Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Até 2022 Balneário Camboriú terá esgoto em todas as casas e estará 10 anos à frente da meta no país

Quarta, 12/8/2020 13:52.
Divulgação/Emasa

Publicidade

O diretor geral da Emasa, Douglas Beber Costa disse que o projeto de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Balneário Camboriú já alcançou mais de 6 mil metros de rede coletora em ruas de vários bairros: 19 estão concluídas, três prontas para pavimentação e duas em andamento. Hoje, segundo Douglas, faltam dois bairros Estaleiro e Estaleirinho.

“Estaremos lançando a licitação até meados de setembro e no momento estamos com obras em andamento em Laranjeiras, que é mais uma etapa. Vamos fazer mais de 13km, já fizemos mais de 6km, estamos praticamente na metade”, comentou.

Douglas disse que esse processo de ampliação do esgotamento sanitário faz parte de um grande plano do prefeito Fabrício Oliveira, que é o de ter Balneário Camboriú totalmente contemplada com a rede coletora.

“Este processo é o complemento da rede em locais em que, pelo crescimento populacional, não foram atendidos pela rede anterior. Então são finais de rede, prolongamentos de vias, onde estaremos terminando o esgoto justamente para que todas as residências, de todos os bairros, sejam devidamente atendidas. Acredito que até final do ano que vem, o mais tardar 2022, vamos chegar ao objetivo de ter nossa cidade na totalidade saneada, isto é, onde é possível que a rede de esgotos chegue, algumas residências em topo de morro é inviável, nem tem como fazer a rede”, destacou.

Uma década na frente

“Se compararmos com o novo marco do saneamento que prevê que o Brasil tenha 90% das residências atendidas pela rede de esgoto, até 2033, nós temos um município que, ao final de 2021 ou mais tardar 2022, ou seja, 10 anos antes, teremos muito mais, percentualmente, do que o próprio novo marco do saneamento prevê. Nós teremos 100% enquanto o país estará caminhando para ter 90% até 2033”, disse Douglas.

Obras andando

A continuação das obras de ampliação da rede coletora de esgoto iniciou esta semana (11), na Avenida Rodesindo Pavan, na Praia de Laranjeiras, onde serão implantados cerca de 400m, entre a Rua Antenor Bonifácio Cardoso até próximo ao Mirante de Laranjeiras. No trecho há um estreitamento na área da ciclofaixa.

Os trabalhos seguem também na Avenida das Arapongas, no Bairro Ariribá. Nas ruas Albertina Honorato da Silva e Paulo Marciano Cunha, no Bairro Nova Esperança e a Rua Samuel Rocha, no São Judas, a implantação da rede foi concluída e aguardam a pavimentação.

A obra

As obras executadas pela EMASA, incluiem trechos de rede coletora de esgoto em cerca 53 ruas de 12 bairros, sendo: 13.673,06m de rede coletora de esgoto sanitário; 11 Estações de Recalque; 3.086 metros de linhas de Recalque de Esgoto; e ligações de esgoto; e a nova Subestação de Energia Elétrica e a Casa de Comando da Estação de Recalque de Esgoto 1 (ER1), localizada na Rua 3700.

A empresa vencedora da licitação na modalidade Concorrência do tipo menor preço global, foi o Consórcio DALBA/GKF (Empresa líder DALBA), com valor final R$ 6.848.015,11. O custo estimado era de R$ 7.655.239,95, ocorrendo uma economia de R$ 807.224,84. O prazo para execução dos serviços é de 12 meses.

Informações: Emasa (47) 3261-0000


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/Emasa

Até 2022 Balneário Camboriú terá esgoto em todas as casas e estará 10 anos à frente da meta no país

Publicidade

Quarta, 12/8/2020 13:52.

O diretor geral da Emasa, Douglas Beber Costa disse que o projeto de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Balneário Camboriú já alcançou mais de 6 mil metros de rede coletora em ruas de vários bairros: 19 estão concluídas, três prontas para pavimentação e duas em andamento. Hoje, segundo Douglas, faltam dois bairros Estaleiro e Estaleirinho.

“Estaremos lançando a licitação até meados de setembro e no momento estamos com obras em andamento em Laranjeiras, que é mais uma etapa. Vamos fazer mais de 13km, já fizemos mais de 6km, estamos praticamente na metade”, comentou.

Douglas disse que esse processo de ampliação do esgotamento sanitário faz parte de um grande plano do prefeito Fabrício Oliveira, que é o de ter Balneário Camboriú totalmente contemplada com a rede coletora.

“Este processo é o complemento da rede em locais em que, pelo crescimento populacional, não foram atendidos pela rede anterior. Então são finais de rede, prolongamentos de vias, onde estaremos terminando o esgoto justamente para que todas as residências, de todos os bairros, sejam devidamente atendidas. Acredito que até final do ano que vem, o mais tardar 2022, vamos chegar ao objetivo de ter nossa cidade na totalidade saneada, isto é, onde é possível que a rede de esgotos chegue, algumas residências em topo de morro é inviável, nem tem como fazer a rede”, destacou.

Uma década na frente

“Se compararmos com o novo marco do saneamento que prevê que o Brasil tenha 90% das residências atendidas pela rede de esgoto, até 2033, nós temos um município que, ao final de 2021 ou mais tardar 2022, ou seja, 10 anos antes, teremos muito mais, percentualmente, do que o próprio novo marco do saneamento prevê. Nós teremos 100% enquanto o país estará caminhando para ter 90% até 2033”, disse Douglas.

Obras andando

A continuação das obras de ampliação da rede coletora de esgoto iniciou esta semana (11), na Avenida Rodesindo Pavan, na Praia de Laranjeiras, onde serão implantados cerca de 400m, entre a Rua Antenor Bonifácio Cardoso até próximo ao Mirante de Laranjeiras. No trecho há um estreitamento na área da ciclofaixa.

Os trabalhos seguem também na Avenida das Arapongas, no Bairro Ariribá. Nas ruas Albertina Honorato da Silva e Paulo Marciano Cunha, no Bairro Nova Esperança e a Rua Samuel Rocha, no São Judas, a implantação da rede foi concluída e aguardam a pavimentação.

A obra

As obras executadas pela EMASA, incluiem trechos de rede coletora de esgoto em cerca 53 ruas de 12 bairros, sendo: 13.673,06m de rede coletora de esgoto sanitário; 11 Estações de Recalque; 3.086 metros de linhas de Recalque de Esgoto; e ligações de esgoto; e a nova Subestação de Energia Elétrica e a Casa de Comando da Estação de Recalque de Esgoto 1 (ER1), localizada na Rua 3700.

A empresa vencedora da licitação na modalidade Concorrência do tipo menor preço global, foi o Consórcio DALBA/GKF (Empresa líder DALBA), com valor final R$ 6.848.015,11. O custo estimado era de R$ 7.655.239,95, ocorrendo uma economia de R$ 807.224,84. O prazo para execução dos serviços é de 12 meses.

Informações: Emasa (47) 3261-0000


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade