Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Dar esmolas não ajuda pessoas em situação de rua

Sexta, 29/11/2019 22:04.
Divulgação/PMBC

Publicidade

“Não dê esmola, dê oportunidade. Ligue 156”.

Não é a primeira vez que a prefeitura faz campanha nesse sentido, mas a situação está complicada e com a chegada da temporada, a tendência é aumentar ainda mais o número de pessoas em situação de rua. A campanha está na rua, nos principais semáforos da cidade, desde quinta-feira (28) e o foco maior é que as pessoas liguem para o 156, número da Abordagem Social. As equipes da Inclusão Social irão ao encontro destas pessoas, oferecendo atendimento que se pode se transformar em nova oportunidade, um recomeço de vida.

Até outubro deste ano, a equipe de Abordagem Social realizou 14.615 acolhimentos, forneceu 637 passagens rodoviárias, encaminhou 193 internações em Centros para Tratamento de Dependência Química. Ao todo 2.264 pessoas em situação de rua receberam algum auxílio da Inclusão Social no ano de 2019. São atendidas em média 120 pessoas que nunca haviam sido ajudadas por mês.

A secretária de Desenvolvimento Social, Christina Barichello disse que dar esmolas, seja em dinheiro ou em alimento, não é a solução adequada.

“Enquanto se dá esmola, se mantém essas pessoas nesta situação. Quando se chama a equipe de abordagem social, este cidadão tem o encaminhamento correto e um atendimento digno e especializado”, explicou.

A campanha vai se estender aos restaurantes, que serão visitados pelas equipes da Inclusão Social, orientando sobre a importância de ligar para o 156 quando pedirem um prato de comida. Muitos bares e restaurantes dão alimento, até para que os pedintes não fiquem na porta dos seus estabelecimentos. Tem alguns que incomodam os clientes.

A secretária explicou que tem duas equipes matutinas, duas vespertinas, uma noturna e uma de madrugada, atendendo de maneira constante as demandas da cidade.

“Além disso, teremos um ponto fixo na Praça Almirante Tamandaré e pessoas da equipe da Abordagem de bicicleta e motocicleta”, acrescentou.

Informações - secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social - (47) 3344 2559


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação/PMBC

Dar esmolas não ajuda pessoas em situação de rua

Publicidade

Sexta, 29/11/2019 22:04.

“Não dê esmola, dê oportunidade. Ligue 156”.

Não é a primeira vez que a prefeitura faz campanha nesse sentido, mas a situação está complicada e com a chegada da temporada, a tendência é aumentar ainda mais o número de pessoas em situação de rua. A campanha está na rua, nos principais semáforos da cidade, desde quinta-feira (28) e o foco maior é que as pessoas liguem para o 156, número da Abordagem Social. As equipes da Inclusão Social irão ao encontro destas pessoas, oferecendo atendimento que se pode se transformar em nova oportunidade, um recomeço de vida.

Até outubro deste ano, a equipe de Abordagem Social realizou 14.615 acolhimentos, forneceu 637 passagens rodoviárias, encaminhou 193 internações em Centros para Tratamento de Dependência Química. Ao todo 2.264 pessoas em situação de rua receberam algum auxílio da Inclusão Social no ano de 2019. São atendidas em média 120 pessoas que nunca haviam sido ajudadas por mês.

A secretária de Desenvolvimento Social, Christina Barichello disse que dar esmolas, seja em dinheiro ou em alimento, não é a solução adequada.

“Enquanto se dá esmola, se mantém essas pessoas nesta situação. Quando se chama a equipe de abordagem social, este cidadão tem o encaminhamento correto e um atendimento digno e especializado”, explicou.

A campanha vai se estender aos restaurantes, que serão visitados pelas equipes da Inclusão Social, orientando sobre a importância de ligar para o 156 quando pedirem um prato de comida. Muitos bares e restaurantes dão alimento, até para que os pedintes não fiquem na porta dos seus estabelecimentos. Tem alguns que incomodam os clientes.

A secretária explicou que tem duas equipes matutinas, duas vespertinas, uma noturna e uma de madrugada, atendendo de maneira constante as demandas da cidade.

“Além disso, teremos um ponto fixo na Praça Almirante Tamandaré e pessoas da equipe da Abordagem de bicicleta e motocicleta”, acrescentou.

Informações - secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social - (47) 3344 2559


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade