Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Polícia deu nova batida no loteamento irregular Vila Fortaleza

Temor é da criação de uma grande favela horizontal em Balneário Camboriú   

Quinta, 26/7/2018 16:55.

Publicidade

Na manhã desta quinta-feira (26) a Polícia Civil com apoio da Polícia Militar e Guarda Municipal realizou busca e apreensão em diversos endereços da Vila Fortaleza, um loteamento clandestino no bairro São Judas.

Dias atrás a polícia foi ao local para apoiar a Celesc que cortou o suprimento de energia do loteamento que é irregular, um “gato de luz”.

Na batida de hoje, o objetivo foi colher provas de que a venda dos lotes foi e continua sendo feita, além de uma suposta formação de quadrilha para fraudar o parcelamento do solo e iludir compradores.

A Vila Fortaleza acelerou sua expansão durante o governo Edson Piriquito, existe a alegação de que no local moram mais de 400 famílias.

Esses moradores -e quem se beneficiou com a venda dos lotes- usam argumentos de fundo social para tentar regularizar a ocupação, mas onerando toda a sociedade.

Um fato concreto é o temor que aquilo se transforme numa favela horizontal, com todos os problemas decorrentes desse tipo de ocupação. 

Foi emitida ordem de despejo e demolição de todas as casas, mas uma cautelar do Tribunal de Justiça cancelou temporariamente a medida.

Enquanto isso, segundo as autoridades, existe a suspeita que a suposta quadrilha continua vendendo lotes ilegalmente.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Polícia deu nova batida no loteamento irregular Vila Fortaleza

Publicidade

Quinta, 26/7/2018 16:55.

Na manhã desta quinta-feira (26) a Polícia Civil com apoio da Polícia Militar e Guarda Municipal realizou busca e apreensão em diversos endereços da Vila Fortaleza, um loteamento clandestino no bairro São Judas.

Dias atrás a polícia foi ao local para apoiar a Celesc que cortou o suprimento de energia do loteamento que é irregular, um “gato de luz”.

Na batida de hoje, o objetivo foi colher provas de que a venda dos lotes foi e continua sendo feita, além de uma suposta formação de quadrilha para fraudar o parcelamento do solo e iludir compradores.

A Vila Fortaleza acelerou sua expansão durante o governo Edson Piriquito, existe a alegação de que no local moram mais de 400 famílias.

Esses moradores -e quem se beneficiou com a venda dos lotes- usam argumentos de fundo social para tentar regularizar a ocupação, mas onerando toda a sociedade.

Um fato concreto é o temor que aquilo se transforme numa favela horizontal, com todos os problemas decorrentes desse tipo de ocupação. 

Foi emitida ordem de despejo e demolição de todas as casas, mas uma cautelar do Tribunal de Justiça cancelou temporariamente a medida.

Enquanto isso, segundo as autoridades, existe a suspeita que a suposta quadrilha continua vendendo lotes ilegalmente.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade