Jornal Página 3

Projeto de Complexo Aquático é apresentado

Imponente, mas funcional. O arquiteto da Secretaria de Planejamento Helvys Zermiani apresentou na última semana (9) o projeto de um complexo aquático desenvolvido a partir da proposta do vereador Lucas Gotardo (PSB).

O projeto, pensado para uma área pública ao lado do quartel em cnostrução dos bombeiros, no Bairro dos Estados, apresenta duas piscinas: uma menor, de 10m x 10m, voltada às hidroterapias e uma semi-olímpica, com 10 raias e 25m de comprimento.

Em estrutura metálica, usando basicamente aço, concreto e vidro, o que pode encarecer um pouco o valor total, mas compensar em mão de obra e funcionalidades. Um dos diferenciais é o teto em material transparente, que pode ser vidro ou policarbonato, por exemplo, e assim aproveitar a iluminação natural.

Seriam dois pavimentos e um subsolo reservado para estacionamento e maquinário. No primeiro andar estaria o hall com catraca, acessibilidade, recepção, algumas salas e a piscina menor. Já no 2º piso fica a piscina semi-olímpica, uma pequena academia, espaço de convívio, auditório e cinco salas de apoio.

Durante a reunião foi levantada a questão de aproveitar a estrutura para receber uma secretaria, possivelmente a Fundação de Esportes, hoje funcionando em uma casa alugada.

O arquiteto Helvys (de azul) apresenta o projeto ao vereador, comando do CBM e representantes da FMEBC - Crédito: Daniella Rodrigues

A intenção é que os custos de edificação e manutenção sejam compensados com o aproveitamento do local. Por isso o projeto vem sendo acompanhado pelo Corpo de Bombeiros, que poderá colaborar financeiramente com o custeio.

Apesar de ser uma cidade litorânea, não existe hoje em Balneário Camboriú estrutura pública para ensino da natação, atividades terapêuticas, projetos sociais ou treinamento de guarda-vidas que não seja o mar.

O complexo supriria essa necessidade com o bônus de ser um local controlado, com água na mesma temperatura o ano todo e sem depender dos fatores do tempo.

O comandante do 13º Batalhão CBM coronel Eduardo Haroldo De Lima elogiou o projeto e sugeriu prever também espaço para atividades da Secretaria do Idoso e Educação.

Para o professor da Fundação Municipal de Esportes, Charles Oliveira Silva, investir em alternativas de atividades físicas é prevenir futuros gastos com saúde pública.

O arquiteto Helvys se colocou à disposição para fazer as adaptações necessárias e também vai preparar uma apresentação para que o gabinete do vereador Lucas Gotardo e quem mais se interessar em abraçar a causa, possa correr atrás de aporte financeiro no Governo Federal e através de emendas parlamentares.

Não foram descartadas as parcerias com iniciativa privada.

O valor estimado geralmente é informado após a contratação do projeto executivo (o que ainda não aconteceu), mas o arquiteto acredita em um investimento entre R$ 6 e R$ 7 milhões.


Sexta, 10/11/2017 9:20.
Publicidade


Colunistas
por Waldemar Cezar Neto
por Sonia Tetto
por Augusto Cesar Diegoli
por Saint Clair Nickelle
por Enéas Athanázio
Cultura

Na programação 76 filmes, feira, cursos e palestras  


Cidade

A deste ano com 20 escalas nem começou e a próxima já prevê 35% de crescimento 


Esportes

Aqui será conhecida a melhor associação do Estado


Saúde

O alerta maior é para que todos façam a sua parte  


Cidade

Aplicativo é voltado para turistas e moradores 


Variedades

Neste final de semana 


Cidade

Balneário Camboriú, o Atracadouro e o empreendedor foram os vencedores neste ano


Cidade

Decreto quer reduzir impacto no trânsito


Cidade

Administração segue sem apresentar proposta objetiva sobre IPTU 


Publicidade

Projetos têm nomes de árvores nativas e podem ser adequados ao gosto dos clientes


Publicidade