Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Saneado, o Pontal Norte em Balneário Camboriú, se transforma em um dos principais pontos turísticos

Quinta, 30/1/2020 16:24.
Foto: Renata Rutes

Publicidade

Textos e Fotos: Renata Rutes

Cheio de atrações, o Pontal Norte vem se revelando como um local turístico, de visita obrigatória, tanto para moradores como para turistas. Na ‘ponta norte da praia’ como ficou conhecida aquela região, tem um conjunto de equipamentos que vale a pena conhecer: o deck, que leva para a Prainha e a Praia do Buraco, a Academia Municipal, o Clube de Mães com produtos feitos por artesãs locais, o molhe que foi a principal novidade daquela região nesta temporada, e em breve contará ainda com a roda-gigante.

Outra atração é a Estrada da Rainha, que tornou-se conhecida no país pela forte subida para prática de esportes como triathlon, ciclismo e corrida e que ganhou uma atração diferenciada neste verão: um muro de girassóis pintado pelo artista Luís Felipe Berejuk. Subindo a Rainha, em direção à Praia Brava de Itajaí, há ainda o Morro do Careca, pico conhecido pela bela vista de Balneário e da Brava. É dali que saem os voos de parapente, apesar de que neste verão a prática do voo duplo está proibida por ordem do Ministério Público.

O Página 3 visitou todos esses locais para uma reportagem especial.

O prefeito Fabrício Oliveira disse à reportagem que o Pontal Norte está passando por reestruturação ambiental, urbanização e valorização, citando a roda-gigante, a qual ele define como ‘um dos principais empreendimentos turísticos do mundo’, que tende a ser um grande cartão-postal para a cidade.

“A roda-gigante em alguns lugares do mundo já é uma atração, mas nenhuma delas vai ter uma paisagem, uma baía, uma enseada com essa visão que nós temos. Será um empreendimento internacionalmente conhecido. Vamos ter ali o molhe, que estamos urbanizando, vamos ter o show das águas, a limpeza e o tratamento do Rio Marambaia. Tudo isso vai fazer com que o Pontal Norte possa se reestruturar e ser um ponto valiosíssimo da cidade”, diz.


Molhe do Pontal Norte: a novidade da temporada

O objetivo deste molhe, antes de se constituir em atração turística, foi isolar o mar do Canal do Marambaia, pois a época em que foi concebido, ainda no governo Edson Piriquito, a área era fortemente poluída por esgotos.

A exemplo do Molhe da Barra Sul (que isola o mar da potencial poluição do rio Camboriú) o resultado foi excelente, após duas décadas aquela área da praia voltou a ser própria para banhos.

O molhe atualmente encontra-se na parte de concretagem e posterior urbanização. A expectativa é que o atrativo fique pronto até abril, segundo o vice-prefeito e secretário de Planejamento Urbano Carlos Humberto Metzner Silva. A obra custou R$ 1.378.198,26.

Ao Página 3 ele disse que a parte redonda do final do molhe era para ter sido feita ainda em 2019, mas a empresa que venceu a licitação e está tocando a obra é de São Paulo e teve problemas de contratações de funcionários, não conseguindo fazer.

“Mas os trabalhos já retornaram com força total. A ideia é fechar o molhe, impedindo o acesso do público, durante a semana (a exemplo do que já aconteceu nesta semana) para conseguirmos fazer a concretagem e aos finais de semana ele fica aberto para passeio”, explica.

Caso o tempo atrapalhe, isso pode mudar. A expectativa é que o molhe fique pronto até abril, mas o secretário lembra que podem acontecer imprevistos.

Carlos Humberto aproveita para elogiar o Pontal Norte, salientando que é a área ‘que mais tem se desenvolvido’ em Balneário Camboriú, citando ainda a ligação direta com a Praia Brava de Itajaí, que é outro ponto da região em constante crescimento, assim como o Infinity Blue Resort & SPA, o resort de Balneário, que fica na Estrada da Rainha. Segundo o vice-prefeito, o Se Liga Na Rede também tem sido essencial para esse novo momento, junto da despoluição do Canal do Marambaia.

“O molhe complementa o alargamento da faixa de areia e também ajuda no sentido de jogar eventual sujeira mais para fora. Vejo que a roda-gigante que será instalada no Pontal Norte será o principal atrativo dos últimos 10 anos. Esse conjunto todo faz o Norte se transformar em um dos principais locais da cidade, e também de mais valorização imobiliária, com o maior prédio residencial do Brasil inaugurado recentemente ali. É um novo momento que o local está vivendo, de investimento e valorização”, completa.

O molhe durante a construção.


Deck: um clássico que atrai muitas pessoas

O deck do Pontal Norte, que possui 810 metros de extensão, é procurado pelos mais diversos públicos diariamente. O Página 3 esteve por lá na manhã de terça-feira (28) e encontrou muitas pessoas, desde turistas aproveitando o belo visual da cidade propício para fotos como moradores que faziam sua caminhada matinal. O local é conhecido pela união da Mata Atlântica de um lado, com sua vegetação e pássaros, e do outro o mar, as pedras e a bela paisagem da praia central e dos prédios.

O deck de madeira foi alvo de denúncias pela falta de manutenção ainda antes do verão, mas os empreendedores responsáveis pela roda-gigante se anteciparam e pensando no movimento da temporada cuidaram do local – o que foi acordado com a prefeitura que deveria ser feito quando a roda-gigante fosse inaugurada, mas os empresários resolveram fazer já para esse verão.

As marcas do tempo são visíveis na madeira do local, mas a reportagem do Página 3 percebeu que o ponto está bem preservado, tanto o trajeto como os bancos e estruturas como placas informativas (apenas uma possuía pichações feitas com caneta). O deck também já foi notícia por conta do uso de drogas e outras infrações, mas pensando nisso há guardas municipais que fazem rondas frequentes por lá (além de possuírem uma base fixa junto ao prédio da Academia Municipal e Clube de Mães).

A turista de Santo André, Maria Cláudia Valência Franco, 38 anos, estava acompanhada pelo marido, Alexandre. Eles estão visitando Balneário pela primeira vez, antes costumavam ir para Florianópolis ou Laguna, onde ficavam na casa de amigos. O casal estava surpreendido com o ângulo diferenciado que o deck propicia e se divertiam fazendo selfies.

“É uma vista maravilhosa, assim como a do Cristo Luz, e melhor ainda porque é gratuito (risos). Com certeza vamos voltar, e trazendo a família toda. Estamos hospedados no centro e conseguimos caminhar pela cidade toda. O Pontal Norte foi uma das áreas que mais gostamos”, diz.


As praias

O deck de madeira leva para duas praias: a primeira é a Prainha, conhecida também como Praia do Canto. Há placas informativas lembrando que no local não há presença de guarda-vidas. O nome dela já diz tudo: ela possui apenas 50 metros de extensão e costuma ser visitada por poucas pessoas, sendo ainda bastante procurada para ensaios fotográficos (inclusive uma família estava fazendo fotos no dia em que a reportagem passou por lá).

Ao final do deck fica a Praia do Buraco, uma praia mais preservada, com poucas pessoas e ondas mais fortes, ideal para surfistas. Ela é a praia que fica em frente ao resort Infinity Blue – muitas pessoas acham que ela é particular, o que não é verdade e é proibido por lei (nº 7.661/1988). No local há um posto de guarda-vidas e é preciso atenção, porque o mar é realmente mais agitado inclusive com áreas cercadas por faixas de segurança impedindo o banho. Lá há também uma passarela ligando ao Morro do Careca, outro atrativo conhecido do lado Norte da cidade.


Academia Municipal

A Academia Municipal, que fica no Pontal Norte e é gratuita e aberta aos turistas e moradores, funciona das 6h às 12h e das 15h às 21h (segunda à sexta-feira) e aos sábados das 7h às 10h e das 16h às 18h. Para treinar (até três vezes por semana + sábado) é necessário ter mais de 15 anos (não há limite superior – há muitos alunos idosos) e apresentar documento com foto, comprovante de residência e exame médico comprovando que está apto a realizar atividade física.

A Academia Municipal foi um projeto precursor no sul do país, e já acumula seis anos de existência. Em 2013, quando inaugurou, foi a terceira academia ao ar livre do Brasil. Nestes anos atendeu mais de seis mil pessoas, mantendo média de 140 alunos por dia – 90 na parte da manhã e 50 à tarde.

O professor Charles Silva, autor do projeto e até hoje no comando da Academia, conta que são atendidas 20 pessoas por vez, porque é o tamanho que a sala comporta. Se alguém chega para treinar e ultrapassou o limite, tira uma senha e aguarda a primeira vaga que surgir.

“Temos oito profissionais para atender ao público, entre assistente administrativa, profissional de Educação Física e de limpeza. Já atendemos alunos de mais de quatro nacionalidades (Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile). Ou seja, não somente o morador, mas o turista pode vir e usufruir de nossa academia”, explica.

Equipe da Academia Municipal.


Base Avançada do Corpo de Bombeiros

Desde 2017 o Corpo de Bombeiros conta com a Base Avançada que fica no Pontal Norte, facilitando as operações de praia, como salvamento com jet-skis e barcos. O chamado Pelotão de Busca e Salvamento tem térreo e dois andares, almoxarifado, alojamento, cozinha, amplas salas para receber alunos de projetos sociais e reuniões.

Incrustada em meio ao verde, no pé da Estrada da Rainha e com uma vista única da praia central, a Base conta com espaço de monitoramento remoto das praias de Balneário Camboriú e região, além das bandeiras explicativas (verde – mar bom, amarela – atenção, vermelha – proíbe o banho (local perigoso), preta – posto de guarda-vidas desativado ou fora do horário de funcionamento e lilás – presença de animais marinhos que podem ser perigosos para o ser humano, como as águas-vivas).


Clube de Mães: venda de artesanato local

Embaixo da Academia Municipal funciona o Clube de Mães, espaço onde artesãs da cidade vendem seus produtos, como guirlandas, saídas de banho, lembrancinhas da cidade, artigos decorativos, bonecas de pano, e muito mais. Há outra loja como a do Pontal Norte na Barra Sul.

A presidente da União das Associações dos Clubes de Mães de Balneário Camboriú, Maria Mireille Popelier Salomão conta que os principais clientes vêm sendo os turistas brasileiros, e que o movimento está dentro do esperado. Sobre os argentinos, que costumavam vir para Balneário, mas que estão passando por uma crise econômica e por isso estão em menor número, Mireille diz que eles de fato estão aparecendo menos, mas aqueles que vão até o Clube compram mais.

“A venda é bem diversificada, temos porta-chaves, porta-retrato, imãs bordados, crochê, filtros dos sonhos, mobile, chaveiros, lembranças de modo geral. Os preços variam de R$ 5 a R$ 100”, diz.


Banana Boat e Big Flyer: tradição de quase 30 anos

A clássica Banana Boat é conhecida no litoral brasileiro por propiciar momentos divertidos entre família ou amigos. Em Balneário há a barraca do empresário Ricardo Henrique Koedermann, que há 26 anos fica na areia da praia central, no Pontal Norte, bem ao lado do novo molhe. Neste verão, ele conta que o movimento está fraco, mas que tende a melhorar no Carnaval.

“Os estrangeiros iam mais, mas com o dólar alto e a crise na Argentina isso não está acontecendo. Nosso principal público vem sendo os brasileiros, e o brinquedo preferido é o Big Flyer, o colchão, porque o pessoal gosta da adrenalina”, pontua.

  • O local recebe ao público todos os dias das 10h às 18h (exceto em dias chuvosos).
  • O Big Flyer custa R$ 50 por pessoa (podem ir apenas maiores de 10 anos) e a Banana Boat R$ 30 (permitido ir a partir dos seis anos).

Estrada da Rainha: união com a Praia Brava e prática esportiva

Com cerca de 1km de extensão, a Estrada da Rainha, que neste verão ganhou um muro de girassóis feito pelo artista Luís Felipe Berejuk (em homenagem ao Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio), é conhecida pela forte subida que propicia a prática de esportes como corrida, triathlon e ciclismo. Porém, principalmente para os ciclistas o local pode ser perigoso. Nesta semana um homem perdeu o controle da bicicleta e acabou caindo, ficando gravemente ferido.

Inaugurada em 2003, a Rainha possui ainda mirante, com bancos para quem quiser curtir o local, que propicia uma vista incrível da praia central – sendo inclusive um dos cartões-postais da cidade. A Estrada já foi alvo de polêmicas, como os deslizamentos entre 2011 e 2013 que chegaram a ser notícia nacional, através da cobertura do programa CQC.


Morro do Careca: vista incrível e voos de parapente

Pela canto esquerdo da Praia do Buraco é possível acessar o Morro do Careca, que também conta com entrada através da Praia dos Amores, descendo a Estrada da Rainha. A subida é um pouco íngreme, mas a vista vale a pena! O local é conhecido por ser ponto de encontro dos praticantes de parapente. Porém, desde setembro/2019 os voos duplos não acontecem no Morro. Apenas quem já é piloto pode voar, e somente quando há fiscais de pista (que trabalham de forma voluntária) no local – por exemplo, quando o Página 3 esteve lá, na manhã de terça-feira (28) não havia nenhum. Por intervenção do Ministério Público a Associação de Voo Livre do Morro do Careca (Amca) que administrava o local desde 2010 através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) teve que deixar o espaço, que terá que ser licitado.

Houve polêmica pela situação de abandono por parte da prefeitura, mas após uma matéria do Página 3 denunciando a situação foi feita manutenção no local, que conta agora com Posto de Informações Turísticas administrado pela Secretaria de Turismo – onde funcionava anteriormente o quiosque da Amca, banheiros e guarda patrimonial, além de guarita de guardas terceirizados no pé do Morro, que conferem a entrada e saída de veículos no local (somente carros de aplicativo de autorização de subir e descer para deixar passageiros – como foi o caso da repórter do jornal).

O prefeito Fabrício Oliveira foi questionado pelo Página 3 sobre a situação; ele salientou que o Morro do Careca ‘é um dos lugares mais bonitos do Brasil’, já que além dos voos o espaço permite um momento de ‘contemplação e admiração da natureza’.

“Aquilo lá deve ser usado de maneira que possa ter uma infraestrutura para receber mais pessoas, para que as pessoas possam conhecê-lo, usufruir e fazer daquilo verdadeiramente um ponto internacional de turismo. Por isso que estamos empreendendo nisso também”, explica.

Fabrício disse que ainda não há uma data para a licitação para os interessados em administrar o Morro ser aberta, mas que o processo está em andamento e ‘logo’ deve acontecer.

“Por enquanto é a prefeitura que está fazendo todo o cuidado do lugar”, completa.


Roda-gigante: o atrativo que promete revolucionar o Pontal Norte

Foto: Divulgação

A esperada e já muito comentada roda-gigante de Balneário Camboriú, a Big Wheel, está em construção, com expectativa de inaugurar até a próxima temporada. O empreendimento particular é uma iniciativa dos empresários Cícero Fidler, Ricardo Fidler e Erondi Roveda. A construtora contratada para a execução da obra é a Mestra (a mesma que fez o teleférico) e a coordenação para o cumprimento das mais de 100 condicionantes ficou a cargo da Koeddermann Consultores Associados (que também coordenou toda a parte aprovativa junto com a 8B Arquitetura).

O Página 3 conversou com Gil Koeddermann, que é o consultor de sustentabilidade e responsável pela área ambiental do projeto. Ele conta que a primeira parte da obra foi um pouco demorada por conta do cuidado exigido na supressão da vegetação: foram retiradas do local 98 árvores. “Foi muito trabalhoso. Também tiramos de lá eucaliptos (mais de 200m cúbicos, que foram encaminhados à prefeitura e aos bombeiros) e pinus, utilizando um guindaste de mais de 100 metros, porque não era só cortar. O guindaste possuía duas correias, uma para levantar a pessoa que estava cortando e outra para segurar a árvore cortada, porque se a árvore caísse ia afetar a vegetação”, explica.

Já foi finalizado também o processo da retirada dos tocos das árvores e terraplanagem. Como foi feita uma intervenção na década de 80 não foi necessário retirar muita terra.

“Agora estamos recompondo o talude para que não aconteça nenhum deslizamento. É algo que também demora. Depois dessa fundação vamos fazer a base de sustentação da roda, prevista para iniciar em fevereiro”, diz.

Também há a preocupação com a fauna do local, e por isso os trabalhadores fizeram um treinamento para possível manuseio com animais silvestres, já que podem aparecer lagartos, cobras, dentre outros bichos.

“Vai ser algo comum e os funcionários precisam saber lidar e como afastar os animais da maneira correta. Estamos tendo todos os cuidados para não prejudicar o status quo existente ali”, comenta. Já entre março e abril a equipe irá iniciar os trabalhos na área de preservação ambiental, onde foram instaladas câmeras, assim como no deck – evitando a presença de pessoas estranhas, como usuários de drogas. Apenas pesquisadores poderão frequentar a área de preservação.

Em breve a equipe da diretoria vai para a China para saber como está a produção da roda. Gil foi no fim de 2019 para Orlando, nos Estados Unidos, onde se encontrou com os responsáveis em uma feira.

“A roda é um projeto semelhante à London Eye, com tecnologia eletrônica da Alemanha, cabines da Holanda – a mais moderna existente hoje, a fábrica é na China e o aço é do Brasil. Tudo será trazido via Porto de Itajaí em 48 contêineres, entre julho e agosto, se não houver nenhum atraso. Estamos todos bem entusiasmados, está tudo dando certo”, acrescenta.

O consultor aproveita para destacar que nos últimos 20 anos a Barra Sul sofreu ‘um grande boom’, mudando a sua temática de lazer noturno para diário, citando a Marina Tedesco, o Parque Unipraias, molhe, Terminal Portuário de cruzeiros, e que o Pontal Norte, com o Rio Marambaia, era o ‘patinho feio’.

“O novo governo deu atenção especial ao Norte, encarou de fato a poluição, enfrentou isso, fez o molhe, que era muito necessário, mudou a característica, agora o turista e o morador tem os dois lados para apreciar a cidade, Sul e Norte. Junto a isso vem a roda-gigante, que quando ficar pronta tenho a máxima certeza que será algo único, unindo mata, mar aberto, praia, edíficios. Será a vista mais linda”, opina.

Segundo Gil, a cabine propiciará visão 360º, com 88m de altura (ficando mais alta do que a roda) e oito metros mais alta que o Edifício Terraço da Rainha, que ficará ao lado dela. “Será uma visão inacreditável. Balneário teve marcos, como a reurbanização da Avenida Atlântica e do Calçadão, depois o Cristo Luz, Teleférico Unipraias, Marina Tedesco, Atracadouro, o Aquário e agora a roda-gigante. Temos poucos atrativos turísticos, Gramado e Canela juntos têm mais de 40 atrações, precisamos de ainda mais e a roda é um grande passo”, completa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Foto: Renata Rutes

Saneado, o Pontal Norte em Balneário Camboriú, se transforma em um dos principais pontos turísticos

Publicidade

Quinta, 30/1/2020 16:24.

Textos e Fotos: Renata Rutes

Cheio de atrações, o Pontal Norte vem se revelando como um local turístico, de visita obrigatória, tanto para moradores como para turistas. Na ‘ponta norte da praia’ como ficou conhecida aquela região, tem um conjunto de equipamentos que vale a pena conhecer: o deck, que leva para a Prainha e a Praia do Buraco, a Academia Municipal, o Clube de Mães com produtos feitos por artesãs locais, o molhe que foi a principal novidade daquela região nesta temporada, e em breve contará ainda com a roda-gigante.

Outra atração é a Estrada da Rainha, que tornou-se conhecida no país pela forte subida para prática de esportes como triathlon, ciclismo e corrida e que ganhou uma atração diferenciada neste verão: um muro de girassóis pintado pelo artista Luís Felipe Berejuk. Subindo a Rainha, em direção à Praia Brava de Itajaí, há ainda o Morro do Careca, pico conhecido pela bela vista de Balneário e da Brava. É dali que saem os voos de parapente, apesar de que neste verão a prática do voo duplo está proibida por ordem do Ministério Público.

O Página 3 visitou todos esses locais para uma reportagem especial.

O prefeito Fabrício Oliveira disse à reportagem que o Pontal Norte está passando por reestruturação ambiental, urbanização e valorização, citando a roda-gigante, a qual ele define como ‘um dos principais empreendimentos turísticos do mundo’, que tende a ser um grande cartão-postal para a cidade.

“A roda-gigante em alguns lugares do mundo já é uma atração, mas nenhuma delas vai ter uma paisagem, uma baía, uma enseada com essa visão que nós temos. Será um empreendimento internacionalmente conhecido. Vamos ter ali o molhe, que estamos urbanizando, vamos ter o show das águas, a limpeza e o tratamento do Rio Marambaia. Tudo isso vai fazer com que o Pontal Norte possa se reestruturar e ser um ponto valiosíssimo da cidade”, diz.


Molhe do Pontal Norte: a novidade da temporada

O objetivo deste molhe, antes de se constituir em atração turística, foi isolar o mar do Canal do Marambaia, pois a época em que foi concebido, ainda no governo Edson Piriquito, a área era fortemente poluída por esgotos.

A exemplo do Molhe da Barra Sul (que isola o mar da potencial poluição do rio Camboriú) o resultado foi excelente, após duas décadas aquela área da praia voltou a ser própria para banhos.

O molhe atualmente encontra-se na parte de concretagem e posterior urbanização. A expectativa é que o atrativo fique pronto até abril, segundo o vice-prefeito e secretário de Planejamento Urbano Carlos Humberto Metzner Silva. A obra custou R$ 1.378.198,26.

Ao Página 3 ele disse que a parte redonda do final do molhe era para ter sido feita ainda em 2019, mas a empresa que venceu a licitação e está tocando a obra é de São Paulo e teve problemas de contratações de funcionários, não conseguindo fazer.

“Mas os trabalhos já retornaram com força total. A ideia é fechar o molhe, impedindo o acesso do público, durante a semana (a exemplo do que já aconteceu nesta semana) para conseguirmos fazer a concretagem e aos finais de semana ele fica aberto para passeio”, explica.

Caso o tempo atrapalhe, isso pode mudar. A expectativa é que o molhe fique pronto até abril, mas o secretário lembra que podem acontecer imprevistos.

Carlos Humberto aproveita para elogiar o Pontal Norte, salientando que é a área ‘que mais tem se desenvolvido’ em Balneário Camboriú, citando ainda a ligação direta com a Praia Brava de Itajaí, que é outro ponto da região em constante crescimento, assim como o Infinity Blue Resort & SPA, o resort de Balneário, que fica na Estrada da Rainha. Segundo o vice-prefeito, o Se Liga Na Rede também tem sido essencial para esse novo momento, junto da despoluição do Canal do Marambaia.

“O molhe complementa o alargamento da faixa de areia e também ajuda no sentido de jogar eventual sujeira mais para fora. Vejo que a roda-gigante que será instalada no Pontal Norte será o principal atrativo dos últimos 10 anos. Esse conjunto todo faz o Norte se transformar em um dos principais locais da cidade, e também de mais valorização imobiliária, com o maior prédio residencial do Brasil inaugurado recentemente ali. É um novo momento que o local está vivendo, de investimento e valorização”, completa.

O molhe durante a construção.


Deck: um clássico que atrai muitas pessoas

O deck do Pontal Norte, que possui 810 metros de extensão, é procurado pelos mais diversos públicos diariamente. O Página 3 esteve por lá na manhã de terça-feira (28) e encontrou muitas pessoas, desde turistas aproveitando o belo visual da cidade propício para fotos como moradores que faziam sua caminhada matinal. O local é conhecido pela união da Mata Atlântica de um lado, com sua vegetação e pássaros, e do outro o mar, as pedras e a bela paisagem da praia central e dos prédios.

O deck de madeira foi alvo de denúncias pela falta de manutenção ainda antes do verão, mas os empreendedores responsáveis pela roda-gigante se anteciparam e pensando no movimento da temporada cuidaram do local – o que foi acordado com a prefeitura que deveria ser feito quando a roda-gigante fosse inaugurada, mas os empresários resolveram fazer já para esse verão.

As marcas do tempo são visíveis na madeira do local, mas a reportagem do Página 3 percebeu que o ponto está bem preservado, tanto o trajeto como os bancos e estruturas como placas informativas (apenas uma possuía pichações feitas com caneta). O deck também já foi notícia por conta do uso de drogas e outras infrações, mas pensando nisso há guardas municipais que fazem rondas frequentes por lá (além de possuírem uma base fixa junto ao prédio da Academia Municipal e Clube de Mães).

A turista de Santo André, Maria Cláudia Valência Franco, 38 anos, estava acompanhada pelo marido, Alexandre. Eles estão visitando Balneário pela primeira vez, antes costumavam ir para Florianópolis ou Laguna, onde ficavam na casa de amigos. O casal estava surpreendido com o ângulo diferenciado que o deck propicia e se divertiam fazendo selfies.

“É uma vista maravilhosa, assim como a do Cristo Luz, e melhor ainda porque é gratuito (risos). Com certeza vamos voltar, e trazendo a família toda. Estamos hospedados no centro e conseguimos caminhar pela cidade toda. O Pontal Norte foi uma das áreas que mais gostamos”, diz.


As praias

O deck de madeira leva para duas praias: a primeira é a Prainha, conhecida também como Praia do Canto. Há placas informativas lembrando que no local não há presença de guarda-vidas. O nome dela já diz tudo: ela possui apenas 50 metros de extensão e costuma ser visitada por poucas pessoas, sendo ainda bastante procurada para ensaios fotográficos (inclusive uma família estava fazendo fotos no dia em que a reportagem passou por lá).

Ao final do deck fica a Praia do Buraco, uma praia mais preservada, com poucas pessoas e ondas mais fortes, ideal para surfistas. Ela é a praia que fica em frente ao resort Infinity Blue – muitas pessoas acham que ela é particular, o que não é verdade e é proibido por lei (nº 7.661/1988). No local há um posto de guarda-vidas e é preciso atenção, porque o mar é realmente mais agitado inclusive com áreas cercadas por faixas de segurança impedindo o banho. Lá há também uma passarela ligando ao Morro do Careca, outro atrativo conhecido do lado Norte da cidade.


Academia Municipal

A Academia Municipal, que fica no Pontal Norte e é gratuita e aberta aos turistas e moradores, funciona das 6h às 12h e das 15h às 21h (segunda à sexta-feira) e aos sábados das 7h às 10h e das 16h às 18h. Para treinar (até três vezes por semana + sábado) é necessário ter mais de 15 anos (não há limite superior – há muitos alunos idosos) e apresentar documento com foto, comprovante de residência e exame médico comprovando que está apto a realizar atividade física.

A Academia Municipal foi um projeto precursor no sul do país, e já acumula seis anos de existência. Em 2013, quando inaugurou, foi a terceira academia ao ar livre do Brasil. Nestes anos atendeu mais de seis mil pessoas, mantendo média de 140 alunos por dia – 90 na parte da manhã e 50 à tarde.

O professor Charles Silva, autor do projeto e até hoje no comando da Academia, conta que são atendidas 20 pessoas por vez, porque é o tamanho que a sala comporta. Se alguém chega para treinar e ultrapassou o limite, tira uma senha e aguarda a primeira vaga que surgir.

“Temos oito profissionais para atender ao público, entre assistente administrativa, profissional de Educação Física e de limpeza. Já atendemos alunos de mais de quatro nacionalidades (Paraguai, Uruguai, Argentina e Chile). Ou seja, não somente o morador, mas o turista pode vir e usufruir de nossa academia”, explica.

Equipe da Academia Municipal.


Base Avançada do Corpo de Bombeiros

Desde 2017 o Corpo de Bombeiros conta com a Base Avançada que fica no Pontal Norte, facilitando as operações de praia, como salvamento com jet-skis e barcos. O chamado Pelotão de Busca e Salvamento tem térreo e dois andares, almoxarifado, alojamento, cozinha, amplas salas para receber alunos de projetos sociais e reuniões.

Incrustada em meio ao verde, no pé da Estrada da Rainha e com uma vista única da praia central, a Base conta com espaço de monitoramento remoto das praias de Balneário Camboriú e região, além das bandeiras explicativas (verde – mar bom, amarela – atenção, vermelha – proíbe o banho (local perigoso), preta – posto de guarda-vidas desativado ou fora do horário de funcionamento e lilás – presença de animais marinhos que podem ser perigosos para o ser humano, como as águas-vivas).


Clube de Mães: venda de artesanato local

Embaixo da Academia Municipal funciona o Clube de Mães, espaço onde artesãs da cidade vendem seus produtos, como guirlandas, saídas de banho, lembrancinhas da cidade, artigos decorativos, bonecas de pano, e muito mais. Há outra loja como a do Pontal Norte na Barra Sul.

A presidente da União das Associações dos Clubes de Mães de Balneário Camboriú, Maria Mireille Popelier Salomão conta que os principais clientes vêm sendo os turistas brasileiros, e que o movimento está dentro do esperado. Sobre os argentinos, que costumavam vir para Balneário, mas que estão passando por uma crise econômica e por isso estão em menor número, Mireille diz que eles de fato estão aparecendo menos, mas aqueles que vão até o Clube compram mais.

“A venda é bem diversificada, temos porta-chaves, porta-retrato, imãs bordados, crochê, filtros dos sonhos, mobile, chaveiros, lembranças de modo geral. Os preços variam de R$ 5 a R$ 100”, diz.


Banana Boat e Big Flyer: tradição de quase 30 anos

A clássica Banana Boat é conhecida no litoral brasileiro por propiciar momentos divertidos entre família ou amigos. Em Balneário há a barraca do empresário Ricardo Henrique Koedermann, que há 26 anos fica na areia da praia central, no Pontal Norte, bem ao lado do novo molhe. Neste verão, ele conta que o movimento está fraco, mas que tende a melhorar no Carnaval.

“Os estrangeiros iam mais, mas com o dólar alto e a crise na Argentina isso não está acontecendo. Nosso principal público vem sendo os brasileiros, e o brinquedo preferido é o Big Flyer, o colchão, porque o pessoal gosta da adrenalina”, pontua.

  • O local recebe ao público todos os dias das 10h às 18h (exceto em dias chuvosos).
  • O Big Flyer custa R$ 50 por pessoa (podem ir apenas maiores de 10 anos) e a Banana Boat R$ 30 (permitido ir a partir dos seis anos).

Estrada da Rainha: união com a Praia Brava e prática esportiva

Com cerca de 1km de extensão, a Estrada da Rainha, que neste verão ganhou um muro de girassóis feito pelo artista Luís Felipe Berejuk (em homenagem ao Setembro Amarelo – mês de prevenção ao suicídio), é conhecida pela forte subida que propicia a prática de esportes como corrida, triathlon e ciclismo. Porém, principalmente para os ciclistas o local pode ser perigoso. Nesta semana um homem perdeu o controle da bicicleta e acabou caindo, ficando gravemente ferido.

Inaugurada em 2003, a Rainha possui ainda mirante, com bancos para quem quiser curtir o local, que propicia uma vista incrível da praia central – sendo inclusive um dos cartões-postais da cidade. A Estrada já foi alvo de polêmicas, como os deslizamentos entre 2011 e 2013 que chegaram a ser notícia nacional, através da cobertura do programa CQC.


Morro do Careca: vista incrível e voos de parapente

Pela canto esquerdo da Praia do Buraco é possível acessar o Morro do Careca, que também conta com entrada através da Praia dos Amores, descendo a Estrada da Rainha. A subida é um pouco íngreme, mas a vista vale a pena! O local é conhecido por ser ponto de encontro dos praticantes de parapente. Porém, desde setembro/2019 os voos duplos não acontecem no Morro. Apenas quem já é piloto pode voar, e somente quando há fiscais de pista (que trabalham de forma voluntária) no local – por exemplo, quando o Página 3 esteve lá, na manhã de terça-feira (28) não havia nenhum. Por intervenção do Ministério Público a Associação de Voo Livre do Morro do Careca (Amca) que administrava o local desde 2010 através de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) teve que deixar o espaço, que terá que ser licitado.

Houve polêmica pela situação de abandono por parte da prefeitura, mas após uma matéria do Página 3 denunciando a situação foi feita manutenção no local, que conta agora com Posto de Informações Turísticas administrado pela Secretaria de Turismo – onde funcionava anteriormente o quiosque da Amca, banheiros e guarda patrimonial, além de guarita de guardas terceirizados no pé do Morro, que conferem a entrada e saída de veículos no local (somente carros de aplicativo de autorização de subir e descer para deixar passageiros – como foi o caso da repórter do jornal).

O prefeito Fabrício Oliveira foi questionado pelo Página 3 sobre a situação; ele salientou que o Morro do Careca ‘é um dos lugares mais bonitos do Brasil’, já que além dos voos o espaço permite um momento de ‘contemplação e admiração da natureza’.

“Aquilo lá deve ser usado de maneira que possa ter uma infraestrutura para receber mais pessoas, para que as pessoas possam conhecê-lo, usufruir e fazer daquilo verdadeiramente um ponto internacional de turismo. Por isso que estamos empreendendo nisso também”, explica.

Fabrício disse que ainda não há uma data para a licitação para os interessados em administrar o Morro ser aberta, mas que o processo está em andamento e ‘logo’ deve acontecer.

“Por enquanto é a prefeitura que está fazendo todo o cuidado do lugar”, completa.


Roda-gigante: o atrativo que promete revolucionar o Pontal Norte

Foto: Divulgação

A esperada e já muito comentada roda-gigante de Balneário Camboriú, a Big Wheel, está em construção, com expectativa de inaugurar até a próxima temporada. O empreendimento particular é uma iniciativa dos empresários Cícero Fidler, Ricardo Fidler e Erondi Roveda. A construtora contratada para a execução da obra é a Mestra (a mesma que fez o teleférico) e a coordenação para o cumprimento das mais de 100 condicionantes ficou a cargo da Koeddermann Consultores Associados (que também coordenou toda a parte aprovativa junto com a 8B Arquitetura).

O Página 3 conversou com Gil Koeddermann, que é o consultor de sustentabilidade e responsável pela área ambiental do projeto. Ele conta que a primeira parte da obra foi um pouco demorada por conta do cuidado exigido na supressão da vegetação: foram retiradas do local 98 árvores. “Foi muito trabalhoso. Também tiramos de lá eucaliptos (mais de 200m cúbicos, que foram encaminhados à prefeitura e aos bombeiros) e pinus, utilizando um guindaste de mais de 100 metros, porque não era só cortar. O guindaste possuía duas correias, uma para levantar a pessoa que estava cortando e outra para segurar a árvore cortada, porque se a árvore caísse ia afetar a vegetação”, explica.

Já foi finalizado também o processo da retirada dos tocos das árvores e terraplanagem. Como foi feita uma intervenção na década de 80 não foi necessário retirar muita terra.

“Agora estamos recompondo o talude para que não aconteça nenhum deslizamento. É algo que também demora. Depois dessa fundação vamos fazer a base de sustentação da roda, prevista para iniciar em fevereiro”, diz.

Também há a preocupação com a fauna do local, e por isso os trabalhadores fizeram um treinamento para possível manuseio com animais silvestres, já que podem aparecer lagartos, cobras, dentre outros bichos.

“Vai ser algo comum e os funcionários precisam saber lidar e como afastar os animais da maneira correta. Estamos tendo todos os cuidados para não prejudicar o status quo existente ali”, comenta. Já entre março e abril a equipe irá iniciar os trabalhos na área de preservação ambiental, onde foram instaladas câmeras, assim como no deck – evitando a presença de pessoas estranhas, como usuários de drogas. Apenas pesquisadores poderão frequentar a área de preservação.

Em breve a equipe da diretoria vai para a China para saber como está a produção da roda. Gil foi no fim de 2019 para Orlando, nos Estados Unidos, onde se encontrou com os responsáveis em uma feira.

“A roda é um projeto semelhante à London Eye, com tecnologia eletrônica da Alemanha, cabines da Holanda – a mais moderna existente hoje, a fábrica é na China e o aço é do Brasil. Tudo será trazido via Porto de Itajaí em 48 contêineres, entre julho e agosto, se não houver nenhum atraso. Estamos todos bem entusiasmados, está tudo dando certo”, acrescenta.

O consultor aproveita para destacar que nos últimos 20 anos a Barra Sul sofreu ‘um grande boom’, mudando a sua temática de lazer noturno para diário, citando a Marina Tedesco, o Parque Unipraias, molhe, Terminal Portuário de cruzeiros, e que o Pontal Norte, com o Rio Marambaia, era o ‘patinho feio’.

“O novo governo deu atenção especial ao Norte, encarou de fato a poluição, enfrentou isso, fez o molhe, que era muito necessário, mudou a característica, agora o turista e o morador tem os dois lados para apreciar a cidade, Sul e Norte. Junto a isso vem a roda-gigante, que quando ficar pronta tenho a máxima certeza que será algo único, unindo mata, mar aberto, praia, edíficios. Será a vista mais linda”, opina.

Segundo Gil, a cabine propiciará visão 360º, com 88m de altura (ficando mais alta do que a roda) e oito metros mais alta que o Edifício Terraço da Rainha, que ficará ao lado dela. “Será uma visão inacreditável. Balneário teve marcos, como a reurbanização da Avenida Atlântica e do Calçadão, depois o Cristo Luz, Teleférico Unipraias, Marina Tedesco, Atracadouro, o Aquário e agora a roda-gigante. Temos poucos atrativos turísticos, Gramado e Canela juntos têm mais de 40 atrações, precisamos de ainda mais e a roda é um grande passo”, completa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade