Jornal Página 3
Coluna
ALBC Ecos Literários
Por Academia de Letras

O TEMPLÁRIO

O Templário, 12º livro do escritor Luiz Antonio Hecker Kappel, já está disponível para venda na Amazon.com

Toda a renda será revertida para a Associação Amor pra Down.


Extrato do prefácio escrito pela profa. Maisa Schmitz :

Neste seu novo livro, “O Templário”, Kappel deixa flagrar, logo no início, o seu olhar curioso e atento que dá lugar e valor a todas as personagens que encontra, tanto para enaltecer como para produzir questionamento, crítica, reflexão: “eu era um novato naquele horário, naquele ônibus que percorria mais de 100 km entre as prainhas onde embarcavam e desembarcavam todas as cores, cheiros e tamanhos... era um povo que não parava de entrar ou sair do ônibus... onde todos pareciam ser apenas um.” Ele transforma o ônibus coletivo no palco central desta sua nova história. O trivial, o cotidiano, o simples, o anonimato tem ali, uma nova roupagem; transforma-se em importante lugar de descobertas, encontros e reencontros para articulações, tomadas de decisões, resolver quebra-cabeças existenciais; (re)pensar o trabalho, arquitetar planos e desbaratar quadrilhas! As personagens, num primeiro momento incógnitas, assumem, logo em seguida, papéis, vida, nomes; tornam-se sujeitos. Ele próprio encarna uma personagem e através dela, veste-se de justiceiro, que, sem perder a humanidade, deliberadamente assume correr riscos no intuito de livrar familiares, amigos, o país e o mundo, da bandidagem. E a gente se identifica com isto e torce para que dê certo; embora um e outro possa não concordar com os meios, algumas justificativas e posicionamentos. De algum modo, todos que experimentamos um pouco de generosidade e empatia em relação ao outro, gostaríamos de ter algum poder para livrar o mundo dos males que o afligem. Estes que registram a história ou escrevem histórias utilizando sua poderosa ferramenta: a palavra; estão aí para motivar e despertar em cada um de nós, o interesse, o desejo de saber e ampliar horizontes. Através da leitura podemos acessar a fatos, ler e conversar; pesquisar, estudar, fazer e expandir consciência, aprender a investigar, discutir, argumentar e depois (re)formular e partilhar ideias e conceitos. Paulo Freire, explicita bem isto: “Com a palavra, o homem se faz homem. Ao dizer a sua palavra, pois, o homem assume conscientemente sua essencial condição humana”.

Escrito por Academia de Letras, 02/07/2019 às 09h52 | elianarjz@gmail.com



Academia de Letras

Assina a coluna ALBC Ecos Literários














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
ALBC Ecos Literários
Por Academia de Letras

O TEMPLÁRIO

O Templário, 12º livro do escritor Luiz Antonio Hecker Kappel, já está disponível para venda na Amazon.com

Toda a renda será revertida para a Associação Amor pra Down.


Extrato do prefácio escrito pela profa. Maisa Schmitz :

Neste seu novo livro, “O Templário”, Kappel deixa flagrar, logo no início, o seu olhar curioso e atento que dá lugar e valor a todas as personagens que encontra, tanto para enaltecer como para produzir questionamento, crítica, reflexão: “eu era um novato naquele horário, naquele ônibus que percorria mais de 100 km entre as prainhas onde embarcavam e desembarcavam todas as cores, cheiros e tamanhos... era um povo que não parava de entrar ou sair do ônibus... onde todos pareciam ser apenas um.” Ele transforma o ônibus coletivo no palco central desta sua nova história. O trivial, o cotidiano, o simples, o anonimato tem ali, uma nova roupagem; transforma-se em importante lugar de descobertas, encontros e reencontros para articulações, tomadas de decisões, resolver quebra-cabeças existenciais; (re)pensar o trabalho, arquitetar planos e desbaratar quadrilhas! As personagens, num primeiro momento incógnitas, assumem, logo em seguida, papéis, vida, nomes; tornam-se sujeitos. Ele próprio encarna uma personagem e através dela, veste-se de justiceiro, que, sem perder a humanidade, deliberadamente assume correr riscos no intuito de livrar familiares, amigos, o país e o mundo, da bandidagem. E a gente se identifica com isto e torce para que dê certo; embora um e outro possa não concordar com os meios, algumas justificativas e posicionamentos. De algum modo, todos que experimentamos um pouco de generosidade e empatia em relação ao outro, gostaríamos de ter algum poder para livrar o mundo dos males que o afligem. Estes que registram a história ou escrevem histórias utilizando sua poderosa ferramenta: a palavra; estão aí para motivar e despertar em cada um de nós, o interesse, o desejo de saber e ampliar horizontes. Através da leitura podemos acessar a fatos, ler e conversar; pesquisar, estudar, fazer e expandir consciência, aprender a investigar, discutir, argumentar e depois (re)formular e partilhar ideias e conceitos. Paulo Freire, explicita bem isto: “Com a palavra, o homem se faz homem. Ao dizer a sua palavra, pois, o homem assume conscientemente sua essencial condição humana”.

Escrito por Academia de Letras, 02/07/2019 às 09h52 | elianarjz@gmail.com



Academia de Letras

Assina a coluna ALBC Ecos Literários