Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Sindicato do comércio briga também pela própria sobrevivência

Comércio pode ficar fechado em 11 feriados

Quarta, 1/8/2018 17:51.
Arquivo Página 3.

Publicidade

Por trás da ameaça do Sindicato dos Empregados no Comércio de Balneário Camboriú de impedir que as lojas abram em feriados, além da pendência com supermercados que se recusam a pagar abono, existe também um interesse financeiro vital para a sobrevivência daquela entidade.

Os sindicalistas querem que os patrões continuem descontando na folha dos seus empregados a Contribuição Negocial, correspondente a 2% do salário (limitada a R$ 90,00) recolhida nos meses de novembro e julho.

A reforma trabalhista estabeleceu que as contribuições (sindical e negocial) não são obrigatórias, a regra é não descontar salvo se o empregado manifestar por escrito ao empregador que deseja contribuir.

Os sindicatos em geral perderam a Contribuição Sindical, correspondente a um dia descontado do empregado, porque a esmagadora maioria não quis contribuir. 

O Sindicato dos Empregados no Comércio quer que parte das coisas continuem como antes, o empregador desconta a contribuição negocial e se o empregado não concordar tem que comparecer à sede da entidade ou enviar correspondência registrada.

Os empregadores resistem em fazer isso porque em princípio é contrário à lei e temem ter que pagar na justiça mais tarde aos empregados o que for descontado.

11 feriados de prejuízo

Caso não haja acordo entre sindicato patronal e laboral, o prejuízo para o comércio será notável porque hoje dos 13 feriados do calendário é possível abrir as lojas em 11. São eles:

Nacionais:

- FECHADO 1º de Janeiro (Confraternização Universal);

- 21 de Abril (Tiradentes);

-  FECHADO 1º de maio (Dia Universal do Trabalho);

- 07 de Setembro (Independência);

- 12 de Outubro (Ns. Senhora Aparecida);

- 02 de Novembro (Finados):

- 15 de Novembro (Proclamação da República);

- 25 de Dezembro (Natal).

Estaduais:

- 11 de Agosto (Dia do Estado de Santa Catarina) – comemorado no primeiro domingo seguinte;

Municipais - Balneário Camboriú:

- Carnaval (variável);

- Sexta Feira da Paixão (variável);

- Corpus Christi (variável);

- 20 de Julho (Aniversário do Município).

Municipal  - Camboriú:

- Sexta Feira da Paixão (variável);

- Festa do Divino Espírito Santo (variável)

- Corpus Christi (variável);

- 05 de Abril (Aniversário do Município).

* O comércio é autorizado a trabalhar no dia 1º de Janeiro a partir das 15,00 horas.

* Nos dias 24 e 31 de dezembro o comércio deverá fechar às 19,00 horas.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Sindicato do comércio briga também pela própria sobrevivência

Arquivo Página 3.

Publicidade

Quarta, 1/8/2018 17:51.

Por trás da ameaça do Sindicato dos Empregados no Comércio de Balneário Camboriú de impedir que as lojas abram em feriados, além da pendência com supermercados que se recusam a pagar abono, existe também um interesse financeiro vital para a sobrevivência daquela entidade.

Os sindicalistas querem que os patrões continuem descontando na folha dos seus empregados a Contribuição Negocial, correspondente a 2% do salário (limitada a R$ 90,00) recolhida nos meses de novembro e julho.

A reforma trabalhista estabeleceu que as contribuições (sindical e negocial) não são obrigatórias, a regra é não descontar salvo se o empregado manifestar por escrito ao empregador que deseja contribuir.

Os sindicatos em geral perderam a Contribuição Sindical, correspondente a um dia descontado do empregado, porque a esmagadora maioria não quis contribuir. 

O Sindicato dos Empregados no Comércio quer que parte das coisas continuem como antes, o empregador desconta a contribuição negocial e se o empregado não concordar tem que comparecer à sede da entidade ou enviar correspondência registrada.

Os empregadores resistem em fazer isso porque em princípio é contrário à lei e temem ter que pagar na justiça mais tarde aos empregados o que for descontado.

11 feriados de prejuízo

Caso não haja acordo entre sindicato patronal e laboral, o prejuízo para o comércio será notável porque hoje dos 13 feriados do calendário é possível abrir as lojas em 11. São eles:

Nacionais:

- FECHADO 1º de Janeiro (Confraternização Universal);

- 21 de Abril (Tiradentes);

-  FECHADO 1º de maio (Dia Universal do Trabalho);

- 07 de Setembro (Independência);

- 12 de Outubro (Ns. Senhora Aparecida);

- 02 de Novembro (Finados):

- 15 de Novembro (Proclamação da República);

- 25 de Dezembro (Natal).

Estaduais:

- 11 de Agosto (Dia do Estado de Santa Catarina) – comemorado no primeiro domingo seguinte;

Municipais - Balneário Camboriú:

- Carnaval (variável);

- Sexta Feira da Paixão (variável);

- Corpus Christi (variável);

- 20 de Julho (Aniversário do Município).

Municipal  - Camboriú:

- Sexta Feira da Paixão (variável);

- Festa do Divino Espírito Santo (variável)

- Corpus Christi (variável);

- 05 de Abril (Aniversário do Município).

* O comércio é autorizado a trabalhar no dia 1º de Janeiro a partir das 15,00 horas.

* Nos dias 24 e 31 de dezembro o comércio deverá fechar às 19,00 horas.
 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade