Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

MP de Guedes corta R$ 579 milhões em mensalidades de sindicatos
Arquivo JP3/Folhapress.

Quinta, 14/3/2019 6:16.

WILLIAM CASTANHO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Novas regras para pagamento da contribuição sindical cortam repasses de mais de meio bilhão de reais por ano em mensalidades pagas por filiados a entidades de representação do setor público da União.

A informação consta da exposição de motivos da MP (medida provisória) sobre o tema. Assinado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o documento foi enviado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) em 19 de fevereiro.

No dia 1º de março, Bolsonaro publicou no Diário Oficial as novas regras. Com força imediata de lei, o texto tem 120 dias para ser aprovado no Congresso Nacional.

A MP determina que o financiamento da entidade deve ser expresso, individual e por escrito. O pagamento será efetuado por boleto bancário ou outro meio equivalente.

Ela também revoga um dispositivo do Estatuto dos Servidores. Essa regra previa o desconto em folha de mensalidades de funcionários filiados em favor do sindicato.

Agora, os servidores federais terão de pagar suas mensalidades por outros meios.

A mudança, segundo Guedes, atingirá 480 mil funcionários da União filiados a cerca de 300 sindicatos e associações. Por ano, eram descontados em folha R$ 579 milhões. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Cultura

 Programação inicia no dia 22 de maio com concerto de piano à quatro mãos


Cidade

Agora o município tem duas datas para festejar: 26 de abril e 20 de julho


Política

"Indesejáveis" como a Parada da Diversidade seriam mandados para a Quarta Avenida


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

MP de Guedes corta R$ 579 milhões em mensalidades de sindicatos

Arquivo JP3/Folhapress.

Publicidade

Quinta, 14/3/2019 6:16.

WILLIAM CASTANHO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Novas regras para pagamento da contribuição sindical cortam repasses de mais de meio bilhão de reais por ano em mensalidades pagas por filiados a entidades de representação do setor público da União.

A informação consta da exposição de motivos da MP (medida provisória) sobre o tema. Assinado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o documento foi enviado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) em 19 de fevereiro.

No dia 1º de março, Bolsonaro publicou no Diário Oficial as novas regras. Com força imediata de lei, o texto tem 120 dias para ser aprovado no Congresso Nacional.

A MP determina que o financiamento da entidade deve ser expresso, individual e por escrito. O pagamento será efetuado por boleto bancário ou outro meio equivalente.

Ela também revoga um dispositivo do Estatuto dos Servidores. Essa regra previa o desconto em folha de mensalidades de funcionários filiados em favor do sindicato.

Agora, os servidores federais terão de pagar suas mensalidades por outros meios.

A mudança, segundo Guedes, atingirá 480 mil funcionários da União filiados a cerca de 300 sindicatos e associações. Por ano, eram descontados em folha R$ 579 milhões. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade