Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Diretora técnica da Emasa foi exonerada
Divulgação PMBC.

Segunda, 11/6/2018 9:08.

O prefeito Fabrício Oliveira exonerou na última quinta-feira a diretora técnica da Empresa Municipal de Água e Saneamento, Emasa, Roberta Orlandi.

A demissão vem na esteira de uma sucessão de datas de entrega de obras anunciadas e não cumpridas e do não lançamento em tempo hábil da licitação para manutenção dos serviços de água e esgoto.

Essa é a principal licitação de serviços rotineiros da Emasa. Ao final de cinco anos pode representar despesas em torno de R$ 60 milhões, mas a área técnica daquela autarquia pode não ter dado ao assunto a importância que ele merece.

Também houve perdas de prazo que têm custo político, geram desgaste ao prefeito com a não instalação de três aeradores no Canal do Marambaia, anunciada para janeiro, e o fornecimento de água encanada para Taquaras que já deveria estar sendo feito.

Todas essas providências passam ou deveriam passar pela área técnica da Emasa, daí a decisão do prefeito de desligar a diretora.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Diretora técnica da Emasa foi exonerada

Divulgação PMBC.
Segunda, 11/6/2018 9:08.

O prefeito Fabrício Oliveira exonerou na última quinta-feira a diretora técnica da Empresa Municipal de Água e Saneamento, Emasa, Roberta Orlandi.

A demissão vem na esteira de uma sucessão de datas de entrega de obras anunciadas e não cumpridas e do não lançamento em tempo hábil da licitação para manutenção dos serviços de água e esgoto.

Essa é a principal licitação de serviços rotineiros da Emasa. Ao final de cinco anos pode representar despesas em torno de R$ 60 milhões, mas a área técnica daquela autarquia pode não ter dado ao assunto a importância que ele merece.

Também houve perdas de prazo que têm custo político, geram desgaste ao prefeito com a não instalação de três aeradores no Canal do Marambaia, anunciada para janeiro, e o fornecimento de água encanada para Taquaras que já deveria estar sendo feito.

Todas essas providências passam ou deveriam passar pela área técnica da Emasa, daí a decisão do prefeito de desligar a diretora.
 

Publicidade

Publicidade