Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Índios não poderão mais acampar na Nova Esperança e prefeitura de Balneário Camboriú procura um novo espaço
Divulgação/PMBC
Os índios nas calçadas de Balneário no verão

Quarta, 28/8/2019 18:03.

Prefeitura procura novo espaço para acomodar as famílias

A prefeitura está procurando um local para instalar o acampamento das famílias indígenas que sempre vêm a Balneário Camboriú na temporada.

No ano passado eles acamparam em terreno da Udesc, no Bairro Nova Esperança, mas em reunião realizada nesta manhã (28), a direção da universidade informou que este ano não será possível, porque a Udesc está cercando o terreno.

DivulgaçãoO vereador Gotardo, os representantes dos indígenas e um representante da Funai.

Esta foi a segunda reunião convocada pelo vereador Lucas Gotardo este ano (a primeira foi em maio), para tratar desse assunto.

“É um assunto denso e delicado, precisamos resolver com bom senso de todas as partes”, disse o vereador.

As partes a que ele se refere são as que participaram da reunião hoje na Udesc: prefeitura, Câmara Municipal, MP, Funai e representantes da tribo Kaingang.

“O espaço que eles acampavam será utilizado para um plano de expansão apresentado pela universidade. Mas não é só isso, a comunidade do bairro também reclamou do acampamento”, colocou Gotardo.

O diretor da secretaria de Inclusão Social, Cristiano José dos Santos, apresentou a sugestão de um terreno na Barra, que o proprietário poderia liberar por dois anos, e depois da reunião levou as pessoas para conhecer o local.

Ele sugeriu um segundo local também naquela região, mas ainda não manteve contato com o proprietário.

“Até a próxima reunião poderemos ter uma resposta para informar onde o acampamento ficará no final do ano”, disse Cristiano.

O vereador Gelson Rodrigues também esteve presente à reunião.

“É um assunto bem pertinente. O município está vendo outros locais, eles até foram olhar, mas em virtude da questão territorial do terreno disponível está bem complicado”, disse.

Uma nova reunião sobre o tema ficou marcada para o dia 18 de setembro, 9h, na Udesc de BC. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Índios não poderão mais acampar na Nova Esperança e prefeitura de Balneário Camboriú procura um novo espaço

Divulgação/PMBC
Os índios nas calçadas de Balneário no verão
Os índios nas calçadas de Balneário no verão

Publicidade

Quarta, 28/8/2019 18:03.

Prefeitura procura novo espaço para acomodar as famílias

A prefeitura está procurando um local para instalar o acampamento das famílias indígenas que sempre vêm a Balneário Camboriú na temporada.

No ano passado eles acamparam em terreno da Udesc, no Bairro Nova Esperança, mas em reunião realizada nesta manhã (28), a direção da universidade informou que este ano não será possível, porque a Udesc está cercando o terreno.

DivulgaçãoO vereador Gotardo, os representantes dos indígenas e um representante da Funai.

Esta foi a segunda reunião convocada pelo vereador Lucas Gotardo este ano (a primeira foi em maio), para tratar desse assunto.

“É um assunto denso e delicado, precisamos resolver com bom senso de todas as partes”, disse o vereador.

As partes a que ele se refere são as que participaram da reunião hoje na Udesc: prefeitura, Câmara Municipal, MP, Funai e representantes da tribo Kaingang.

“O espaço que eles acampavam será utilizado para um plano de expansão apresentado pela universidade. Mas não é só isso, a comunidade do bairro também reclamou do acampamento”, colocou Gotardo.

O diretor da secretaria de Inclusão Social, Cristiano José dos Santos, apresentou a sugestão de um terreno na Barra, que o proprietário poderia liberar por dois anos, e depois da reunião levou as pessoas para conhecer o local.

Ele sugeriu um segundo local também naquela região, mas ainda não manteve contato com o proprietário.

“Até a próxima reunião poderemos ter uma resposta para informar onde o acampamento ficará no final do ano”, disse Cristiano.

O vereador Gelson Rodrigues também esteve presente à reunião.

“É um assunto bem pertinente. O município está vendo outros locais, eles até foram olhar, mas em virtude da questão territorial do terreno disponível está bem complicado”, disse.

Uma nova reunião sobre o tema ficou marcada para o dia 18 de setembro, 9h, na Udesc de BC. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade