Jornal Página 3
Coluna
ALBC Ecos Literários
Por Academia de Letras

Balneário Camboriú

Se o Criador tiver preferências em sua criação,
Se existe um lugar onde a vida passa a ser contemplação,
Se a existência refletir a possibilidade da evolução,
Se diante do belo o homem reconhecer a própria exaltação,
Se a natureza expressa as sutilezas da grande integração,
Se o oceano oferece tesouros e riquezas ao alcance das mãos;
Se o mar embriaga por ocultar faces de outra dimensão,
Se as areias possibilitam sentir os pés no chão,
Se o sol pudesse escolher onde fixar sua morada no verão,
Se as pessoas reconhecessem a simplicidade de viver com sedução,


E, se…


Se fosse possível aquilatar tão rara beleza…
Essa, que acolhe os filhos da mãe natureza,
Que acalenta em seu seio a realeza,
Que ampara os sonhos de ser com certeza
E alimenta os anseios de alcançar a singeleza…
Chamaria essa infinita e rara beleza,
Balneário Camboriú, com certeza.


Miriam de Almeida
Cadeira n. 24
Patrono Mário Quintana

Escrito por Academia de Letras, 18/07/2018 às 15h35 | elianarjz@gmail.com



Academia de Letras

Assina a coluna ALBC Ecos Literários














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
ALBC Ecos Literários
Por Academia de Letras

Balneário Camboriú

Se o Criador tiver preferências em sua criação,
Se existe um lugar onde a vida passa a ser contemplação,
Se a existência refletir a possibilidade da evolução,
Se diante do belo o homem reconhecer a própria exaltação,
Se a natureza expressa as sutilezas da grande integração,
Se o oceano oferece tesouros e riquezas ao alcance das mãos;
Se o mar embriaga por ocultar faces de outra dimensão,
Se as areias possibilitam sentir os pés no chão,
Se o sol pudesse escolher onde fixar sua morada no verão,
Se as pessoas reconhecessem a simplicidade de viver com sedução,


E, se…


Se fosse possível aquilatar tão rara beleza…
Essa, que acolhe os filhos da mãe natureza,
Que acalenta em seu seio a realeza,
Que ampara os sonhos de ser com certeza
E alimenta os anseios de alcançar a singeleza…
Chamaria essa infinita e rara beleza,
Balneário Camboriú, com certeza.


Miriam de Almeida
Cadeira n. 24
Patrono Mário Quintana

Escrito por Academia de Letras, 18/07/2018 às 15h35 | elianarjz@gmail.com



Academia de Letras

Assina a coluna ALBC Ecos Literários