Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Prefeitura de Balneário Camboriú suspendeu licitação do estacionamento rotativo
Divulgação

Sexta, 9/11/2018 17:09.

Atendendo recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) a prefeitura de Balneário Camboriú suspendeu a licitação para implantar estacionamento rotativo na cidade.

É uma suspensão cautelar, até que o TCE emita um parecer definitivo o que pode ocorrer no começo da próxima semana.

A licitação prevê alugar quase uma centena e meia de parquímetros além de plataforma para aquisição de créditos por telefone celular.
Serão mil vagas implantadas em até 60 dias e outras 1.800 ao final de seis meses.

O sistema não prevê tolerância ou regularização, quem estiver irregular pagará multa de trânsito.

A prefeitura se propõe a pagar até R$ 2.414.160,00 por ano pelos parquímetros além de uma parcela de R$ 756.000,00 para implantação.
O aluguel é por um ano, prorrogável até o total de quatro anos.

Na licitação anterior, lançada poucas semanas atrás, cancelada por decisão judicial, a prefeitura pretendia contratar 18 parquímetros e agora aumentou para 140 sem que tenha surgido qualquer explicação para o fato.

Com 18 parquímetros, o custo anual do aluguel projetado na atual licitação cairia para R$ 310 mil, proporcionando ao município economia superior a R$ 2 milhões.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Prefeitura de Balneário Camboriú suspendeu licitação do estacionamento rotativo

Divulgação

Publicidade

Sexta, 9/11/2018 17:09.

Atendendo recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) a prefeitura de Balneário Camboriú suspendeu a licitação para implantar estacionamento rotativo na cidade.

É uma suspensão cautelar, até que o TCE emita um parecer definitivo o que pode ocorrer no começo da próxima semana.

A licitação prevê alugar quase uma centena e meia de parquímetros além de plataforma para aquisição de créditos por telefone celular.
Serão mil vagas implantadas em até 60 dias e outras 1.800 ao final de seis meses.

O sistema não prevê tolerância ou regularização, quem estiver irregular pagará multa de trânsito.

A prefeitura se propõe a pagar até R$ 2.414.160,00 por ano pelos parquímetros além de uma parcela de R$ 756.000,00 para implantação.
O aluguel é por um ano, prorrogável até o total de quatro anos.

Na licitação anterior, lançada poucas semanas atrás, cancelada por decisão judicial, a prefeitura pretendia contratar 18 parquímetros e agora aumentou para 140 sem que tenha surgido qualquer explicação para o fato.

Com 18 parquímetros, o custo anual do aluguel projetado na atual licitação cairia para R$ 310 mil, proporcionando ao município economia superior a R$ 2 milhões.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade