Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Quiosques e pontos de milho serão eliminados da praia central de Balneário Camboriú

Data para pararem de funcionar é 31 de maio

Terça, 8/1/2019 10:09.
Daniele Sisnandes/Página 3
Os pontos de milho e churros serão removidos cumprindo TAC firmado com o MPSC

Publicidade

Cerca de 50 quiosques e 150 pontos de venda de milho e churros serão eliminados da praia central de Balneário Camboriú a partir de 31 de maio deste ano.

Os quiosques, cujos contratos de aluguel estão encerrando em datas diversas, serão demolidos.

Os pontos de milho e churros serão removidos cumprindo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pela promotoria, prefeitura e associação desses comerciantes.

Se o prefeito Fabrício Oliveira não remover os pontos de milho e churros pagará multa pessoal diária de R$ 1 mil porque se trata de uma concessão indevida (sem licitação do espaço público).

O secretário do Planejamento, Rubens Spernau, comentou que nos dias atuais não tem mais sentido ocupar o espaço na beira da praia com comércios desse tipo.

Um novo modelo está em estudos, no âmbito da reurbanização pós-alargamento da praia central, provavelmente limitado a serviços pagos como sanitários e fraldários.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Daniele Sisnandes/Página 3
Os pontos de milho e churros serão removidos cumprindo TAC firmado com o MPSC
Os pontos de milho e churros serão removidos cumprindo TAC firmado com o MPSC

Quiosques e pontos de milho serão eliminados da praia central de Balneário Camboriú

Data para pararem de funcionar é 31 de maio

Publicidade

Terça, 8/1/2019 10:09.

Cerca de 50 quiosques e 150 pontos de venda de milho e churros serão eliminados da praia central de Balneário Camboriú a partir de 31 de maio deste ano.

Os quiosques, cujos contratos de aluguel estão encerrando em datas diversas, serão demolidos.

Os pontos de milho e churros serão removidos cumprindo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pela promotoria, prefeitura e associação desses comerciantes.

Se o prefeito Fabrício Oliveira não remover os pontos de milho e churros pagará multa pessoal diária de R$ 1 mil porque se trata de uma concessão indevida (sem licitação do espaço público).

O secretário do Planejamento, Rubens Spernau, comentou que nos dias atuais não tem mais sentido ocupar o espaço na beira da praia com comércios desse tipo.

Um novo modelo está em estudos, no âmbito da reurbanização pós-alargamento da praia central, provavelmente limitado a serviços pagos como sanitários e fraldários.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade