Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cidade
Projeto BC+Segura tem aspectos ilegais que serão corrigidos pela prefeitura

Proposta, se corrigida, é positiva para a cidade

Sexta, 13/3/2020 15:52.
Divulgação
Prefeito anunciando a novidade.

Publicidade

A prefeitura de Balneário Camboriú apresentou na quarta-feira o projeto BC+Segura que permite interligar câmeras de segurança de particulares à central de monitoramento da Guarda Municipal, mas o assunto envolve o favorecimento ilegal a um fornecedor.

A Secretaria de Segurança divulgou que “o ideal” seria contratar um fornecedor específico para acesso à internet, quando é notório que isso não é necessário, o cidadão pode usar o acesso que já possui desde que tenha a capacidade necessária.

Outro abuso é que a prefeitura especificou uma marca e um modelo de câmera, ou similar, quando deveria tão somente liberar as especificações técnicas, jamais o nome de um fabricante.

O assistente de tecnologia da informação da Secretaria de Segurança, Carlos Robledo Werner, explicou que não se deu conta das ilegalidades e que elas serão imediatamente corrigidas.

INTERESSANTE

O BC+Segura é interessante porque as câmeras de segurança de particulares poderão enviar imagens a serem monitoradas pela Secretaria de Segurança, o que tem potencial de ampliar sobremaneira, e a baixo custo, a vigilância eletrônica na cidade.

Mais detalhes neste link


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
Prefeito anunciando a novidade.
Prefeito anunciando a novidade.

Projeto BC+Segura tem aspectos ilegais que serão corrigidos pela prefeitura

Proposta, se corrigida, é positiva para a cidade

Publicidade

Sexta, 13/3/2020 15:52.

A prefeitura de Balneário Camboriú apresentou na quarta-feira o projeto BC+Segura que permite interligar câmeras de segurança de particulares à central de monitoramento da Guarda Municipal, mas o assunto envolve o favorecimento ilegal a um fornecedor.

A Secretaria de Segurança divulgou que “o ideal” seria contratar um fornecedor específico para acesso à internet, quando é notório que isso não é necessário, o cidadão pode usar o acesso que já possui desde que tenha a capacidade necessária.

Outro abuso é que a prefeitura especificou uma marca e um modelo de câmera, ou similar, quando deveria tão somente liberar as especificações técnicas, jamais o nome de um fabricante.

O assistente de tecnologia da informação da Secretaria de Segurança, Carlos Robledo Werner, explicou que não se deu conta das ilegalidades e que elas serão imediatamente corrigidas.

INTERESSANTE

O BC+Segura é interessante porque as câmeras de segurança de particulares poderão enviar imagens a serem monitoradas pela Secretaria de Segurança, o que tem potencial de ampliar sobremaneira, e a baixo custo, a vigilância eletrônica na cidade.

Mais detalhes neste link


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade