Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Desemprego sobe para 12% no trimestre encerrado em janeiro

Quarta, 27/2/2019 11:21.

(FOLHAPRESS)

Depois de duas quedas consecutivas, a taxa de desemprego no país avançou para 12% no trimestre encerrado em janeiro, contra os 11,7% dos três meses anteriores, informou o IBGE na manhã desta quarta-feira (27).

O crescimento da população desocupada foi de 2,6% no período, atingindo agora 12,7 milhões de brasileiros.

O número de trabalhadores por conta própria também cresceu e apresentou alta de 1,2%, na mesma comparação. Com isso, 291 mil pessoas entraram neste grupo no período.
Já o contingente de empregados no setor privado sem carteira assinada reduziu 2,8%, numa queda de 321 mil trabalhadores nesta condição.

Apesar desses movimentos, a taxa de subutilização da força de trabalho, o percentual de pessoas desalentadas e o número de empregados no setor privado com carteira assinada permaneceram estáveis.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Saúde

As vizinhas Itapema (185) e Camboriú (105) lideram a lista de doentes autóctones


Justiça

MP diz que aluguel de totens de segurança causou prejuízo ao erário


Geral

Evento será nessa sexta (24) e sábado (25)


Cultura

Livro “Camboriú e Balneário e Camboriú – a história das duas cidades” em nova versão


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Desemprego sobe para 12% no trimestre encerrado em janeiro

Publicidade

Quarta, 27/2/2019 11:21.

(FOLHAPRESS)

Depois de duas quedas consecutivas, a taxa de desemprego no país avançou para 12% no trimestre encerrado em janeiro, contra os 11,7% dos três meses anteriores, informou o IBGE na manhã desta quarta-feira (27).

O crescimento da população desocupada foi de 2,6% no período, atingindo agora 12,7 milhões de brasileiros.

O número de trabalhadores por conta própria também cresceu e apresentou alta de 1,2%, na mesma comparação. Com isso, 291 mil pessoas entraram neste grupo no período.
Já o contingente de empregados no setor privado sem carteira assinada reduziu 2,8%, numa queda de 321 mil trabalhadores nesta condição.

Apesar desses movimentos, a taxa de subutilização da força de trabalho, o percentual de pessoas desalentadas e o número de empregados no setor privado com carteira assinada permaneceram estáveis.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade