Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Servidores da prefeitura de Balneário Camboriú ameaçam greve

Eles têm uma pauta com mais de 80 reivindicações

Terça, 29/5/2018 9:59.

Publicidade

Em reunião ocorrida ontem à noite na Câmara de Vereadores, servidores da prefeitura de Balneário Camboriú ameaçaram entrar em greve dentro de 15 dias se não receberem aumento do vale-alimentação e extensivo a todos os funcionários.

Hoje o vale-alimentação pago aos servidores que ganham até R$ 3.572,00 é R$ 335,46, valor mais elevado do que da maioria dos trabalhadores da iniciativa privada.

Na construção civil o vale é R$ R$ 162,00; nos restaurantes e hotéis o estabelecimento fornece a comida e no comércio não existe esta vantagem aos trabalhadores.

A pauta de reinvindicações, com 85 itens, vem sendo discutida desde o ano passado e segundo Douglas Costa Beber Rocha, que representou o governo municipal na reunião, na maioria envolve vantagens salariais.

A posição da administração é que o município está no Limite Prudencial de gastos com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal e nenhum aumento de despesa é possível neste momento.

A proposta de entrar em greve imediatamente não foi aceita pelos servidores que deliberaram dar mais 15 dias ao governo para se manifestar.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Servidores da prefeitura de Balneário Camboriú ameaçam greve

Eles têm uma pauta com mais de 80 reivindicações

Publicidade

Terça, 29/5/2018 9:59.

Em reunião ocorrida ontem à noite na Câmara de Vereadores, servidores da prefeitura de Balneário Camboriú ameaçaram entrar em greve dentro de 15 dias se não receberem aumento do vale-alimentação e extensivo a todos os funcionários.

Hoje o vale-alimentação pago aos servidores que ganham até R$ 3.572,00 é R$ 335,46, valor mais elevado do que da maioria dos trabalhadores da iniciativa privada.

Na construção civil o vale é R$ R$ 162,00; nos restaurantes e hotéis o estabelecimento fornece a comida e no comércio não existe esta vantagem aos trabalhadores.

A pauta de reinvindicações, com 85 itens, vem sendo discutida desde o ano passado e segundo Douglas Costa Beber Rocha, que representou o governo municipal na reunião, na maioria envolve vantagens salariais.

A posição da administração é que o município está no Limite Prudencial de gastos com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal e nenhum aumento de despesa é possível neste momento.

A proposta de entrar em greve imediatamente não foi aceita pelos servidores que deliberaram dar mais 15 dias ao governo para se manifestar.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade