Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Fabrício diz que cortará 700 empregados ACTs no ano que vem

Terça, 14/11/2017 8:27.

O prefeito Fabrício Oliveira anunciou ontem em reunião com lideranças empresarias que diminuirá a quantidade de contratados temporários de 1.400 para 700.

Ele falou no Sinduscon sobre as péssimas condições econômicas da prefeitura decorrentes da administração do seu antecessor, Edson Piriquito.

Em apenas um ano, entre 2015 e 2016, o ex-prefeito contratou quase mil empregados concursados, inchando a máquina pública e comprometendo mais de 50% da receita da cidade com salários do funcionalismo.

Esses concursados não podem ser demitidos, mesmo estando em estágio probatório.

Para aliviar a folha e melhorar o atendimento, a prefeitura pretende terceirizar o Hospital Ruth Cardoso e o PA da Barra, reduzindo nessa área 400 ACTs.

Também quer acertar com os professores de carreira um sistema de gratificações que pode diminuir em mais 300 os contratados.

Sem proposta objetiva

Na reunião com empresários o prefeito detalhou as providências que a administração vem tomando para reduzir custos, mas não apresentou uma proposta objetiva sobre reajuste do IPTU.

Ele destacou que quer justiça fiscal, acabar com a desigualdade vigente onde poucos setores da cidade pagam altos valores e em outros a tributação é até irrisória.

A prefeitura precisa recompor suas finanças e uma das formas é reduzir a defasagem do IPTU, principalmente nos bairros onde grande parte dos imóveis estão lançados por valores muito abaixo da realidade.

Surgiram exemplos como o revelado por um vereador na semana passada, onde ele mesmo considera absurdo pagar apenas R$ 100,00 anuais por uma casa confortável num bairro da cidade.

Um empresário que participou do encontro no Sinduscon mostrou o carnê do seu apartamento, no Centro,que paga R$ 3 mil por ano de IPTU e de uma casa de bom padrão que possui no Iate Clube tributada em apenas R$ 460,00 por ano.

Corrigir essas distorções é a meta, mas pelas reações de alguns presentes ficou claro que o prefeito tem pela frente um complicado desafio político.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Fabrício diz que cortará 700 empregados ACTs no ano que vem

Terça, 14/11/2017 8:27.

O prefeito Fabrício Oliveira anunciou ontem em reunião com lideranças empresarias que diminuirá a quantidade de contratados temporários de 1.400 para 700.

Ele falou no Sinduscon sobre as péssimas condições econômicas da prefeitura decorrentes da administração do seu antecessor, Edson Piriquito.

Em apenas um ano, entre 2015 e 2016, o ex-prefeito contratou quase mil empregados concursados, inchando a máquina pública e comprometendo mais de 50% da receita da cidade com salários do funcionalismo.

Esses concursados não podem ser demitidos, mesmo estando em estágio probatório.

Para aliviar a folha e melhorar o atendimento, a prefeitura pretende terceirizar o Hospital Ruth Cardoso e o PA da Barra, reduzindo nessa área 400 ACTs.

Também quer acertar com os professores de carreira um sistema de gratificações que pode diminuir em mais 300 os contratados.

Sem proposta objetiva

Na reunião com empresários o prefeito detalhou as providências que a administração vem tomando para reduzir custos, mas não apresentou uma proposta objetiva sobre reajuste do IPTU.

Ele destacou que quer justiça fiscal, acabar com a desigualdade vigente onde poucos setores da cidade pagam altos valores e em outros a tributação é até irrisória.

A prefeitura precisa recompor suas finanças e uma das formas é reduzir a defasagem do IPTU, principalmente nos bairros onde grande parte dos imóveis estão lançados por valores muito abaixo da realidade.

Surgiram exemplos como o revelado por um vereador na semana passada, onde ele mesmo considera absurdo pagar apenas R$ 100,00 anuais por uma casa confortável num bairro da cidade.

Um empresário que participou do encontro no Sinduscon mostrou o carnê do seu apartamento, no Centro,que paga R$ 3 mil por ano de IPTU e de uma casa de bom padrão que possui no Iate Clube tributada em apenas R$ 460,00 por ano.

Corrigir essas distorções é a meta, mas pelas reações de alguns presentes ficou claro que o prefeito tem pela frente um complicado desafio político.

Publicidade

Publicidade