Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Prefeitura de Balneário Camboriú vendeu espaço na praia central a “troco de banana”
Fotos enviadas por leitores/Fotos de Marlise S.Cezar
Numa única imagem a união de abuso e desleixo.

Terça, 22/1/2019 5:50.

(WALDEMAR CEZAR NETO/JP3) - Reclamações de leitores sobre ocupação e publicidade abusiva na Praça Tamandaré e na praia central de Balneário Camboriú levaram a reportagem a constatar que esses espaços públicos foram cedidos a particulares, para veicular publicidade durante todo mês de janeiro, pelo valor total de R$ 22.706,00.

É o projeto Viva Verão, que costuma ocorrer todos os anos e dessa vez se transformou em uso abusivo do espaço público e poluição visual da principal atração da cidade, a praia central. 

O “preço de banana” pelo qual foram licitados os espaços reflete a desorganização e falta de rumo do governo municipal. A licitação foi lançada em 21 de novembro e a homologação ocorreu em 27 de dezembro, já com a temporada em andamento.

Na praça Tamandaré uma emissora de televisão, o SBT, tomou conta de todo o espaço público.

Outra empresa montou sete quadras para esportes ao longo da praia, todos com publicidade abusiva, descumprindo o contrato que proíbe poluição visual e atrapalhar a livre movimentação de pessoas.

Os abusos só cessaram ontem, quando o Página 3 questionou o governo municipal e este tomou providências que deveria ter tomado antes se fosse minimamente atento ao que ocorre na região mais nobre da cidade.

A administração de Balneário Camboriú se mostra incapaz de planejar as atividades de verão, mais uma vez a Secretaria de Turismo não tem projeto de alta temporada e isso ficou claro no fracasso da captação de recursos para o Natal.

A superintendente da Fundação Municipal de Esportes, Mariana Dalvesco, defende o Viva Verão alegando que a prefeitura não precisou gastar porque os monitores das atividades esportivas são pagos pelo vencedor da licitação.

Em verdade a licitação foi tão mal elaborada que sequer definiu a quantidade de monitores.

 

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

 Prefeitura começará a internar usuários de drogas


Mundo

Um dos principais destinos turísticos do mundo sofre com algas desde 2015


Geral

O cantor Armandinho organiza o festival, que tem entrada gratuita


Política

Derrota do governo é resposta de Maia à queda de Bebianno


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Prefeitura de Balneário Camboriú vendeu espaço na praia central a “troco de banana”

Fotos enviadas por leitores/Fotos de Marlise S.Cezar
Numa única imagem a união de abuso e desleixo.
Numa única imagem a união de abuso e desleixo.
Terça, 22/1/2019 5:50.

(WALDEMAR CEZAR NETO/JP3) - Reclamações de leitores sobre ocupação e publicidade abusiva na Praça Tamandaré e na praia central de Balneário Camboriú levaram a reportagem a constatar que esses espaços públicos foram cedidos a particulares, para veicular publicidade durante todo mês de janeiro, pelo valor total de R$ 22.706,00.

É o projeto Viva Verão, que costuma ocorrer todos os anos e dessa vez se transformou em uso abusivo do espaço público e poluição visual da principal atração da cidade, a praia central. 

O “preço de banana” pelo qual foram licitados os espaços reflete a desorganização e falta de rumo do governo municipal. A licitação foi lançada em 21 de novembro e a homologação ocorreu em 27 de dezembro, já com a temporada em andamento.

Na praça Tamandaré uma emissora de televisão, o SBT, tomou conta de todo o espaço público.

Outra empresa montou sete quadras para esportes ao longo da praia, todos com publicidade abusiva, descumprindo o contrato que proíbe poluição visual e atrapalhar a livre movimentação de pessoas.

Os abusos só cessaram ontem, quando o Página 3 questionou o governo municipal e este tomou providências que deveria ter tomado antes se fosse minimamente atento ao que ocorre na região mais nobre da cidade.

A administração de Balneário Camboriú se mostra incapaz de planejar as atividades de verão, mais uma vez a Secretaria de Turismo não tem projeto de alta temporada e isso ficou claro no fracasso da captação de recursos para o Natal.

A superintendente da Fundação Municipal de Esportes, Mariana Dalvesco, defende o Viva Verão alegando que a prefeitura não precisou gastar porque os monitores das atividades esportivas são pagos pelo vencedor da licitação.

Em verdade a licitação foi tão mal elaborada que sequer definiu a quantidade de monitores.

 

 

Publicidade

Publicidade