Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Balneário Camboriú vai alugar parquímetros para estacionamento rotativo

Terça, 9/10/2018 15:30.

A prefeitura de Balneário Camboriú acaba de lançar um pregão para solucionar, pelo menos temporariamente, a questão do estacionamento rotativo na cidade.

Uma empresa será contratada para alugar e fazer a manutenção de parquímetros eletrônicos do tipo multivaga.

O termo de referência prevê a locação de parquímetros, aplicativo e implantação do sistema. O valor total estimado é de R$ 3,1 milhões. A locação será por 12 meses, com possibilidade de renovação por 48 meses.

As empresas interessadas deverão apresentar propostas até dia 22.

Balneário Camboriú deverá iniciar, dentro de 60 dias, com mil vagas. A empresa terá até 180 dias para implantar o rotativo em um total de 2,8 mil vagas.

Cada vaga é locada por uma hora, podendo ser renovada por mais uma hora, sendo cada período fixado em R$ 2,00. O motorista terá como opção fazer a locação da vaga diretamente em um dos parquímetros ou por meio de um aplicativo, onde poderá efetuar a locação de forma fracionada.

De acordo com o gestor do Fundo Municipal de Trânsito (FUMTRAN), Mário César de Oliveira, sete agentes de trânsitos serão chamados do último processo seletivo para fazer a fiscalização do estacionamento rotativo.

Concessão parada

O município tentou lançar uma licitação para concessão do rotativo na cidade há cerca de um mês, mas não foi adiante porque uma ação popular, movida por advogados especializados em causas desse tipo, pediu a nulidade do processo.

O FUMTRAN deve elaborar um novo edital para ser lançado após o fim do contrato com os parquímetros.

A implantação dos parquímetros é uma alternativa, como forma de resposta às reivindicações do comércio local.

A prefeitura destaca no termo de referência que a falta de um sistema de estacionamento rotativo implica em uma alta evasão de receitas e prejudica usuários e comércio local.

 

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Esportes

Cidade sediará a decisão do Brasileiro Juvenil Feminino e da Liga SC


Educação

Estudantes que pretendem ser professores tiveram desempenho abaixo da média no Pisa


Esportes

E tem chance de mais medalhas neste domingo  


Esportes


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú vai alugar parquímetros para estacionamento rotativo

Terça, 9/10/2018 15:30.

A prefeitura de Balneário Camboriú acaba de lançar um pregão para solucionar, pelo menos temporariamente, a questão do estacionamento rotativo na cidade.

Uma empresa será contratada para alugar e fazer a manutenção de parquímetros eletrônicos do tipo multivaga.

O termo de referência prevê a locação de parquímetros, aplicativo e implantação do sistema. O valor total estimado é de R$ 3,1 milhões. A locação será por 12 meses, com possibilidade de renovação por 48 meses.

As empresas interessadas deverão apresentar propostas até dia 22.

Balneário Camboriú deverá iniciar, dentro de 60 dias, com mil vagas. A empresa terá até 180 dias para implantar o rotativo em um total de 2,8 mil vagas.

Cada vaga é locada por uma hora, podendo ser renovada por mais uma hora, sendo cada período fixado em R$ 2,00. O motorista terá como opção fazer a locação da vaga diretamente em um dos parquímetros ou por meio de um aplicativo, onde poderá efetuar a locação de forma fracionada.

De acordo com o gestor do Fundo Municipal de Trânsito (FUMTRAN), Mário César de Oliveira, sete agentes de trânsitos serão chamados do último processo seletivo para fazer a fiscalização do estacionamento rotativo.

Concessão parada

O município tentou lançar uma licitação para concessão do rotativo na cidade há cerca de um mês, mas não foi adiante porque uma ação popular, movida por advogados especializados em causas desse tipo, pediu a nulidade do processo.

O FUMTRAN deve elaborar um novo edital para ser lançado após o fim do contrato com os parquímetros.

A implantação dos parquímetros é uma alternativa, como forma de resposta às reivindicações do comércio local.

A prefeitura destaca no termo de referência que a falta de um sistema de estacionamento rotativo implica em uma alta evasão de receitas e prejudica usuários e comércio local.

 

 

Publicidade

Publicidade