Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Audiência pública da roda gigante acontece nesta segunda-feira
Divulgação.

Quinta, 4/1/2018 11:18.

A prefeitura de Balneário Camboriú realizará três importantes audiências públicas nos próximos dias.

A primeira acontecerá no dia 15, às 19h, na Câmara de Vereadores e tratará do projeto de uma roda gigante que empresários desejam instalar na Barra Norte.

A implantação do equipamento turístico foge às regras do Plano Diretor, é um projeto especial e por isso precisa passar pelo crivo do Conselho da Cidade e posteriormente da Câmara de Vereadores.

No dia 18, no mesmo horário e local, será debatida a adequação das normas às práticas da construção civil. São leis antigas que precisam ser ajustadas ao que a prefeitura já vinha aceitando quando analisava um projeto.

No dia 19, novamente na Câmara às 19h, após três anos de estudos será debatido o projeto que estabelece regras para Estudos de Impacto de Vizinhança.

Nos últimos anos os projetos de construção sujeitos à exigência de EIV eram analisados sem um padrão, de acordo com o que os conselheiros da cidade decidiam. Isso gerou distorções que não ocorreriam se houve uma legislação clara sobre o assunto.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Prefeitura de Balneário Camboriú não tem gestão de recursos humanos


Geral

Temperaturas começam a subir, mas não há guarda-vidas em todos os pontos


Eleições

Ele lidera o primeiro turno, mas estacionado em 28%  


Cidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Audiência pública da roda gigante acontece nesta segunda-feira

Divulgação.

A prefeitura de Balneário Camboriú realizará três importantes audiências públicas nos próximos dias.

A primeira acontecerá no dia 15, às 19h, na Câmara de Vereadores e tratará do projeto de uma roda gigante que empresários desejam instalar na Barra Norte.

A implantação do equipamento turístico foge às regras do Plano Diretor, é um projeto especial e por isso precisa passar pelo crivo do Conselho da Cidade e posteriormente da Câmara de Vereadores.

No dia 18, no mesmo horário e local, será debatida a adequação das normas às práticas da construção civil. São leis antigas que precisam ser ajustadas ao que a prefeitura já vinha aceitando quando analisava um projeto.

No dia 19, novamente na Câmara às 19h, após três anos de estudos será debatido o projeto que estabelece regras para Estudos de Impacto de Vizinhança.

Nos últimos anos os projetos de construção sujeitos à exigência de EIV eram analisados sem um padrão, de acordo com o que os conselheiros da cidade decidiam. Isso gerou distorções que não ocorreriam se houve uma legislação clara sobre o assunto.

Publicidade

Publicidade