Jornal Página 3
Cinema
Balneário Camboriú terá exibição do documentário ‘Cidades Afetivas’
Terça, 19/2/2019 8:50.

Divulgação

Publicidade

O documentário Cidades Afetivas, que mostra a conexão que cinco artistas de Balneário Camboriú têm com a cidade, terá sua pré-estréia ao ar livre, na praça em frente ao Teatro Municipal Bruno Nitz, no próximo domingo (24), às 20h.

Os personagens são a artista visual Luciana Siebert, o compositor e pianista Gandhi Martinez, a produtora cultural e de moda sustentável Carola Santos, o fotógrafo Humberto Furtado e o ilustrador e tatuador Gabriel Foltz. Todos mantêm uma relação com a cidade, e o documentário mostra como isso afeta a produção artística e identidade deles.

Os diretores Junior Köche e Nanashara Piazentin Gonçalves, usaram como base de reflexão para realizar o documentário, o pensamento do escritor italiano Ítalo Calvino, no livro “Cidades Invisíveis”, que propõe que toda pessoa traz na imaginação uma cidade.

“Os símbolos, sua cultura e modo de ser, tudo se reflete no inconsciente artístico, e é isso que buscamos representar no documentário: as memórias sobre a cidade e como cada pessoa a sente de maneira diferente”, disse Nanashara.

O objetivo do grupo é transformar o projeto, patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura de Balneário Camboriú (LIC), em uma série. Como foi feito aqui, a ideia é seguir retratando outros artistas em diversas cidades. Para concretizar essa ideia, a equipe de produção buscará novas formas de financiamento, e o documentário produzido em Balneário Camboriú será fundamental nesse processo.

Elaine Calove, produtora executiva, acredita que o desdobramento do documentário em série é um passo importante, pois amplia o alcance do recurso público investido no projeto ao possibilitar que mais pessoas tenham acesso ao produto cultural resultante do projeto.

De graça

A exibição, que acontecerá na Praça do Teatro, transformará a rua em uma sala de cinema pública, gratuita e ao ar livre. Além dessa exibição pública, como contrapartida do projeto cultural, os diretores produzirão uma websérie com cinco episódios de cinco minutos que será lançada em breve, com acesso gratuito via canal oficial no YouTube.

Para acompanhar todas as novidades sobre o projeto:
Facebook: @seriecidadesafetivas
Instagram: @cidadesafetivasdoc 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Geral


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Variedades


Policia

 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


Política

 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú terá exibição do documentário ‘Cidades Afetivas’

Divulgação

Publicidade

Terça, 19/2/2019 8:50.

O documentário Cidades Afetivas, que mostra a conexão que cinco artistas de Balneário Camboriú têm com a cidade, terá sua pré-estréia ao ar livre, na praça em frente ao Teatro Municipal Bruno Nitz, no próximo domingo (24), às 20h.

Os personagens são a artista visual Luciana Siebert, o compositor e pianista Gandhi Martinez, a produtora cultural e de moda sustentável Carola Santos, o fotógrafo Humberto Furtado e o ilustrador e tatuador Gabriel Foltz. Todos mantêm uma relação com a cidade, e o documentário mostra como isso afeta a produção artística e identidade deles.

Os diretores Junior Köche e Nanashara Piazentin Gonçalves, usaram como base de reflexão para realizar o documentário, o pensamento do escritor italiano Ítalo Calvino, no livro “Cidades Invisíveis”, que propõe que toda pessoa traz na imaginação uma cidade.

“Os símbolos, sua cultura e modo de ser, tudo se reflete no inconsciente artístico, e é isso que buscamos representar no documentário: as memórias sobre a cidade e como cada pessoa a sente de maneira diferente”, disse Nanashara.

O objetivo do grupo é transformar o projeto, patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura de Balneário Camboriú (LIC), em uma série. Como foi feito aqui, a ideia é seguir retratando outros artistas em diversas cidades. Para concretizar essa ideia, a equipe de produção buscará novas formas de financiamento, e o documentário produzido em Balneário Camboriú será fundamental nesse processo.

Elaine Calove, produtora executiva, acredita que o desdobramento do documentário em série é um passo importante, pois amplia o alcance do recurso público investido no projeto ao possibilitar que mais pessoas tenham acesso ao produto cultural resultante do projeto.

De graça

A exibição, que acontecerá na Praça do Teatro, transformará a rua em uma sala de cinema pública, gratuita e ao ar livre. Além dessa exibição pública, como contrapartida do projeto cultural, os diretores produzirão uma websérie com cinco episódios de cinco minutos que será lançada em breve, com acesso gratuito via canal oficial no YouTube.

Para acompanhar todas as novidades sobre o projeto:
Facebook: @seriecidadesafetivas
Instagram: @cidadesafetivasdoc 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito