Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Feriado de Corpus Christi: se o tempo colaborar, ocupação hoteleira chegará a 70%
Celso Peixoto
Praia Central de Balneário Camboriú, imagem aérea

Quarta, 19/6/2019 12:56.

O feriado de Corpus Christi, nesta quinta-feira (20), deve atrair um bom número de turistas para Balneário Camboriú. A expectativa da hotelaria é de uma média de 70%, porém há hotéis com lotação acima disso e outros bem abaixo.

O secretário de Turismo, Valdir Walendowsky, está mais otimista e diz que a perspectiva é de 80% de ocupação.

Walendowsky salienta que por conta da previsão do tempo ser boa, com pouca chance de chover (10%, segundo o Climatempo), a perspectiva é de 80% de ocupação junto da hotelaria. Segundo o secretário, o turista dessa época do ano é majoritariamente brasileiro, vindos de Estados como São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e também de Santa Catarina, sendo principalmente famílias e idosos.

“Podia ser um feriado melhor, o preço da passagem aérea está absurdo e isso sem dúvidas influenciou. Depois da saída da Avianca aumentou em 40% o valor, e isso afetou muito”, diz.

Esse assunto já foi discutido pelo trade junto ao Ministério do Turismo na semana passada, em Foz do Iguaçu, onde aconteceu o Festival das Cataratas. A solução encontrada foi a retomada do turismo rodoviário, o que será incentivado em Balneário.

“Não temos aviões suficientes no Brasil. Balneário tem uma grande quantidade de leitos, aproximadamente 22 mil, e se considerar o número de aviões que pousam em Navegantes e Florianópolis não chega nem perto de atingir a nossa lotação. Precisamos retomar o turismo rodoviário como era há 20 anos, e muitos são equipamentos fantásticos, com serviço de bordo, internet e assentos largos”, completa.

Trade está mais realista

O presidente do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) e gerente do Hotel Sibara, Osny Maciel Júnior, concorda com o secretário quando o assunto é a retomada do turismo rodoviário, a qual ele considera essencial.

“Os aviões estão trazendo cerca de seis mil pessoas para a região, e isso não inclui somente Balneário. Por isso, precisamos ver outras formas de atrair turistas e o rodoviário sem dúvidas pode ajudar. O ocorrido com a Avianca nos afetou bastante, sofremos um grande déficit”, afirma.

Osny conta que conversou com hoteleiros de Balneário e a análise feita por eles é de que a ocupação no feriado deve variar entre 65 e 70% - isso se o tempo colaborar.

“Há hotéis com 90% de ocupação, outros abaixo de 50. O tempo também pode influenciar nas reservas de última hora. No Sibara a maioria dos turistas que reservaram são do Paraná, de Curitiba”, destaca.

A vice-presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, Margot Rosenbrock Libório, salienta que nos dois hotéis que comanda, o Bella Camboriú e o Rosenbrock, notou uma diferença bem considerável: o Bella, que fica no Centro da cidade, próximo da Avenida Brasil, está lotado há algum tempo, já o Rosenbrock, que é um pouco mais longe da praia, no Bairro das Nações, está com 50% de ocupação.

“Mas esperamos reservas de última hora. Sei de dois hotéis que estão como o Bella, a maioria está como o Rosenbrock. Porém, estamos otimistas e pode chegar a 70%. O tempo vai pesar bastante, principalmente no pessoal que vem de perto. Está previsto que esfrie, mas se chover será um problema. Dá muito cancelamento, a exemplo de outros anos”, pontua.

Segundo Margot, os turistas vêm de vários lugares do Brasil. Há reservas do Nordeste (o que, segundo ela, vem crescendo), do Rio de Janeiro, de São Paulo, do Paraná e do Rio Grande do Sul. A hoteleira diz que a situação aérea influenciou, mas não significativamente.

“Tínhamos três passageiros marcados para dividir um apartamento, um vinha de Avianca e cancelou, os outros dois virão. Para conseguir passagem aérea barata é preciso se antecipar. Temos reservas para esse feriado desde outubro. E o ponto positivo é que essas reservas canceladas abrem espaço para quem vem de perto, como os paranaenses, que sempre nos visitam em feriados”, finaliza. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Feriado de Corpus Christi: se o tempo colaborar, ocupação hoteleira chegará a 70%

Celso Peixoto
Praia Central de Balneário Camboriú, imagem aérea
Praia Central de Balneário Camboriú, imagem aérea

Publicidade

Quarta, 19/6/2019 12:56.

O feriado de Corpus Christi, nesta quinta-feira (20), deve atrair um bom número de turistas para Balneário Camboriú. A expectativa da hotelaria é de uma média de 70%, porém há hotéis com lotação acima disso e outros bem abaixo.

O secretário de Turismo, Valdir Walendowsky, está mais otimista e diz que a perspectiva é de 80% de ocupação.

Walendowsky salienta que por conta da previsão do tempo ser boa, com pouca chance de chover (10%, segundo o Climatempo), a perspectiva é de 80% de ocupação junto da hotelaria. Segundo o secretário, o turista dessa época do ano é majoritariamente brasileiro, vindos de Estados como São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e também de Santa Catarina, sendo principalmente famílias e idosos.

“Podia ser um feriado melhor, o preço da passagem aérea está absurdo e isso sem dúvidas influenciou. Depois da saída da Avianca aumentou em 40% o valor, e isso afetou muito”, diz.

Esse assunto já foi discutido pelo trade junto ao Ministério do Turismo na semana passada, em Foz do Iguaçu, onde aconteceu o Festival das Cataratas. A solução encontrada foi a retomada do turismo rodoviário, o que será incentivado em Balneário.

“Não temos aviões suficientes no Brasil. Balneário tem uma grande quantidade de leitos, aproximadamente 22 mil, e se considerar o número de aviões que pousam em Navegantes e Florianópolis não chega nem perto de atingir a nossa lotação. Precisamos retomar o turismo rodoviário como era há 20 anos, e muitos são equipamentos fantásticos, com serviço de bordo, internet e assentos largos”, completa.

Trade está mais realista

O presidente do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) e gerente do Hotel Sibara, Osny Maciel Júnior, concorda com o secretário quando o assunto é a retomada do turismo rodoviário, a qual ele considera essencial.

“Os aviões estão trazendo cerca de seis mil pessoas para a região, e isso não inclui somente Balneário. Por isso, precisamos ver outras formas de atrair turistas e o rodoviário sem dúvidas pode ajudar. O ocorrido com a Avianca nos afetou bastante, sofremos um grande déficit”, afirma.

Osny conta que conversou com hoteleiros de Balneário e a análise feita por eles é de que a ocupação no feriado deve variar entre 65 e 70% - isso se o tempo colaborar.

“Há hotéis com 90% de ocupação, outros abaixo de 50. O tempo também pode influenciar nas reservas de última hora. No Sibara a maioria dos turistas que reservaram são do Paraná, de Curitiba”, destaca.

A vice-presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau, Margot Rosenbrock Libório, salienta que nos dois hotéis que comanda, o Bella Camboriú e o Rosenbrock, notou uma diferença bem considerável: o Bella, que fica no Centro da cidade, próximo da Avenida Brasil, está lotado há algum tempo, já o Rosenbrock, que é um pouco mais longe da praia, no Bairro das Nações, está com 50% de ocupação.

“Mas esperamos reservas de última hora. Sei de dois hotéis que estão como o Bella, a maioria está como o Rosenbrock. Porém, estamos otimistas e pode chegar a 70%. O tempo vai pesar bastante, principalmente no pessoal que vem de perto. Está previsto que esfrie, mas se chover será um problema. Dá muito cancelamento, a exemplo de outros anos”, pontua.

Segundo Margot, os turistas vêm de vários lugares do Brasil. Há reservas do Nordeste (o que, segundo ela, vem crescendo), do Rio de Janeiro, de São Paulo, do Paraná e do Rio Grande do Sul. A hoteleira diz que a situação aérea influenciou, mas não significativamente.

“Tínhamos três passageiros marcados para dividir um apartamento, um vinha de Avianca e cancelou, os outros dois virão. Para conseguir passagem aérea barata é preciso se antecipar. Temos reservas para esse feriado desde outubro. E o ponto positivo é que essas reservas canceladas abrem espaço para quem vem de perto, como os paranaenses, que sempre nos visitam em feriados”, finaliza. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade