Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Moradores da região sul protestam contra mudanças no trânsito feitas pela Autopista

Se não houver acordo, nova movimentação para sábado

Quarta, 27/11/2019 17:45.
Divulgação

Publicidade

Os moradores dos bairros Nova Esperança e São Judas protestaram na noite de ontem (26) contra as mudanças no trânsito da Marginal Oeste sentido sul e à mão inglesa no túnel sob a BR-101 na ligação dos bairros Nova Esperança e São Judas. As alterações estão causando desconforto, já que os moradores da localidade que querem vir a Balneário precisam fazer o retorno no Speedway Music Park, aumentando a viagem em 3,6 km. Uma nova manifestação deve acontecer no sábado (30), às 14h.

Entenda

Semanas atrás a Autopista informou à administração municipal que a mudança seria necessária em decorrência do Centro de Eventos, mas não avisou que a alteração seria imediata, antes do verão e sem que o espaço de feiras e convenções tenha sido sequer licitado.

É certo que se o Centro de Eventos estivesse funcionando seria impossível manter a mão inglesa, porque a tendência seria travar as marginais Leste e Oeste, mas o Governo do Estado sequer lançou a licitação, faltam meses para aquele espaço funcionar.

A manifestação

Mesmo com chuva, muitos moradores se reuniram no túnel de acesso ao Bairro São Judas. Eles decidiram que, se não houver um acordo, irão trancar a BR-101 neste sábado (30) às 14h. A ideia era trancar ainda ontem à noite, mas a PRF recomendou que isso não fosse feito por conta da chuva e do período noturno, já que não poderiam resguardar a segurança dos manifestantes.

Aconteceu também uma reunião no Centro Educacional Municipal Nova Esperança, onde participaram o prefeito Fabrício Oliveira, vereadores (que encerraram antecipadamente a sessão ordinária, por acordo em plenário, para participar da manifestação popular) e o secretário de Segurança, David Queiroz.

Queiroz falou com o Página 3 e disse que o governo municipal está tentando negociar com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e com a Autopista Litoral Sul.

“Estamos buscando mostrar que a medida não é boa para a população, que isola bairros grandes, forçando os moradores a fazerem um trajeto muito mais longo, além de prejudicar o acesso ao hospital”, diz.

O secretário comenta que já tiveram várias reuniões e que a PRF já aprovou o projeto e por isso acredita que eles não vão ‘recuar’. A saída apresentada pela polícia foi a instalação de semáforos por parte da prefeitura de Balneário Camboriú. “Estamos providenciando e em até 15 dias já estarão instalados, mas é algo paliativo porque vai gerar trânsito”, acrescenta.

O presidente da Câmara de Vereadores, Omar Tomalih, conta que decidiram encerrar a sessão para participar da manifestação e da reunião das associações dos bairros da região sul, mas que como estava chovendo muito e havia até mesmo risco de acidentes, os moradores não fecharam a BR, como estava previsto.

“Foi algo pacífico. Uma nova manifestação foi marcada para sábado à tarde e estaremos todos lá. A PRF vai ajudar a fechar a rodovia e iremos demonstrar a nossa indignação com tudo que essa Autopista vem fazendo. A prefeitura também está trabalhando em cima disso e conversando com eles”, explica.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação

Moradores da região sul protestam contra mudanças no trânsito feitas pela Autopista

Se não houver acordo, nova movimentação para sábado

Publicidade

Quarta, 27/11/2019 17:45.

Os moradores dos bairros Nova Esperança e São Judas protestaram na noite de ontem (26) contra as mudanças no trânsito da Marginal Oeste sentido sul e à mão inglesa no túnel sob a BR-101 na ligação dos bairros Nova Esperança e São Judas. As alterações estão causando desconforto, já que os moradores da localidade que querem vir a Balneário precisam fazer o retorno no Speedway Music Park, aumentando a viagem em 3,6 km. Uma nova manifestação deve acontecer no sábado (30), às 14h.

Entenda

Semanas atrás a Autopista informou à administração municipal que a mudança seria necessária em decorrência do Centro de Eventos, mas não avisou que a alteração seria imediata, antes do verão e sem que o espaço de feiras e convenções tenha sido sequer licitado.

É certo que se o Centro de Eventos estivesse funcionando seria impossível manter a mão inglesa, porque a tendência seria travar as marginais Leste e Oeste, mas o Governo do Estado sequer lançou a licitação, faltam meses para aquele espaço funcionar.

A manifestação

Mesmo com chuva, muitos moradores se reuniram no túnel de acesso ao Bairro São Judas. Eles decidiram que, se não houver um acordo, irão trancar a BR-101 neste sábado (30) às 14h. A ideia era trancar ainda ontem à noite, mas a PRF recomendou que isso não fosse feito por conta da chuva e do período noturno, já que não poderiam resguardar a segurança dos manifestantes.

Aconteceu também uma reunião no Centro Educacional Municipal Nova Esperança, onde participaram o prefeito Fabrício Oliveira, vereadores (que encerraram antecipadamente a sessão ordinária, por acordo em plenário, para participar da manifestação popular) e o secretário de Segurança, David Queiroz.

Queiroz falou com o Página 3 e disse que o governo municipal está tentando negociar com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e com a Autopista Litoral Sul.

“Estamos buscando mostrar que a medida não é boa para a população, que isola bairros grandes, forçando os moradores a fazerem um trajeto muito mais longo, além de prejudicar o acesso ao hospital”, diz.

O secretário comenta que já tiveram várias reuniões e que a PRF já aprovou o projeto e por isso acredita que eles não vão ‘recuar’. A saída apresentada pela polícia foi a instalação de semáforos por parte da prefeitura de Balneário Camboriú. “Estamos providenciando e em até 15 dias já estarão instalados, mas é algo paliativo porque vai gerar trânsito”, acrescenta.

O presidente da Câmara de Vereadores, Omar Tomalih, conta que decidiram encerrar a sessão para participar da manifestação e da reunião das associações dos bairros da região sul, mas que como estava chovendo muito e havia até mesmo risco de acidentes, os moradores não fecharam a BR, como estava previsto.

“Foi algo pacífico. Uma nova manifestação foi marcada para sábado à tarde e estaremos todos lá. A PRF vai ajudar a fechar a rodovia e iremos demonstrar a nossa indignação com tudo que essa Autopista vem fazendo. A prefeitura também está trabalhando em cima disso e conversando com eles”, explica.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade