Jornal Página 3
Coluna
Cá Pra Nós
Por Fernando Baumann

Proposta pública dois

 Jogue o plano de governo no lixo.

Isso mesmo, jogue fora. Plano de governo atende o interesse de um pequeno grupo que estará no poder por quatro ou eventualmente oito anos. Tenha um plano de trabalho baseado no desejo de cidade construído pela sociedade civil organizada. Incentive e apoie as entidades a construir uma visão de futuro, olhando vinte anos para frente. Envolva todas que estiverem regulares, e das mais diversas categorias e segmentos.

Por entidade para não pessoalizar a discussão.

Crie um plano de trabalho, este sim fundamental, e deixe que a parte estratégica a comunidade decide. Desde o primeiro dia de governo viabilize para que isto aconteça. Esqueça as diferença ideológicas, religiosas e tudo mais. Trabalhe incansavelmente para que no final do mandato as primeiras sementes estejam plantadas. Sim, por que isso demanda tempo, maturidade e alinhamento, muito difícil em tempos de “eu sei sobre tudo”.

Daqui a alguns anos o eleitor irá escolher entre os postulantes àquele que se comprometer em executar o plano de cidade. O plano, este propósito, compete ao dono, e o dono da cidade é quem mora nela, é ele quem decide o que fazer.

É isso, o plano de cidade decide o que fazer. O plano de trabalho decide como fazer.

Plano de cidade = morador através de entidade representativa

Plano de trabalho = executivo

Plano de governo = lixo 

Escrito por Fernando Baumann, 05/02/2020 às 14h54 | fernando@bba-reiki.com.br



Fernando Baumann

Assina a coluna Cá Pra Nós

Formado em Ciências Econômicas, empresário e militante das causas coletivas, acredita no associativismo e cooperativismo como ferramentas para a construção de uma sociedade mais justa. Busca incessantemente evoluir como ser humano e social.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
Cá Pra Nós
Por Fernando Baumann

Proposta pública dois

 Jogue o plano de governo no lixo.

Isso mesmo, jogue fora. Plano de governo atende o interesse de um pequeno grupo que estará no poder por quatro ou eventualmente oito anos. Tenha um plano de trabalho baseado no desejo de cidade construído pela sociedade civil organizada. Incentive e apoie as entidades a construir uma visão de futuro, olhando vinte anos para frente. Envolva todas que estiverem regulares, e das mais diversas categorias e segmentos.

Por entidade para não pessoalizar a discussão.

Crie um plano de trabalho, este sim fundamental, e deixe que a parte estratégica a comunidade decide. Desde o primeiro dia de governo viabilize para que isto aconteça. Esqueça as diferença ideológicas, religiosas e tudo mais. Trabalhe incansavelmente para que no final do mandato as primeiras sementes estejam plantadas. Sim, por que isso demanda tempo, maturidade e alinhamento, muito difícil em tempos de “eu sei sobre tudo”.

Daqui a alguns anos o eleitor irá escolher entre os postulantes àquele que se comprometer em executar o plano de cidade. O plano, este propósito, compete ao dono, e o dono da cidade é quem mora nela, é ele quem decide o que fazer.

É isso, o plano de cidade decide o que fazer. O plano de trabalho decide como fazer.

Plano de cidade = morador através de entidade representativa

Plano de trabalho = executivo

Plano de governo = lixo 

Escrito por Fernando Baumann, 05/02/2020 às 14h54 | fernando@bba-reiki.com.br



Fernando Baumann

Assina a coluna Cá Pra Nós

Formado em Ciências Econômicas, empresário e militante das causas coletivas, acredita no associativismo e cooperativismo como ferramentas para a construção de uma sociedade mais justa. Busca incessantemente evoluir como ser humano e social.