Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

"O Retorno do Herói" é deliberadamente mentiroso e rocambolesco e faz rir
Divulgação

Quinta, 20/9/2018 15:37.

MARINA GALEANO / FOLHAPRESS

Pode soar meio paradoxal, mas, às vezes, o exagero é a medida exata. Deliberadamente mentiroso e rocambolesco, "O Retorno do Herói" se vale de diversos predicados para fazer o que tantas comédias não conseguem: provocar riso.

Sob a batuta do cineasta francês Laurent Tirard, um conjunto afinado se apresenta na tela a serviço de uma divertida história de época, que também traz doses generosas de aventura e romance.

França, século 19, final do reinado de Napoleão Bonaparte. Depois de pedir a mão da jovem Pauline (Noémie Merlant) em casamento, o capitão Charles-Grégoire Neuville (Jean Dujardin) é convocado à guerra e nunca mais dá notícias.

Preocupada com sofrimento da irmã, Elisabeth Beaugrand (Mélanie Laurent) passa a escrever cartas em nome do dito cujo e cria um personagem épico, capaz de lidar com elefantes e enfrentar sozinho um exército de 2.000 ingleses.

Porém, o caldo azeda quando o tal embuste retorna à cidade, numa versão muito menos glamorosa. Enganchados nas lorotas de Elisabeth, os dois protagonistas desenvolvem uma relação de ódio, desprezo, dependência e outras coisinhas mais...

Impagável no papel, Jean Dujardin –vencedor do Oscar de melhor ator por "O Artista" (2011)– incorpora a personalidade canalha do capitão Neuville, ao mesmo tempo em que constrói um anti-herói absolutamente cativante. Sem escrúpulos, mas cheio de carisma. Difícil não torcer por ele.

Mélanie Laurent (a Shosanna Dreyfus de "Bastardos Inglórios"), estreante em comédias, mostra um timing afiado para o riso e uma gama de recursos. Seja num olhar enviesado ou num surto histérico, sua solteirona convicta é naturalmente irônica e engraçada.

A direção equilibrada e o roteiro esperto de Laurent Tirard –responsável por produções como "O Pequeno Nicolau" (2009) e "As Aventuras de Molière" (2007)– conduzem o filme em um ritmo ágil e gradativo. O tom jocoso começa suave e vai aumentando até se assumir pastelão por completo. À certa altura, parece que o cinema virou teatro.

Elenco coadjuvante, cenários e figurinos também ajudam a compor a atmosfera leve e dinâmica de "O Retorno do Herói". Uma comédia saborosa que, embora vestida com roupas dos anos 1800, se conecta com temas e questões que são muito a cara do século 21.

O Retorno do Herói (Le Retour du Héros)
Quando Estréia nesta quinta (20)
Classificação 14 anos
Elenco: Jean Dujardin, Mélanie Laurent, Noémie Merlant e Christophe Montenez
Produção: França, 2018
Direção: Laurent Tirard
Avaliação: bom

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

"O Retorno do Herói" é deliberadamente mentiroso e rocambolesco e faz rir

Divulgação

Publicidade

Quinta, 20/9/2018 15:37.

MARINA GALEANO / FOLHAPRESS

Pode soar meio paradoxal, mas, às vezes, o exagero é a medida exata. Deliberadamente mentiroso e rocambolesco, "O Retorno do Herói" se vale de diversos predicados para fazer o que tantas comédias não conseguem: provocar riso.

Sob a batuta do cineasta francês Laurent Tirard, um conjunto afinado se apresenta na tela a serviço de uma divertida história de época, que também traz doses generosas de aventura e romance.

França, século 19, final do reinado de Napoleão Bonaparte. Depois de pedir a mão da jovem Pauline (Noémie Merlant) em casamento, o capitão Charles-Grégoire Neuville (Jean Dujardin) é convocado à guerra e nunca mais dá notícias.

Preocupada com sofrimento da irmã, Elisabeth Beaugrand (Mélanie Laurent) passa a escrever cartas em nome do dito cujo e cria um personagem épico, capaz de lidar com elefantes e enfrentar sozinho um exército de 2.000 ingleses.

Porém, o caldo azeda quando o tal embuste retorna à cidade, numa versão muito menos glamorosa. Enganchados nas lorotas de Elisabeth, os dois protagonistas desenvolvem uma relação de ódio, desprezo, dependência e outras coisinhas mais...

Impagável no papel, Jean Dujardin –vencedor do Oscar de melhor ator por "O Artista" (2011)– incorpora a personalidade canalha do capitão Neuville, ao mesmo tempo em que constrói um anti-herói absolutamente cativante. Sem escrúpulos, mas cheio de carisma. Difícil não torcer por ele.

Mélanie Laurent (a Shosanna Dreyfus de "Bastardos Inglórios"), estreante em comédias, mostra um timing afiado para o riso e uma gama de recursos. Seja num olhar enviesado ou num surto histérico, sua solteirona convicta é naturalmente irônica e engraçada.

A direção equilibrada e o roteiro esperto de Laurent Tirard –responsável por produções como "O Pequeno Nicolau" (2009) e "As Aventuras de Molière" (2007)– conduzem o filme em um ritmo ágil e gradativo. O tom jocoso começa suave e vai aumentando até se assumir pastelão por completo. À certa altura, parece que o cinema virou teatro.

Elenco coadjuvante, cenários e figurinos também ajudam a compor a atmosfera leve e dinâmica de "O Retorno do Herói". Uma comédia saborosa que, embora vestida com roupas dos anos 1800, se conecta com temas e questões que são muito a cara do século 21.

O Retorno do Herói (Le Retour du Héros)
Quando Estréia nesta quinta (20)
Classificação 14 anos
Elenco: Jean Dujardin, Mélanie Laurent, Noémie Merlant e Christophe Montenez
Produção: França, 2018
Direção: Laurent Tirard
Avaliação: bom

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade