Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Remover pontos de milho em Balneário Camboriú é exigência do MPF ao SPU
Google.
Em 20 metros, dois pontos de milho.

Sexta, 5/4/2019 4:56.

Em reunião ontem na Secretaria de Patrimônio da União (SPU), representantes da prefeitura foram informados que a ordem para remover quiosques e pontos de milho da praia central de Balneário Camboriú é exigência do Ministério Público Federal.

Isso decorre do uso abusivo do espaço público em benefício de poucos e detrimento do restante da população.

Por conta disso novo contato será feito nos próximos dias, dessa vez com o Ministério Pùblico Federal.

Pressionado pelos milheiros, o prefeito Fabrício Oliveira não assume posição clara.

Ele tem um ajustamento de conduta com o Ministério Público Estadual que obriga a remover os pontos de milho até final de maio sob pena pessoal diária de R$ 1 mil.

O MP exige que seja feita licitação daqueles espaços públicos que são extremamente rentáveis, em especial devido ao aluguel de guardas-sóis e cadeiras.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Economia

A queda no rendimento habitual gera um efeito negativo, em cascata, na economia.


Economia


Geral

Yoga, mantras, danças, vivências, terapias, massagem, oficinas, feirinha, almoço natural...


Economia

Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida


Publicidade


Esportes


Publicidade

Balada acabando? Festa boa? Vá de carona consciente, vá de Garupa!


Geral

 Evento objetiva fomentar o turismo através da observação de aves


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Remover pontos de milho em Balneário Camboriú é exigência do MPF ao SPU

Google.
Em 20 metros, dois pontos de milho.
Em 20 metros, dois pontos de milho.

Publicidade

Sexta, 5/4/2019 4:56.

Em reunião ontem na Secretaria de Patrimônio da União (SPU), representantes da prefeitura foram informados que a ordem para remover quiosques e pontos de milho da praia central de Balneário Camboriú é exigência do Ministério Público Federal.

Isso decorre do uso abusivo do espaço público em benefício de poucos e detrimento do restante da população.

Por conta disso novo contato será feito nos próximos dias, dessa vez com o Ministério Pùblico Federal.

Pressionado pelos milheiros, o prefeito Fabrício Oliveira não assume posição clara.

Ele tem um ajustamento de conduta com o Ministério Público Estadual que obriga a remover os pontos de milho até final de maio sob pena pessoal diária de R$ 1 mil.

O MP exige que seja feita licitação daqueles espaços públicos que são extremamente rentáveis, em especial devido ao aluguel de guardas-sóis e cadeiras.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade