Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Demétrius, ídolo da Jovem Guarda, morre aos 76 anos, em São Paulo
Reprodução

Quarta, 13/3/2019 5:31.

RAFAEL GREGORIO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor e compositor Demétrius, ídolo da Jovem Guarda, morreu nesta segunda (11), em São Paulo, aos 76 anos.

Segundo informações de seus familiares, o artista teve uma parada cardíaca.

Demétrius nasceu Demétrio Zahra Neto em Jacarepaguá, no Rio, mas cresceu em São Paulo, para onde sua família se mudou quando ele tinha seis meses.

Durante a adolescência, o artista teve contato com as produções de ícones como Elvis Presley, Cauby Peixoto e Ângela Maria, que moldariam sua musicalidade.

O cantor começou sua carreira em 1958, antes da ascensão da geração que ficaria conhecida como Jovem Guarda.

Ao lado de Erasmo Carlos, ele era uma das mais roqueiras referências no movimento, e influenciou diversos músicos que o seguiram, como o cantor Nasi, do Ira!.

Seu primeiro sucesso foi "Rock do Saci", em 1961, lançado em EP antes mesmo da sua estreia oficial em um disco completo, que aconteceria em 1962.

Já integrado à Jovem Guarda, o artista lançou a música "Não Presto Mas te Amo", escrita por Roberto Carlos, com a qual tornou-se um sucesso em todo o país.

Em 1964, o músico gravou "O Ritmo da Chuva", música que se tornaria seu maior sucesso -versão em português de "Rhythm of the Rain", de John Gummoe.

Em 1965, ele novamente brilhou com outra versão: "Ternura", adaptação da canção "Somehow it Got to Be Tomorrow Today", de Estelle Levitt.
Demétrius teve seu corpo velado nesta terça à noite, no cemitério Gethsêmani, no Morumbi, onde será sepultado na quarta (13), às 9h. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

 O encontro traz à cidade palestrantes renomados no país. 


Cidade

No Estaleiro e no Estaleirinho as bandeiras seguem hasteadas até a Páscoa


Política

Guru do bolsonarismo afirmou isso no sábado em evento nos Estados Unidos


Cidade

Ele estaria em licença de saúde, mas no filme não parece doente


Publicidade


Geral

Captura além da cota em 2018 é o argumento do governo para impedir a safra de 2019.  


Esportes

Um dos campeões é de Balneário Camboriú


Geral


Cidade

Não iniciou e diretor da segunda colocada na liciitação é acusado na Lava Jato


Publicidade


Justiça

A prisão após a condenação em segunda instância, será avaliada em abril pelo STF.


Política


Geral

Leitores lançam suspeitas sobre procedimento da Caixa


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Demétrius, ídolo da Jovem Guarda, morre aos 76 anos, em São Paulo

Reprodução
Quarta, 13/3/2019 5:31.

RAFAEL GREGORIO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor e compositor Demétrius, ídolo da Jovem Guarda, morreu nesta segunda (11), em São Paulo, aos 76 anos.

Segundo informações de seus familiares, o artista teve uma parada cardíaca.

Demétrius nasceu Demétrio Zahra Neto em Jacarepaguá, no Rio, mas cresceu em São Paulo, para onde sua família se mudou quando ele tinha seis meses.

Durante a adolescência, o artista teve contato com as produções de ícones como Elvis Presley, Cauby Peixoto e Ângela Maria, que moldariam sua musicalidade.

O cantor começou sua carreira em 1958, antes da ascensão da geração que ficaria conhecida como Jovem Guarda.

Ao lado de Erasmo Carlos, ele era uma das mais roqueiras referências no movimento, e influenciou diversos músicos que o seguiram, como o cantor Nasi, do Ira!.

Seu primeiro sucesso foi "Rock do Saci", em 1961, lançado em EP antes mesmo da sua estreia oficial em um disco completo, que aconteceria em 1962.

Já integrado à Jovem Guarda, o artista lançou a música "Não Presto Mas te Amo", escrita por Roberto Carlos, com a qual tornou-se um sucesso em todo o país.

Em 1964, o músico gravou "O Ritmo da Chuva", música que se tornaria seu maior sucesso -versão em português de "Rhythm of the Rain", de John Gummoe.

Em 1965, ele novamente brilhou com outra versão: "Ternura", adaptação da canção "Somehow it Got to Be Tomorrow Today", de Estelle Levitt.
Demétrius teve seu corpo velado nesta terça à noite, no cemitério Gethsêmani, no Morumbi, onde será sepultado na quarta (13), às 9h. 

Publicidade

Publicidade