filme - Júri da Crítica: "O Quebra-Cabeça de Sara", de Allan Ribeiro

Prêmio Canada 150 de Jovens Cineastas: Calí dos Anjos ("Tailor")

Prêmio Canal Brasil de Curtas: "O Quebra-Cabeça de Sara", de Allan Ribeiro

Prêmio Especial do Júri: "Cabelo Bom", de Swahili Vidal e Claudia Alves. 


Domingo, 27/8/2017 19:50.


publicidade






publicidade





Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br