Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Prefeitura muda de ideia e manterá Casa de Passagem na Várzea do Ranchinho

Pelo menos por enquanto

Quarta, 14/11/2018 14:12.
Youtube

Publicidade

Depois de publicação de reportagem do Página 3, moradores reagiram ao anúncio da instalação da Casa de Passagem na Rua 2000 e com isso a Prefeitura de Balneário Camboriú resolveu mantê-la às margens da BR-101.

Segundo a secretária de Inclusão Social Christina Barichello a Casa de Passagem permanece na Várzea do Ranchinho, mesmo sem estrutura para comportar a demanda da cidade.

O local tem estrutura para receber 30 pessoas, mas estaria recebendo até o dobro, o que obrigava pessoas a dormirem no chão. O governo defende que pelo menos lá as pessoas têm acesso a banheiros e refeições. A segurança também deve ser melhorada.

A secretária explica que a permanência naquele local não é definitiva, será até o município tirar do papel um projeto de uma nova Casa de Passagem.

O problema maior é o local, porque a população que reclama dos moradores de rua, também não quer um abrigo perto de suas casas, o que coloca o município em uma sinuca de bico, já que ele precisa se adequar às políticas nacionais.

Centro POP

O governo explica que o setor do Resgate Social está passando por mudanças para se adequar a uma política do governo federal que tipifica o serviço como Abordagem Social. A equipe seria essencialmente técnica, incluindo agentes sociais (concursados), psicólogo e assistentes sociais. 

Além da Abordagem Social nas ruas, também haveria outros tipos de apoios e encaminhamentos. A base deste serviço será implantada na Rua 2000, onde era a Secretaria da Inclusão, a partir do dia 19. Este órgão será chamado de Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). O local também receberá em breve outros serviços, de emprego e capacitação de jovens.

Nova campanha

Na noite desta terça-feira (13) o governo apresentou uma campanha publicitária para orientar a população contra as esmolas. De acordo com o município as pessoas em situação de rua conseguem quantias consideráveis com a mendicância e isso dificulta a saída deles das ruas.

A campanha proposta, que vai estampar placas e materiais que serão distribuídos a motoristas, é curta e direta. Traz imagem de um homem maltrapilho e frases como “Não dê esmola” e “dê oportunidade, ligue 156”.

Por enquanto o município segue levando as pessoas que forem tiradas das ruas para a Casa de Passagem, dando passagens para eles voltarem às suas cidades de origem ou até providenciando o internamento em comunidades terapêuticas.

O plantão do resgate pode ser acionado pelo (47) 98839-7075.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Youtube

Prefeitura muda de ideia e manterá Casa de Passagem na Várzea do Ranchinho

Pelo menos por enquanto

Publicidade

Quarta, 14/11/2018 14:12.

Depois de publicação de reportagem do Página 3, moradores reagiram ao anúncio da instalação da Casa de Passagem na Rua 2000 e com isso a Prefeitura de Balneário Camboriú resolveu mantê-la às margens da BR-101.

Segundo a secretária de Inclusão Social Christina Barichello a Casa de Passagem permanece na Várzea do Ranchinho, mesmo sem estrutura para comportar a demanda da cidade.

O local tem estrutura para receber 30 pessoas, mas estaria recebendo até o dobro, o que obrigava pessoas a dormirem no chão. O governo defende que pelo menos lá as pessoas têm acesso a banheiros e refeições. A segurança também deve ser melhorada.

A secretária explica que a permanência naquele local não é definitiva, será até o município tirar do papel um projeto de uma nova Casa de Passagem.

O problema maior é o local, porque a população que reclama dos moradores de rua, também não quer um abrigo perto de suas casas, o que coloca o município em uma sinuca de bico, já que ele precisa se adequar às políticas nacionais.

Centro POP

O governo explica que o setor do Resgate Social está passando por mudanças para se adequar a uma política do governo federal que tipifica o serviço como Abordagem Social. A equipe seria essencialmente técnica, incluindo agentes sociais (concursados), psicólogo e assistentes sociais. 

Além da Abordagem Social nas ruas, também haveria outros tipos de apoios e encaminhamentos. A base deste serviço será implantada na Rua 2000, onde era a Secretaria da Inclusão, a partir do dia 19. Este órgão será chamado de Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP). O local também receberá em breve outros serviços, de emprego e capacitação de jovens.

Nova campanha

Na noite desta terça-feira (13) o governo apresentou uma campanha publicitária para orientar a população contra as esmolas. De acordo com o município as pessoas em situação de rua conseguem quantias consideráveis com a mendicância e isso dificulta a saída deles das ruas.

A campanha proposta, que vai estampar placas e materiais que serão distribuídos a motoristas, é curta e direta. Traz imagem de um homem maltrapilho e frases como “Não dê esmola” e “dê oportunidade, ligue 156”.

Por enquanto o município segue levando as pessoas que forem tiradas das ruas para a Casa de Passagem, dando passagens para eles voltarem às suas cidades de origem ou até providenciando o internamento em comunidades terapêuticas.

O plantão do resgate pode ser acionado pelo (47) 98839-7075.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade