Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Brasil
Bolsonaro chama manifestantes de marginais terroristas

Sexta, 5/6/2020 10:25.

Publicidade

Por Daniel Weterman e Nicholas Shores

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 5, que os manifestantes que foram às ruas de capitais do País desde o último fim de semana sob o mote "pró-democracia" e contra o seu governo são "marginais terroristas" que querem "quebrar o Brasil".

"Tiveram uma ação em São Paulo, depois terroristas voltaram em Curitiba e estão nos ameaçando agora", disse o presidente, ao discursar na inauguração de um hospital de campanha em Águas Lindas de Goiás voltado ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Ele se referia a protestos previstos para ocorrer em Brasília neste fim de semana.

Além disso, o presidente voltou a pedir aos seus apoiadores que têm se manifestado semanalmente em Brasília "que não compareçam às ruas nesses dias". "(O pedido é) para que as forças de segurança estaduais e também federais façam o seu devido trabalho se porventura esses marginais extrapolarem os limites da lei."

Voltando-se para o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que compareceu à cerimônia, Bolsonaro comentou que o serviço de inteligência do governo federal não prevê movimentos no Estado, mas acrescentou: "Se vierem aqui, você vai tratar com a dureza da lei que eles merecem."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Bolsonaro chama manifestantes de marginais terroristas

Publicidade

Sexta, 5/6/2020 10:25.

Por Daniel Weterman e Nicholas Shores

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, 5, que os manifestantes que foram às ruas de capitais do País desde o último fim de semana sob o mote "pró-democracia" e contra o seu governo são "marginais terroristas" que querem "quebrar o Brasil".

"Tiveram uma ação em São Paulo, depois terroristas voltaram em Curitiba e estão nos ameaçando agora", disse o presidente, ao discursar na inauguração de um hospital de campanha em Águas Lindas de Goiás voltado ao enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Ele se referia a protestos previstos para ocorrer em Brasília neste fim de semana.

Além disso, o presidente voltou a pedir aos seus apoiadores que têm se manifestado semanalmente em Brasília "que não compareçam às ruas nesses dias". "(O pedido é) para que as forças de segurança estaduais e também federais façam o seu devido trabalho se porventura esses marginais extrapolarem os limites da lei."

Voltando-se para o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que compareceu à cerimônia, Bolsonaro comentou que o serviço de inteligência do governo federal não prevê movimentos no Estado, mas acrescentou: "Se vierem aqui, você vai tratar com a dureza da lei que eles merecem."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade