Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Apesar da má fama governo Fabrício multa menos no trânsito do que Piriquito

Efeito positivo: em cinco anos multas por radares reduziram 60%

Terça, 10/12/2019 8:23.
Arquivo JP3.

Publicidade

As estatísticas da Secretaria Municipal de Segurança mostram que no governo Fabrício Oliveira a quantidade de multas de trânsito aplicadas por radares é 16% menor do que no governo do seu antecessor, Edson Piriquito.

Os radares estão instalados há vários anos, mas em 2019 o serviço foi interrompido para uma nova licitação e quando retomado as reclamações foram generalizadas.

O governo atual cometeu o erro de instalar os radares antes de sinalizá-los e colocou diversos aparelhos “escondidos” o que levou a população a reclamar que seriam “armadilhas”.

Olhando o quadro com a série histórica é possível verificar que os radares funcionam positivamente porque obrigam os motoristas a andar mais devagar o que levou a uma redução da taxa de multas em torno de 60%.

Os novos radares, que ainda não estão funcionando, têm uma vantagem adicional: eles controlam o espaço entre as faixas de rodagem e multam os motoqueiros que são, sem qualquer dúvida, os campeões de abusos no trânsito da cidade, em especial aqueles que realizam entregas de comida.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Arquivo JP3.

Apesar da má fama governo Fabrício multa menos no trânsito do que Piriquito

Efeito positivo: em cinco anos multas por radares reduziram 60%

Publicidade

Terça, 10/12/2019 8:23.

As estatísticas da Secretaria Municipal de Segurança mostram que no governo Fabrício Oliveira a quantidade de multas de trânsito aplicadas por radares é 16% menor do que no governo do seu antecessor, Edson Piriquito.

Os radares estão instalados há vários anos, mas em 2019 o serviço foi interrompido para uma nova licitação e quando retomado as reclamações foram generalizadas.

O governo atual cometeu o erro de instalar os radares antes de sinalizá-los e colocou diversos aparelhos “escondidos” o que levou a população a reclamar que seriam “armadilhas”.

Olhando o quadro com a série histórica é possível verificar que os radares funcionam positivamente porque obrigam os motoristas a andar mais devagar o que levou a uma redução da taxa de multas em torno de 60%.

Os novos radares, que ainda não estão funcionando, têm uma vantagem adicional: eles controlam o espaço entre as faixas de rodagem e multam os motoqueiros que são, sem qualquer dúvida, os campeões de abusos no trânsito da cidade, em especial aqueles que realizam entregas de comida.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade