Jornal Página 3
Colunistas
Cidade

Sistema engloba de casas a edifícios e parece mais moderno e ágil 


Cidade

Depósitos de entulho são vistos por toda a cidade


Política

 Relembre os diálogos de Aécio com Joesley da JBS


Saúde

CVV atende agora em SC pelo 188 e de graça


Esportes

Campeões 2016 confirmaram presença


Variedades

Shows de rock, workshops e acessórios do mundo cervejeiro no BS Hall


Geral

Comunidade pode participar das palestras mediante inscrição prévia


Equilíbrio

Em debate resíduos sólidos na região da Costa Brava  


Cidade

Em 10 meses ela se transformou num sucesso que já ocupa duas praças e uma avenida


Publicidade


Publicidade

Resort de Balneário Camboriú terá programação especial para crianças e adultos


publicidade

Fórum Regional vai buscar soluções para problemas financeiros da saúde

A direção da ParlaAmfri marcou para o dia 27 de outubro o Fórum Regional da Saúde, para discutir as principais demandas dos três hospitais da região. O foco principal será o de pressionar os governos estadual e federal por mais verbas para os hospitais Ruth Cardoso, Marieta Konder Bornhausen e Pequeno Anjo.

O Fórum foi decidido em reunião realizada nesta quinta (21), na Câmara Municipal de Itajaí, com a participação de representantes das Câmaras de Vereadores da região de Balneário Camboriú, Camboriú, Bombinhas, Navegantes e Itajaí.

A decisão veio com base em um diagnóstico feito em agosto sobre as demandas dos três hospitais. Ele traduziu as necessidades financeiras de cada instituição.

A reunião presidida pelo vereador Omar Tomalih (PSB), de Balneário Camboriú, priorizou a discussão sobre a má distribuição dos recursos estaduais da saúde.

“Se não nos unirmos vamos passar os próximos anos com os mesmos problemas. Nós recebemos diariamente as reclamações do povo em relação a saúde e precisamos debater juntos os problemas, principalmente no que diz respeito aos hospitais”, afirmou Omar Tomalih.

O vereador e presidente da Comissão de Saúde do Legislativo de Itajaí, Otto Quintino Junior exemplificou o problema da distribuição de recursos.

“O hospital de Chapecó tem 280 leitos e recebe mensalmente do Estado R$ 1,8 milhões enquanto o Marieta tem 391 leitos e recebia R$ 600 mil até o mês passado e agora foi autorizado recentemente a receber R$ 1 milhão, o que proporcionalmente é incoerente já que o número de leitos do Marieta é muito maior”, disse.

O vereador Calinho Mecânico falou sobre a necessidade de uma Hemosc regional com ampliação de atendimento.


Sexta, 22/9/2017 11:14.


publicidade






publicidade





Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br