Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Balneário Camboriú ganhará mais 15 quilômetros de ciclovias

Entre as prioridades a revitalização e a interligações em várias delas.

Domingo, 12/5/2019 11:48.
Divulgação
Chaves, Baggio e Fábio.

Publicidade

O gestor do Fundo Municipal de Trânsito (Fumtran), Fernando Marchiori disse que até o final deste ano serão implantados quase 15 quilômetros de ciclovias/ciclofaixas, com ênfase nos bairros. Ele destacou ainda que entre as prioridades estão a revitalização das atuais ciclovias, principalmente a da Terceira e da Quarta avenidas e as interligações em várias delas.

Esta semana Marchiori convidou Luiz Carlos Chaves Junior, da diretoria da Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú (ACBC) para um pedal da prefeitura até o Bairro Nova Esperança. Os arquitteos da prefeitura Sergio Baggio e Fábio Becker, tambpem pedalaram.

O objetivo foi verificar possíveis locais para instalar ciclovias ou ciclofaixas entre o Nova Esperança e a Barra.

Chaves disse que durante o percurso aproveitou para indicar algumas melhorias nas ciclovias e ciclofaixas, como a instalação de semáforos para pedestres e ciclistas nos principais cruzamentos de algumas ruas, como a 1500, 904, 2000, 2500, Alvim Bauer.

“Também sugeri que a secretaria de Obras fizesse podas regulares nas árvores, porque muitos galhos tiram a visão do ciclista nas ciclovias. Pedi em nome da associação que seja feita a manutenção básica, porque tem algumas, como a da Terceira Avenida que está muito perigosa. Também é preciso revitalizar a ciclofaixa da Atlântica, que está cheia de buracos”, colocou Chaves.

Plano Cicloviário

Marchiori disse que os arquitetos da secretaria do Planejamento, Fábio Becker, Helvys Zermiani e Sergio Baggio estão trabalhando na conclusão do Plano Cicloviário, o que deverá acontecer nos próximos dias. Então ele será apresentado ao prefeito Fabrício Oliveira, que decidirá as prioridades deste ano.

“Tem as mais fáceis, que são as ligações, pinturas, que não precisam de obra física, as mais difíceis que precisam alguma intervenção e as com maior grau de dificuldade, onde será preciso construir uma ciclovia. Então o prefeito decidirá quais serão as próximas que ele vai implantar”, explicou Marchiori.

Esta semana a prefeitura está trabalhando na Terceira Avenida com a Rua 3100.

“Estamos arrumando as bocas de lobo, vamos pintar e sinalizar. Também vamos fazer a ligação na Marginal com a Dom Henrique, mas precisamos autorização da Autopista. Logo depois, faremos uma nova ciclovia na Rua Biguaçu, com 1.338m.

As Metas

Até o final do ano serão novos 14.524 metros.

A meta 2020 é 26.561 metros.

A meta do governo é entregar 49.563 metros, totalizando uma expansão de 79.226 metros (incluindo os 29.662 metros (2016) e os 8.477 metros (2017/2018).

Avanço

Na opinião de Chaves, o Plano Cicloviário tem avançado bastante em relação a ciclovias e ciclofaixas.

“Este plano está dentro das soluções que precisamos para um problema sério que enfrentamos, o da mobilidade urbana, transporte público, quantidade de carros. É necessário criar estrutura para que as pessoas utilizem cada vez mais a bike e fazer com que as pessoas que já usam a bike como meio de transporte, tenham cada vez mais segurança”, enfatizou Chaves.

Você sabia?

A economia que gira em torno das bicicletas vai além das vantagens econômicas ou bem-estar individual:

- A Economia da Bicicleta no Brasil engloba cinco grandes dimensões: Cadeia produtiva, Políticas Públicas, Transporte, Atividades afins (inovação, cicloturismo, cicloativismo) e Benefícios.

- São 25 estabelecimentos fabris em SC, gerando mais de 700 empregos.

- Em 2015, no Brasil, foram construídas mais de 5,1 milhões de bicicletas.

- Em 2017, no país, tiveram ainda 157 mil bikes importadas.

- SC tem a maior média salarial no mercado varejista de bicicletas (R$ 1.540).

- É muito comum uso das bikes para servir de condução para o trabalho.

- O veículo também é explorado para passeios aos finais de semana.

- Na questão da inovação, a bicicleta tem sido usada para diferentes novidades, como boteco e restaurante ambulante, é o chamado cicloempreendedorismo.

- Uso das bikes reduz emissão de CO2 na atmosfera.

- Tem ainda a questão saúde, com diversos benefícios.

(Fonte: Estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, publicado em 2018).

Marchiori e os dois arquitetos da prefeitura.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Chaves, Baggio e Fábio.
Chaves, Baggio e Fábio.

Balneário Camboriú ganhará mais 15 quilômetros de ciclovias

Entre as prioridades a revitalização e a interligações em várias delas.

Publicidade

Domingo, 12/5/2019 11:48.

O gestor do Fundo Municipal de Trânsito (Fumtran), Fernando Marchiori disse que até o final deste ano serão implantados quase 15 quilômetros de ciclovias/ciclofaixas, com ênfase nos bairros. Ele destacou ainda que entre as prioridades estão a revitalização das atuais ciclovias, principalmente a da Terceira e da Quarta avenidas e as interligações em várias delas.

Esta semana Marchiori convidou Luiz Carlos Chaves Junior, da diretoria da Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú (ACBC) para um pedal da prefeitura até o Bairro Nova Esperança. Os arquitteos da prefeitura Sergio Baggio e Fábio Becker, tambpem pedalaram.

O objetivo foi verificar possíveis locais para instalar ciclovias ou ciclofaixas entre o Nova Esperança e a Barra.

Chaves disse que durante o percurso aproveitou para indicar algumas melhorias nas ciclovias e ciclofaixas, como a instalação de semáforos para pedestres e ciclistas nos principais cruzamentos de algumas ruas, como a 1500, 904, 2000, 2500, Alvim Bauer.

“Também sugeri que a secretaria de Obras fizesse podas regulares nas árvores, porque muitos galhos tiram a visão do ciclista nas ciclovias. Pedi em nome da associação que seja feita a manutenção básica, porque tem algumas, como a da Terceira Avenida que está muito perigosa. Também é preciso revitalizar a ciclofaixa da Atlântica, que está cheia de buracos”, colocou Chaves.

Plano Cicloviário

Marchiori disse que os arquitetos da secretaria do Planejamento, Fábio Becker, Helvys Zermiani e Sergio Baggio estão trabalhando na conclusão do Plano Cicloviário, o que deverá acontecer nos próximos dias. Então ele será apresentado ao prefeito Fabrício Oliveira, que decidirá as prioridades deste ano.

“Tem as mais fáceis, que são as ligações, pinturas, que não precisam de obra física, as mais difíceis que precisam alguma intervenção e as com maior grau de dificuldade, onde será preciso construir uma ciclovia. Então o prefeito decidirá quais serão as próximas que ele vai implantar”, explicou Marchiori.

Esta semana a prefeitura está trabalhando na Terceira Avenida com a Rua 3100.

“Estamos arrumando as bocas de lobo, vamos pintar e sinalizar. Também vamos fazer a ligação na Marginal com a Dom Henrique, mas precisamos autorização da Autopista. Logo depois, faremos uma nova ciclovia na Rua Biguaçu, com 1.338m.

As Metas

Até o final do ano serão novos 14.524 metros.

A meta 2020 é 26.561 metros.

A meta do governo é entregar 49.563 metros, totalizando uma expansão de 79.226 metros (incluindo os 29.662 metros (2016) e os 8.477 metros (2017/2018).

Avanço

Na opinião de Chaves, o Plano Cicloviário tem avançado bastante em relação a ciclovias e ciclofaixas.

“Este plano está dentro das soluções que precisamos para um problema sério que enfrentamos, o da mobilidade urbana, transporte público, quantidade de carros. É necessário criar estrutura para que as pessoas utilizem cada vez mais a bike e fazer com que as pessoas que já usam a bike como meio de transporte, tenham cada vez mais segurança”, enfatizou Chaves.

Você sabia?

A economia que gira em torno das bicicletas vai além das vantagens econômicas ou bem-estar individual:

- A Economia da Bicicleta no Brasil engloba cinco grandes dimensões: Cadeia produtiva, Políticas Públicas, Transporte, Atividades afins (inovação, cicloturismo, cicloativismo) e Benefícios.

- São 25 estabelecimentos fabris em SC, gerando mais de 700 empregos.

- Em 2015, no Brasil, foram construídas mais de 5,1 milhões de bicicletas.

- Em 2017, no país, tiveram ainda 157 mil bikes importadas.

- SC tem a maior média salarial no mercado varejista de bicicletas (R$ 1.540).

- É muito comum uso das bikes para servir de condução para o trabalho.

- O veículo também é explorado para passeios aos finais de semana.

- Na questão da inovação, a bicicleta tem sido usada para diferentes novidades, como boteco e restaurante ambulante, é o chamado cicloempreendedorismo.

- Uso das bikes reduz emissão de CO2 na atmosfera.

- Tem ainda a questão saúde, com diversos benefícios.

(Fonte: Estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, publicado em 2018).

Marchiori e os dois arquitetos da prefeitura.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade