Jornal Página 3
Coluna
ALBC Ecos Literários
Por Academia de Letras

Trovas Ecológicas

Enquanto se der endosso
à ganância insaciável,
futuro é fundo de poço
que não tem água potável.
Eliana Jimenez/SC


A árvore cai vencida,
cai vencida sem um gesto,
sem um gesto perde a vida,
perde a vida sem protesto.
Sônia Sobreira/RJ


Poluindo o mar, a serra,
devastando tudo, a esmo,
o homem, agredindo a Terra
declara guerra a si mesmo!
Antonio Juracy Siqueira/PA


É dinheiro abençoado,
merecedor de elogio,
todo aquele que é usado
ao despoluir um rio!
Eliana Palma – PR


Quem nos pomares da vida
planta o mal, colhe seus frutos
que a Natureza, agredida,
cobra pesados tributos!
Antonio Juracy Siqueira/PA


Que a ganância descabida
poupe os bens fundamentais.
- Sem ouro mantém-se a vida;
sem água limpa, jamais.
A. A. de Assis/PR


Hão de nos ser muito gratas
as futuras gerações,
se, em vez de queimar as matas
queimarmos as ambições!...
A. A. de Assis/PR


O mar de um azul profundo
e as montanhas esverdeadas,
são belezas desse mundo,
precisam ser preservadas.
Eliana Jimenez/SC

Escrito por Academia de Letras, 12/02/2019 às 15h15 | elianarjz@gmail.com



Academia de Letras

Assina a coluna ALBC Ecos Literários


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
ALBC Ecos Literários
Por Academia de Letras

Trovas Ecológicas

Enquanto se der endosso
à ganância insaciável,
futuro é fundo de poço
que não tem água potável.
Eliana Jimenez/SC


A árvore cai vencida,
cai vencida sem um gesto,
sem um gesto perde a vida,
perde a vida sem protesto.
Sônia Sobreira/RJ


Poluindo o mar, a serra,
devastando tudo, a esmo,
o homem, agredindo a Terra
declara guerra a si mesmo!
Antonio Juracy Siqueira/PA


É dinheiro abençoado,
merecedor de elogio,
todo aquele que é usado
ao despoluir um rio!
Eliana Palma – PR


Quem nos pomares da vida
planta o mal, colhe seus frutos
que a Natureza, agredida,
cobra pesados tributos!
Antonio Juracy Siqueira/PA


Que a ganância descabida
poupe os bens fundamentais.
- Sem ouro mantém-se a vida;
sem água limpa, jamais.
A. A. de Assis/PR


Hão de nos ser muito gratas
as futuras gerações,
se, em vez de queimar as matas
queimarmos as ambições!...
A. A. de Assis/PR


O mar de um azul profundo
e as montanhas esverdeadas,
são belezas desse mundo,
precisam ser preservadas.
Eliana Jimenez/SC

Escrito por Academia de Letras, 12/02/2019 às 15h15 | elianarjz@gmail.com



Academia de Letras

Assina a coluna ALBC Ecos Literários


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade