Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Licitação para o novo emissário de esgoto será concluída nesta segunda
Divulgação.
Tubo em PEAD produzido pela FGS Brasil, empresa que venceu uma das licitações para a obra.

Sábado, 9/3/2019 5:48.

Está prevista para esta segunda-feira (11) a abertura das propostas para mão de obra de execução do emissário pressurizado de esgoto que aumentará a capacidade da Emasa bombear esgoto da área norte de Balneário Camboriú para a estação de tratamento no Nova Esperança.

A estimativa de custo para a mão de obra é R$ 1,6 milhão.

A licitação dos tubos de ferro foi concluída por R$ 1,25 milhão e a dos tubos de Polietileno de Alta Densidade (PEAD), orçada em R$ 3,2 milhões, foi fechada por R$ 2 milhões.

A previsão é que a obra inicie ainda neste mês e fique pronta até agosto.

A expectativa dos técnicos é que com esta obra e a regularização de cerca de 450 esgotos irregulares na sua bacia de contribuição, o Canal do Marambaia seja recuperado.

HISTÓRICO

Entre 2006 e 2008 o corpo técnico da Emasa constatou que o interceptor de esgoto que traz os efluentes desde o Pontal Norte não tinha mais capacidade e era necessário fazer um novo.

Durante a década seguinte nada foi feito e o Canal do Marambaia continuou sendo poluído cada vez mais devido ao acelerado adensamento populacional (o IBGE estima que a população fixa de Balneário Camboriú cresceu quase 30% desde 2010).

O emissário é uma tubulação que encaminha o esgoto de um ponto a outro sem receber contribuição ao longo do caminho. É diferente do interceptor que é uma espécie de coletor principal recebendo de outros coletores menores.

Esse novo emissário irá receber a contribuição de duas elevatórias da região do Marambaia e trará esse esgoto desde o bairro dos Pioneiros até a ponte da BR-101, na rua 3700.

Dali o material será bombeado para a Estação de Tratamento no Nova Esperança.

Em junho do ano passado, depois de muitos anos de espera que levou a uma situação insustentável, foi lançada a licitação para a obra.

Em seguida um engenheiro do município sugeriu que o novo emissário, em vez de vir por baixo da terra, pela Avenida do Estado e Terceira Avenida como previa o projeto, viesse por dentro da galeria de águas da Avenida Atlântica o que tornará a obra mais rápida e econômica.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Licitação para o novo emissário de esgoto será concluída nesta segunda

Divulgação.
Tubo em PEAD produzido pela FGS Brasil, empresa que venceu uma das licitações para a obra.
Tubo em PEAD produzido pela FGS Brasil, empresa que venceu uma das licitações para a obra.

Publicidade

Sábado, 9/3/2019 5:48.

Está prevista para esta segunda-feira (11) a abertura das propostas para mão de obra de execução do emissário pressurizado de esgoto que aumentará a capacidade da Emasa bombear esgoto da área norte de Balneário Camboriú para a estação de tratamento no Nova Esperança.

A estimativa de custo para a mão de obra é R$ 1,6 milhão.

A licitação dos tubos de ferro foi concluída por R$ 1,25 milhão e a dos tubos de Polietileno de Alta Densidade (PEAD), orçada em R$ 3,2 milhões, foi fechada por R$ 2 milhões.

A previsão é que a obra inicie ainda neste mês e fique pronta até agosto.

A expectativa dos técnicos é que com esta obra e a regularização de cerca de 450 esgotos irregulares na sua bacia de contribuição, o Canal do Marambaia seja recuperado.

HISTÓRICO

Entre 2006 e 2008 o corpo técnico da Emasa constatou que o interceptor de esgoto que traz os efluentes desde o Pontal Norte não tinha mais capacidade e era necessário fazer um novo.

Durante a década seguinte nada foi feito e o Canal do Marambaia continuou sendo poluído cada vez mais devido ao acelerado adensamento populacional (o IBGE estima que a população fixa de Balneário Camboriú cresceu quase 30% desde 2010).

O emissário é uma tubulação que encaminha o esgoto de um ponto a outro sem receber contribuição ao longo do caminho. É diferente do interceptor que é uma espécie de coletor principal recebendo de outros coletores menores.

Esse novo emissário irá receber a contribuição de duas elevatórias da região do Marambaia e trará esse esgoto desde o bairro dos Pioneiros até a ponte da BR-101, na rua 3700.

Dali o material será bombeado para a Estação de Tratamento no Nova Esperança.

Em junho do ano passado, depois de muitos anos de espera que levou a uma situação insustentável, foi lançada a licitação para a obra.

Em seguida um engenheiro do município sugeriu que o novo emissário, em vez de vir por baixo da terra, pela Avenida do Estado e Terceira Avenida como previa o projeto, viesse por dentro da galeria de águas da Avenida Atlântica o que tornará a obra mais rápida e econômica.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade