Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Fabrício quer dar aos guardas municipais poder de fiscalizar posturas
Divulgação PMBC

Terça, 5/2/2019 9:14.

O prefeito Fabrício Oliveira enviou à Câmara de Vereadores projeto que será votado amanhã (6), dando aos guardas municipais de Balneário Camboriú poder de fiscalizar posturas, um trabalho que atualmente é feito por fiscais da Fazenda, do Meio Ambiente etc.

Na justificativa o prefeito alega que “...muitas vezes a Guarda Municipal, fica impedida de reprimir infrações administrativas, em razão da dependência de Fiscais da Fazenda, Fiscais de Posturas, Fiscais da Secretaria do Meio Ambiente, e de outros órgãos de nossa estrutura administrativa, que não se encontram presentes, para realização de uma ação conjunta, principalmente quando se trata de repressão ao comércio clandestino...”. 

O projeto na íntegra pode ser lido neste link.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

 Prefeitura começará a internar usuários de drogas


Mundo

Um dos principais destinos turísticos do mundo sofre com algas desde 2015


Geral

O cantor Armandinho organiza o festival, que tem entrada gratuita


Política

Derrota do governo é resposta de Maia à queda de Bebianno


Publicidade


Publicidade


Política

Ele aparentemente fez escolhas erradas em seu caminho político 


Divulgação

Excelente opção para os micro empreendedores, pequenas empresas e freelancers.


Policia

Gaúcho comeu no restaurante e não tinha dinheiro para pagar


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Fabrício quer dar aos guardas municipais poder de fiscalizar posturas

Divulgação PMBC
Terça, 5/2/2019 9:14.

O prefeito Fabrício Oliveira enviou à Câmara de Vereadores projeto que será votado amanhã (6), dando aos guardas municipais de Balneário Camboriú poder de fiscalizar posturas, um trabalho que atualmente é feito por fiscais da Fazenda, do Meio Ambiente etc.

Na justificativa o prefeito alega que “...muitas vezes a Guarda Municipal, fica impedida de reprimir infrações administrativas, em razão da dependência de Fiscais da Fazenda, Fiscais de Posturas, Fiscais da Secretaria do Meio Ambiente, e de outros órgãos de nossa estrutura administrativa, que não se encontram presentes, para realização de uma ação conjunta, principalmente quando se trata de repressão ao comércio clandestino...”. 

O projeto na íntegra pode ser lido neste link.
 

Publicidade

Publicidade