Jornal Página 3
Coluna
CINERAMA BC
Por André Gevaerd

CINERAMA.BC abre as inscrições para a edição 2014

 

O 4º Festival Internacional de Cinema em Balneário Camboriú irá apresentar produções inéditas na Seleção Oficial

 

 

O 4º CINERAMA.BC acontecerá de 8 a 13 de abril de 2014. O festival tem como objetivo principal proporcionar uma verdadeira imersão no mundo do cinema e para isso são convidados realizadores e profissionais da indústria audiovisual que interagem com o público.

 

O evento busca dar a maior visibilidade possível a cada filme selecionado, por isso trabalhamos com uma seleção oficial concisa com, em média, 8 longas e 8 curtas-metragens por edição. A curadoria busca mostrar diferentes formas de sensibilidade em ficções e documentários de diretores consolidados ou estreantes.

 

O CINERAMA.BC acontece anualmente durante o mês de abril em Balneário Camboriú/SC no Cine Itália, uma sala de cinema de rua com capacidade para 700 espectadores.

 

As inscrições estão abertas até o dia 31 de janeiro de 2014, e devem ser feitas através do site www.cineramabc.com.br.

 

A Competição Oficial exibe filmes nacionais e internacionais de ficção e documentário que fazem sua première durante o festival. Os melhores filmes serão premiados com a Coruja de Ouro pelo Júri Oficial e pelo Público. Além da Competição Oficial o festival leva ao púbico o CINERAMABC VIVO com novas formas de produzir e exibir cinema; a MOSTRA CATARINA para filmes produzidos em Santa Catarina ou por artistas catarinenses; a RESIDÊNCIA CINERAMABC que permite uma verdadeira imersão no mundo do cinema através de oficinas, palestras e debates sobre a 7º arte, o FOCO PAÍS que apresenta o cinema de um país diferente e a SESSÃO CORUJINHA que apresenta filmes para o público infantil. Durante uma semana o cinema invade as ruas e salas da cidade. Possui sede no CINE ITÁLIA, uma sala de cinema de rua com capacidade para 700 pessoas que possui condições ideais para a projeção de filmes.

 

As edições anteriores do CINERAMA.BC transformaram Balneário Camboriú em um espaço de projeção e discussão de obras audiovisuais, formação de público e novos profissionais.

 

Importantes convidados marcaram presença e tiveram contato direto com o público. Passaram pelo festival personalidades como a atriz Bianca Byington, o ator Ivo Muller, a diretora Frederike Jehn, a diretora Helene Klotz, diretora Hanna Doose, diretor Beto Brant, o produtor e diretor Renato Ciasca, a atriz Paula Braun,  o diretor Sérgio Machado, a atriz Djin Sganzerla, o diretor Rubens Velloso, o produtor e diretor David Schurmann, o ator e diretor Marcos Azevedo, a diretora Patrícia Moran, a produtora Sara Silveira, o diretor Francisco Garcia, o diretor Chico Faganello, a atriz Christiane Tricerri, entre muitos outros.

 

Maiores informações no site www.cineramabc.com.br

 

Escrito por André Gevaerd, 18/12/2013 às 18h12 | andre@cineramabc.com

CINERAMA.BC RECEBE PREMIAÇÃO E PARTICIPA DE FILM CUP

 

 

Sthael Zottis, Douglas Almeida, Maria Cristina Brum, Wemerson Faria, André Gevaerd e Maurício Venturi.

 

A produtora foi agraciada com o Prêmio Destaque Santacine, durante a cerimônia de premiação do 2º FAÇA, festival itinerante que leva o melhor da produção catarinense para diversas cidades do estado, por sua intensa atuação em diversas ações que estão garantindo o desenvolvimento da atividade cinematográfica no Estado de Santa Catarina.

 

Entre outras ações, a Cineramabc é responsável pela realização do Festival Internacional de Cinema em Balneário Camboriú, pelo organização de exposições e cineclubes que estão acontecendo pela primeira vez na região e pelo estímulo e produção de 8 curtas e 2 longas-metragens em diferentes fases de produção.

 

Além disso o projeto “Do Outro Lado da Lua”, que já teve participação no festival de San Sebastian e selecionado pelo projeto Ibermedia e Sesc Roteiro, irá participar do Film Cup, evento que seleciona projetos com potencial para desenvolvimento de co-produção, que acontecerá em São Paulo entre os dias 28 e 30 de novembro.

 

As importantes conquistas da produtora são um sinal da qualidade do trabalho desenvolvido, do interesse público e indica um caminho a ser observado.

 

 

Maria Cristina Brum, Wemerson Faria e André Gevaerd.

 

Mais informações: FAÇA: www.faca.art.br e FILM CUP: www.filmcup.net

  

Escrito por André Gevaerd, 29/11/2013 às 14h53 | andre@cineramabc.com

2º Festival Universitário Tainha Dourada acontecerá amanhã, sexta-feira dia 29, na UNIVALI Campus Itajaí

 

Os melhores curtas de ficção e documentários produzidos no curso de Produção Audiovisual, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) serão premiados no dia 29 de novembro, no 2º Festival Universitário “Tainha Dourada”. O evento, que também terá palestras e mesas redondas, acontecerá no auditório 3, do Bloco F2, no Campus Itajaí. A entrada é gratuita.

 

A exibição dos curtas e documentários ocorrerá às 9h30, no período matutino, e às 16h, no período vespertino. A premiação e exibição dos filmes vencedores está marcada para às 19h. As produções vão concorrer em oito categorias: curta metragem, documentário, hot short, edição, áudio, fotografia, roteiro e atriz/ator.

 

O Festival Tainha Dourada receberá, às 14h, a palestra “Pequenos detalhes: uma nova visão sobre os gêneros no cinema”, com Fernanda Friedrich, mestre em Literatura Inglesa e Cinema e diretora dos premiados documentários “Família no Papel” e “Vidas na Areia”. E na sequencia, a palestra “Realização de projetos e mercado audiovisual”, com Flavio Roberto, produtor executivo catarinense. Os convidados vão apresentar suas experiências e interagir com estudantes e interessados no assunto.

 

 

 

 

Local: Univali Itajai - Auditório 3 - Bloco F2

Dia: 29/11/13 (sexta-feira)

  

Cronograma:

9 h – Início do Evento.

9:30h - Exibição dos Curtas e Documentários realizados pelo 4º Período de Produção Audiovisual.

14h – “Pequenos Detalhes: uma nova visão sobre os gêneros no cinema” – Me. Fernanda Friedrich ( Mestre em Literatura Inglesa e Cinema / Diretora do premiado documentário “Família no Papel” e “Vidas na Areia”

15h – “Realização de Projetos e Mercado Audiovisual”– Flavio Roberto (Produtor Executivo catarinense responsável por diversas séries, filmes e documentários)

16 h – Exibição dos Curtas do 2º Período do Curso de Produção Audiovisual

19 h – Premiação e exibição dos Curtas Vencedores dos Troféus Tainha Dourada.

 

Categorias da Premiação:

- Melhor Curta Metragem (Voto Popular)

- Melhor Documentário (Voto Popular)

- Melhor Hot Short (Voto Popular)

- Melhor Edição

- Melhor Áudio

- Melhor Fotografia

- Melhor Roteiro

- Melhor Ator/Atriz

  

Mais informações: (47) 3341-7675, curso de Produção Audiovisual

Texto de Ana Paula Bazi do Portal da Univali

 

Escrito por André Gevaerd, 28/11/2013 às 19h19 | andre@cineramabc.com

"Ensaio", novo filme de Tânia Lamarca, chega aos cinemas no dia 29 de novembro

 

Aplaudido em sessão lotada no último Festival do Rio, o drama existencialista ambientado no mundo da dança estreia nos cinemas no dia 29 de novembro 

 

Depois do sucesso de “Tainá – Uma Aventura na Amazônia”, a diretora Tânia Lamarca estreia “Ensaio – o amor não diz se é para sempre”, no dia 29 de novembro com a distribuição da Imagem Filmes, nos cinemas das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Santa Catarina. A história se desenvolve durante os ensaios de um espetáculo de dança sobre a heroína Anita Garibaldi e tem como protagonistas dois renomados bailarinos brasileiros que fazem sua estreia como atores no cinema: Lavinia Bizzotto (Eva/Anita) e Bruno Cezario (Daniel/Garibaldi). Além deles, o elenco tem a participação especial de Ingra Liberato (Ana) e de mais três atores catarinenses: Chico Caprario (Caio), Antônio Cunha (Rodolpho) e Renato Turnes (Baldina).

 

Tânia Lamarca, Chico Capráio, Antônio Cunha, Ingra Liberato e Lavinia Bizzotto

 

“Ensaio” gira em torno de Eva, mulher determinada, uma bailarina focada na carreira que põe em risco sua ambição máxima que é dançar Anita ao se envolver amorosamente com Daniel, o sedutor bailarino de origem argentina que interpreta Garibaldi. Enquanto Eva está focada em seu propósito, à sua volta as relações  interpessoais entre os demais integrantes da pequena Cia de dança evidenciam sentimentos bem próprios da natureza humana: inveja, amor, arrependimento, obsessão e sórdidos segredos, que são esmiuçados no decorrer da trama. Nas coreografias criadas pelo premiado coreógrafo Renato Vieira em parceria com Bruno Cezario, e que se entrelaçam visceralmente à trilha sonora original composta pelo pianista e maestro Alberto Heller (que também assina a Direção Musical junto ao maestro Jeferson Della Rocca), o filme vive seu maior desafio: permear drama, dança e música para contar um momento limite na vida de uma bailarina.

 

“Ensaio” é uma produção catarinense, com cenas rodadas em Florianópolis/SC, Laguna/SC e Buenos Aires na Argentina. A narrativa, focada nos sentimentos e nos dramas secretos de cada personagem foi determinante para a escolha da ambientação cenográfica, dos figurinos e da estética fotográfica. A Direção de Arte e o Figurino são do veterano Óscar Ramos que trabalhou com Lamarca no bem sucedido “Tainá”. Assina a Cenografia a dupla catarinense Zeno Petry e Márcia Passos. No Som, Leo Gomes, e na Direção de Fotografia, Marx Vamerlatti, também catarinense. Este explora cenários naturais sob uma ótica bem intimista transformando-os em um universo sem placas e sem datas. Tânia comenta: “O tom, a atmosfera das cenas rodadas nos interiores tinham que dialogar com a paisagem invernal das dunas, lagoas, mares e montanhas lá fora, tinham que abraçar a solidão e as idiossincrasias das personagens. A luz da coreografia “Morte de Anita” é nossa homenagem ao universo pictórico de Caravaggio”. Ela conta que elegeu o conceito voyeur no uso das lentes e movimentos de câmera nas filmagens e depois acentuou essa intenção na montagem buscando capturar o que havia de mais sensorial em cada personagem. A parceria na condução da narrativa de “Ensaio” veio com a entrada na equipe do montador Tiago Silva (outro catarinense) que, assim como Marx, o fotógrafo do filme, também havia sido aluno da diretora num curso de cinema de uma universidade de Florianópolis.

 

“Buscamos sempre atender, no processo da montagem, as três máximas: emoção, enredo e ritmo. Mas não se abria mão de buscar o que não estava aparente, tratava-se de observar o modo de ser daquelas pessoas, daquelas existências, naquele momento de suas vidas, evitando um juízo moral. Tínhamos sempre em mente um olhar que se não julga, também não condescende. Era preciso evidenciar cada um como dono de seu próprio destino, sustentar que o indivíduo é o único responsável em dar significado à sua vida e em vivê-la de maneira sincera e apaixonada, apesar dos muitos obstáculos e distrações que o ‘viver’ inclui”, conta Tânia. A escolha pela temática da dança aconteceu naturalmente. Voltando a morar em Florianópolis no ano 2000, cidade onde nasceu, a diretora explica: “A dança é uma arte de muito destaque no estado e isso me chamou a atenção. O grupo Cena 11 e o Festival de Dança de Joinville são nossos. Em paralelo, andava pensando sobre a incomunicabilidade humana no exercício do afeto, o que me levava a pensar nas mazelas e delícias do amor romântico, seus limites, ou a ausência deles”. Além disso, considera que a cidade contribuiu ainda para a formação dos personagens: “Evitamos a Floripa turística, cheia de sol e badalação. Como sou apaixonada pela alma do inverno catarinense, e o conheço muito bem, criei personagens invernais e, não, heróis ensolarados”.

 

 

 

O argumento de ‘Ensaio’ foi premiado em edital para Desenvolvimento de Roteiro da Secretaria do Audiovisual/MinC (2006). O projeto foi vencedor do Prêmio Catarinense de Cinema - Fundação Catarinense de Cultura - Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte/ Governo de Santa Catarina (2008). O filme foi rodado no inverno de 2010 e finalizado 2012.

 

Assista ao trailer

 

Apoio: BBDTVM

Patrocinadores: Tractebel Energia, Casan, BRDE, Eletrobrás.

Produtoras Associadas: Quanta, Teleimage, Influência Filmes, Cinetrip, Set.

Apoio Cultural: RBS TV, Lagoa Iate Clube/LIC, Costão do Santinho, Prefeitura Municipal de Florianópolis, Funcine, Centro Multiuso de São José, Werner Coiffeur e Orth Produções

 

Sobre a diretora

Tânia Lamarca é diretora, produtora e roteirista. Dirigiu seu primeiro longa, “Buena Sorte”, em 1997, premiado no Festival de Gramado e no Festival de Miami, e conquistou 14 prêmios - 12 internacionais e dez como o de ‘Melhor Filme’ - à frente de “Tainá – Uma Aventura na Amazônia” (2000). Foi também assistente de direção, diretora-assistente, produtora executiva trabalhando com renomados diretores em mais de 40 obras do cinema brasileiro. Dirigiu ainda curtas-metragens como “Mario Filho em Painel” (1980) e “Guerreiro de Prata” (1981) e fez televisão atuando na área de direção e roteiro de novelas e minisséries como “Metamorfose” (2004) , “Olho por Olho” (1988), “Quem Ama Não Mata” (1982). Nos anos 80 foi membro da diretoria do Sindicato dos Artistas e Técnicos do Rio de Janeiro (Sated); nos anos 90, foi sócia-fundadora da RAIS (Associação dos Realizadores de Imagem e Som do Rio de Janeiro), entidade cujo principal movimento colaborou na criação e aprovação, em 1993, da Lei do Audiovisual para o cinema brasileiro.

 

Distribuição  -  Imagem Filmes

A Imagem Filmes é uma distribuidora nacional de filmes independentes comprometida, acima de tudo, com a qualidade e variedade de produções. Atuando nos segmentos de cinema, vídeo e televisão, a Imagem Filmes irá distribuir em 2013 grandes produções nacionais, dentre elas: “Vai Que Dá Certo”, “Somos Tão Jovens”, “Flores Raras”, “Mato Sem Cachorro”, “Casa da Mãe Joana 2”, “O Vendedor de Passados” e "Julio Sumiu" além das produções internacionais “A Hospedeira” (The Host), “Diana”, “Sin City 2”, “Blue Jasmine”, “Riddick” e “Tarzan 3D”. 

 

Mais informações: www.imagensfilmes.com.br

 

Escrito por André Gevaerd, 26/11/2013 às 17h36 | andre@cineramabc.com

Logo se iniciem os trabalhos com a BC Film, logo se cria possibilidade de uma Indústria Cultural

 

No dia 24 de agosto de 2013 foi noticiado que o a Secretária de Turismo, liderada por Ademar Schineider, iria iniciar a divulgação de Balneário Camboriú no Mercosul com olhos em novos mercados. Este trabalho está sendo realizado com muita competência e com certeza já levou o nome da cidade a mercados onde antes não havia o aceso.

A BC FILM foi criada recentemente e se alinha aos trabalhos de captar novos investidores para a região.

 

 

Segundo o Ministério da Cultura garante que será disponível do orçamento do Governo Federal a previsão: "… de que, nos próximos dez anos, sejam investidos mais de R$ 4 bilhões no setor."

Segundo a gerente executiva do FilmBrazil Marianna Souza: "De 2011 para 2012 o salto foi de 55% no volume de obras publicitárias estrangeiras produzidas no país - passando de US$ 11,5 milhões para US$ 23,5 milhões (R$ 51,2 milhões) de faturamento."

 

O VENTANA SUR é um dos mais importantes encontros de co-produção da América do Sul e está prestes a acontecer. Seria este o local ideal para que a Film Commission inicie sua principal tarefa, a de atrair investimentos para a região. Para somar ao bom cenário, hoje o Brasil possui um contrato de co-produção com a Argentina além de existir um fundo que pode ser acessado por co-produções dos dois países.

 

Resta iniciar os trabalhos junto a BC FILM e colher os frutos deste investimento que são:

Estímulo ao Turismo

Movimentação do Mercado de Bens e Serviços

Geração de Empregos

Criação de uma Indústria Cultural ligada ao audiovisual

 

 "Fazer a América Latina se juntar e enfrentar o resto do mundo nos fortalece. Se pudermos fazer esta mescla, será magnífico", completa a produtora Sara Silveira.

 

Escrito por André Gevaerd, 25/11/2013 às 17h33 | andre@cineramabc.com

Mesa de Abertura do 15º Catavídeo discute Cinema de Código Aberto

 

Mostra Livre Catarinense promove debate com Flávio Freitas, diretor do filme convidado

Floresta Vermelha sobre produção audiovisual com ferramentas livres.

 

 

CATAVÍDEO chega a sua 15ª edição ressaltando uma das suas principais bandeiras: A liberdade. A “Mostra de Vídeos Catarinenses”, conhecida por ser a janela audiovisual mais democrática de Santa Catarina, pois organiza a programação a partir de todas as produções inscritas - independente da estética, gênero ou formato - passou a se chamar “Mostra Livre Catarinense”.

 Para marcar este momento, o filme convidado para a abertura do CATAVÍDEO é o “Floresta Vermelha”, primeira produção no formato de cinema digital feito com câmera open hardware e editado com softwares livres.

 

 

Floresta Vermelha trata da volta de Nikolai para a casa dos pais em uma vila que poderia estar em qualquer lugar do mundo, com uma floresta que brilha no escuro.

Segundo os organizadores da mostra, “a escolha do Floresta Vermelha como filme convidado do CATAVÍDEO marca o momento de ir além da questão da liberdade estética para o debate sobre a liberdade de produção”. Além de ser captado com uma câmera Elphel, equipamento cuja documentação permite que os produtores possam usar e alterar a estrutura, o filme Floresta Vermelha obteve recursos através de um site de crowdfunding, que promove o financiamento coletivo de projetos.

 

Após a exibição do curta-metragem, será realizado um debate sobre a produção com software livre e formatos de licenciamento flexível com o Diretor, Flávio Soares, que além de produtor audiovisual, foi membro do Conselho Administrativo Interino da Associação Internacional Apertus - Open Source Cinema e pesquisador de multimídia em Linux para o Ministério da Cultura entre 2005 e 2007.

 

O debate também terá a participação de Chico Faganello, produtor audiovisual e diretor da empresa FilmesqueVoam, especializada em produção e distribuição para novas mídias de conteúdo brasileiro infantil; Pedro Markun, membro da Aliança pelo Vídeo Livre, desenvolvedor de software livre e ativista pelos dados abertos e pela liberdade na rede; moderação de Thiago Skárnio, diretor da Alquimídia.org e Coordenador do Pontão Ganesha de Cultura Digital.

 

O CATAVÍDEO ocorre de 25 a 29 de Novembro na Fundação Cultural Badesc e na Cinemateca Catarinense, que abrigará a consagrada “Sessão Maldita” e a novidade desta edição: “Janela Livre”, uma sessão aberta a qualquer pessoa que queira trazer algum vídeo para exibição, contanto que traga com uma hora de antecedência.  

 

O evento também conta com a realização de oficinas gratuitas de documentários, cartazes e gambiarra (técnicas para a utilização de materiais de baixo custo, fáceis de encontrar no mercado ou recuperados do lixo, como acessórios para máquinas fotográficas e filmadoras.)

 

Outras informações:  florestavermelha.org

 

SERVIÇO

O quê: Abertura do 15º Catavídeo – Mostra Livre Catarinense e debate com Flávio Freitas, diretor do filme convidado Floresta Vermelha sobre produção audiovisual com ferramentas livres.

Quando: Dia 25 de novembro, às 19h.  

Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Outubro Preto, 216. Centro, Florianópolis  

Quanto: Entrada gratuita

Contatos: 48 8474 0620 (Viviane), 48 9919 0736 (Marina)

Programação: catavideo.org

 

Fonte: www.ganesha.org.br

 

 

 

Escrito por André Gevaerd, 20/11/2013 às 16h06 | andre@cineramabc.com



7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

André Gevaerd

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
CINERAMA BC
Por André Gevaerd

CINERAMA.BC abre as inscrições para a edição 2014

 

O 4º Festival Internacional de Cinema em Balneário Camboriú irá apresentar produções inéditas na Seleção Oficial

 

 

O 4º CINERAMA.BC acontecerá de 8 a 13 de abril de 2014. O festival tem como objetivo principal proporcionar uma verdadeira imersão no mundo do cinema e para isso são convidados realizadores e profissionais da indústria audiovisual que interagem com o público.

 

O evento busca dar a maior visibilidade possível a cada filme selecionado, por isso trabalhamos com uma seleção oficial concisa com, em média, 8 longas e 8 curtas-metragens por edição. A curadoria busca mostrar diferentes formas de sensibilidade em ficções e documentários de diretores consolidados ou estreantes.

 

O CINERAMA.BC acontece anualmente durante o mês de abril em Balneário Camboriú/SC no Cine Itália, uma sala de cinema de rua com capacidade para 700 espectadores.

 

As inscrições estão abertas até o dia 31 de janeiro de 2014, e devem ser feitas através do site www.cineramabc.com.br.

 

A Competição Oficial exibe filmes nacionais e internacionais de ficção e documentário que fazem sua première durante o festival. Os melhores filmes serão premiados com a Coruja de Ouro pelo Júri Oficial e pelo Público. Além da Competição Oficial o festival leva ao púbico o CINERAMABC VIVO com novas formas de produzir e exibir cinema; a MOSTRA CATARINA para filmes produzidos em Santa Catarina ou por artistas catarinenses; a RESIDÊNCIA CINERAMABC que permite uma verdadeira imersão no mundo do cinema através de oficinas, palestras e debates sobre a 7º arte, o FOCO PAÍS que apresenta o cinema de um país diferente e a SESSÃO CORUJINHA que apresenta filmes para o público infantil. Durante uma semana o cinema invade as ruas e salas da cidade. Possui sede no CINE ITÁLIA, uma sala de cinema de rua com capacidade para 700 pessoas que possui condições ideais para a projeção de filmes.

 

As edições anteriores do CINERAMA.BC transformaram Balneário Camboriú em um espaço de projeção e discussão de obras audiovisuais, formação de público e novos profissionais.

 

Importantes convidados marcaram presença e tiveram contato direto com o público. Passaram pelo festival personalidades como a atriz Bianca Byington, o ator Ivo Muller, a diretora Frederike Jehn, a diretora Helene Klotz, diretora Hanna Doose, diretor Beto Brant, o produtor e diretor Renato Ciasca, a atriz Paula Braun,  o diretor Sérgio Machado, a atriz Djin Sganzerla, o diretor Rubens Velloso, o produtor e diretor David Schurmann, o ator e diretor Marcos Azevedo, a diretora Patrícia Moran, a produtora Sara Silveira, o diretor Francisco Garcia, o diretor Chico Faganello, a atriz Christiane Tricerri, entre muitos outros.

 

Maiores informações no site www.cineramabc.com.br

 

Escrito por André Gevaerd, 18/12/2013 às 18h12 | andre@cineramabc.com

CINERAMA.BC RECEBE PREMIAÇÃO E PARTICIPA DE FILM CUP

 

 

Sthael Zottis, Douglas Almeida, Maria Cristina Brum, Wemerson Faria, André Gevaerd e Maurício Venturi.

 

A produtora foi agraciada com o Prêmio Destaque Santacine, durante a cerimônia de premiação do 2º FAÇA, festival itinerante que leva o melhor da produção catarinense para diversas cidades do estado, por sua intensa atuação em diversas ações que estão garantindo o desenvolvimento da atividade cinematográfica no Estado de Santa Catarina.

 

Entre outras ações, a Cineramabc é responsável pela realização do Festival Internacional de Cinema em Balneário Camboriú, pelo organização de exposições e cineclubes que estão acontecendo pela primeira vez na região e pelo estímulo e produção de 8 curtas e 2 longas-metragens em diferentes fases de produção.

 

Além disso o projeto “Do Outro Lado da Lua”, que já teve participação no festival de San Sebastian e selecionado pelo projeto Ibermedia e Sesc Roteiro, irá participar do Film Cup, evento que seleciona projetos com potencial para desenvolvimento de co-produção, que acontecerá em São Paulo entre os dias 28 e 30 de novembro.

 

As importantes conquistas da produtora são um sinal da qualidade do trabalho desenvolvido, do interesse público e indica um caminho a ser observado.

 

 

Maria Cristina Brum, Wemerson Faria e André Gevaerd.

 

Mais informações: FAÇA: www.faca.art.br e FILM CUP: www.filmcup.net

  

Escrito por André Gevaerd, 29/11/2013 às 14h53 | andre@cineramabc.com

2º Festival Universitário Tainha Dourada acontecerá amanhã, sexta-feira dia 29, na UNIVALI Campus Itajaí

 

Os melhores curtas de ficção e documentários produzidos no curso de Produção Audiovisual, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) serão premiados no dia 29 de novembro, no 2º Festival Universitário “Tainha Dourada”. O evento, que também terá palestras e mesas redondas, acontecerá no auditório 3, do Bloco F2, no Campus Itajaí. A entrada é gratuita.

 

A exibição dos curtas e documentários ocorrerá às 9h30, no período matutino, e às 16h, no período vespertino. A premiação e exibição dos filmes vencedores está marcada para às 19h. As produções vão concorrer em oito categorias: curta metragem, documentário, hot short, edição, áudio, fotografia, roteiro e atriz/ator.

 

O Festival Tainha Dourada receberá, às 14h, a palestra “Pequenos detalhes: uma nova visão sobre os gêneros no cinema”, com Fernanda Friedrich, mestre em Literatura Inglesa e Cinema e diretora dos premiados documentários “Família no Papel” e “Vidas na Areia”. E na sequencia, a palestra “Realização de projetos e mercado audiovisual”, com Flavio Roberto, produtor executivo catarinense. Os convidados vão apresentar suas experiências e interagir com estudantes e interessados no assunto.

 

 

 

 

Local: Univali Itajai - Auditório 3 - Bloco F2

Dia: 29/11/13 (sexta-feira)

  

Cronograma:

9 h – Início do Evento.

9:30h - Exibição dos Curtas e Documentários realizados pelo 4º Período de Produção Audiovisual.

14h – “Pequenos Detalhes: uma nova visão sobre os gêneros no cinema” – Me. Fernanda Friedrich ( Mestre em Literatura Inglesa e Cinema / Diretora do premiado documentário “Família no Papel” e “Vidas na Areia”

15h – “Realização de Projetos e Mercado Audiovisual”– Flavio Roberto (Produtor Executivo catarinense responsável por diversas séries, filmes e documentários)

16 h – Exibição dos Curtas do 2º Período do Curso de Produção Audiovisual

19 h – Premiação e exibição dos Curtas Vencedores dos Troféus Tainha Dourada.

 

Categorias da Premiação:

- Melhor Curta Metragem (Voto Popular)

- Melhor Documentário (Voto Popular)

- Melhor Hot Short (Voto Popular)

- Melhor Edição

- Melhor Áudio

- Melhor Fotografia

- Melhor Roteiro

- Melhor Ator/Atriz

  

Mais informações: (47) 3341-7675, curso de Produção Audiovisual

Texto de Ana Paula Bazi do Portal da Univali

 

Escrito por André Gevaerd, 28/11/2013 às 19h19 | andre@cineramabc.com

"Ensaio", novo filme de Tânia Lamarca, chega aos cinemas no dia 29 de novembro

 

Aplaudido em sessão lotada no último Festival do Rio, o drama existencialista ambientado no mundo da dança estreia nos cinemas no dia 29 de novembro 

 

Depois do sucesso de “Tainá – Uma Aventura na Amazônia”, a diretora Tânia Lamarca estreia “Ensaio – o amor não diz se é para sempre”, no dia 29 de novembro com a distribuição da Imagem Filmes, nos cinemas das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Santa Catarina. A história se desenvolve durante os ensaios de um espetáculo de dança sobre a heroína Anita Garibaldi e tem como protagonistas dois renomados bailarinos brasileiros que fazem sua estreia como atores no cinema: Lavinia Bizzotto (Eva/Anita) e Bruno Cezario (Daniel/Garibaldi). Além deles, o elenco tem a participação especial de Ingra Liberato (Ana) e de mais três atores catarinenses: Chico Caprario (Caio), Antônio Cunha (Rodolpho) e Renato Turnes (Baldina).

 

Tânia Lamarca, Chico Capráio, Antônio Cunha, Ingra Liberato e Lavinia Bizzotto

 

“Ensaio” gira em torno de Eva, mulher determinada, uma bailarina focada na carreira que põe em risco sua ambição máxima que é dançar Anita ao se envolver amorosamente com Daniel, o sedutor bailarino de origem argentina que interpreta Garibaldi. Enquanto Eva está focada em seu propósito, à sua volta as relações  interpessoais entre os demais integrantes da pequena Cia de dança evidenciam sentimentos bem próprios da natureza humana: inveja, amor, arrependimento, obsessão e sórdidos segredos, que são esmiuçados no decorrer da trama. Nas coreografias criadas pelo premiado coreógrafo Renato Vieira em parceria com Bruno Cezario, e que se entrelaçam visceralmente à trilha sonora original composta pelo pianista e maestro Alberto Heller (que também assina a Direção Musical junto ao maestro Jeferson Della Rocca), o filme vive seu maior desafio: permear drama, dança e música para contar um momento limite na vida de uma bailarina.

 

“Ensaio” é uma produção catarinense, com cenas rodadas em Florianópolis/SC, Laguna/SC e Buenos Aires na Argentina. A narrativa, focada nos sentimentos e nos dramas secretos de cada personagem foi determinante para a escolha da ambientação cenográfica, dos figurinos e da estética fotográfica. A Direção de Arte e o Figurino são do veterano Óscar Ramos que trabalhou com Lamarca no bem sucedido “Tainá”. Assina a Cenografia a dupla catarinense Zeno Petry e Márcia Passos. No Som, Leo Gomes, e na Direção de Fotografia, Marx Vamerlatti, também catarinense. Este explora cenários naturais sob uma ótica bem intimista transformando-os em um universo sem placas e sem datas. Tânia comenta: “O tom, a atmosfera das cenas rodadas nos interiores tinham que dialogar com a paisagem invernal das dunas, lagoas, mares e montanhas lá fora, tinham que abraçar a solidão e as idiossincrasias das personagens. A luz da coreografia “Morte de Anita” é nossa homenagem ao universo pictórico de Caravaggio”. Ela conta que elegeu o conceito voyeur no uso das lentes e movimentos de câmera nas filmagens e depois acentuou essa intenção na montagem buscando capturar o que havia de mais sensorial em cada personagem. A parceria na condução da narrativa de “Ensaio” veio com a entrada na equipe do montador Tiago Silva (outro catarinense) que, assim como Marx, o fotógrafo do filme, também havia sido aluno da diretora num curso de cinema de uma universidade de Florianópolis.

 

“Buscamos sempre atender, no processo da montagem, as três máximas: emoção, enredo e ritmo. Mas não se abria mão de buscar o que não estava aparente, tratava-se de observar o modo de ser daquelas pessoas, daquelas existências, naquele momento de suas vidas, evitando um juízo moral. Tínhamos sempre em mente um olhar que se não julga, também não condescende. Era preciso evidenciar cada um como dono de seu próprio destino, sustentar que o indivíduo é o único responsável em dar significado à sua vida e em vivê-la de maneira sincera e apaixonada, apesar dos muitos obstáculos e distrações que o ‘viver’ inclui”, conta Tânia. A escolha pela temática da dança aconteceu naturalmente. Voltando a morar em Florianópolis no ano 2000, cidade onde nasceu, a diretora explica: “A dança é uma arte de muito destaque no estado e isso me chamou a atenção. O grupo Cena 11 e o Festival de Dança de Joinville são nossos. Em paralelo, andava pensando sobre a incomunicabilidade humana no exercício do afeto, o que me levava a pensar nas mazelas e delícias do amor romântico, seus limites, ou a ausência deles”. Além disso, considera que a cidade contribuiu ainda para a formação dos personagens: “Evitamos a Floripa turística, cheia de sol e badalação. Como sou apaixonada pela alma do inverno catarinense, e o conheço muito bem, criei personagens invernais e, não, heróis ensolarados”.

 

 

 

O argumento de ‘Ensaio’ foi premiado em edital para Desenvolvimento de Roteiro da Secretaria do Audiovisual/MinC (2006). O projeto foi vencedor do Prêmio Catarinense de Cinema - Fundação Catarinense de Cultura - Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte/ Governo de Santa Catarina (2008). O filme foi rodado no inverno de 2010 e finalizado 2012.

 

Assista ao trailer

 

Apoio: BBDTVM

Patrocinadores: Tractebel Energia, Casan, BRDE, Eletrobrás.

Produtoras Associadas: Quanta, Teleimage, Influência Filmes, Cinetrip, Set.

Apoio Cultural: RBS TV, Lagoa Iate Clube/LIC, Costão do Santinho, Prefeitura Municipal de Florianópolis, Funcine, Centro Multiuso de São José, Werner Coiffeur e Orth Produções

 

Sobre a diretora

Tânia Lamarca é diretora, produtora e roteirista. Dirigiu seu primeiro longa, “Buena Sorte”, em 1997, premiado no Festival de Gramado e no Festival de Miami, e conquistou 14 prêmios - 12 internacionais e dez como o de ‘Melhor Filme’ - à frente de “Tainá – Uma Aventura na Amazônia” (2000). Foi também assistente de direção, diretora-assistente, produtora executiva trabalhando com renomados diretores em mais de 40 obras do cinema brasileiro. Dirigiu ainda curtas-metragens como “Mario Filho em Painel” (1980) e “Guerreiro de Prata” (1981) e fez televisão atuando na área de direção e roteiro de novelas e minisséries como “Metamorfose” (2004) , “Olho por Olho” (1988), “Quem Ama Não Mata” (1982). Nos anos 80 foi membro da diretoria do Sindicato dos Artistas e Técnicos do Rio de Janeiro (Sated); nos anos 90, foi sócia-fundadora da RAIS (Associação dos Realizadores de Imagem e Som do Rio de Janeiro), entidade cujo principal movimento colaborou na criação e aprovação, em 1993, da Lei do Audiovisual para o cinema brasileiro.

 

Distribuição  -  Imagem Filmes

A Imagem Filmes é uma distribuidora nacional de filmes independentes comprometida, acima de tudo, com a qualidade e variedade de produções. Atuando nos segmentos de cinema, vídeo e televisão, a Imagem Filmes irá distribuir em 2013 grandes produções nacionais, dentre elas: “Vai Que Dá Certo”, “Somos Tão Jovens”, “Flores Raras”, “Mato Sem Cachorro”, “Casa da Mãe Joana 2”, “O Vendedor de Passados” e "Julio Sumiu" além das produções internacionais “A Hospedeira” (The Host), “Diana”, “Sin City 2”, “Blue Jasmine”, “Riddick” e “Tarzan 3D”. 

 

Mais informações: www.imagensfilmes.com.br

 

Escrito por André Gevaerd, 26/11/2013 às 17h36 | andre@cineramabc.com

Logo se iniciem os trabalhos com a BC Film, logo se cria possibilidade de uma Indústria Cultural

 

No dia 24 de agosto de 2013 foi noticiado que o a Secretária de Turismo, liderada por Ademar Schineider, iria iniciar a divulgação de Balneário Camboriú no Mercosul com olhos em novos mercados. Este trabalho está sendo realizado com muita competência e com certeza já levou o nome da cidade a mercados onde antes não havia o aceso.

A BC FILM foi criada recentemente e se alinha aos trabalhos de captar novos investidores para a região.

 

 

Segundo o Ministério da Cultura garante que será disponível do orçamento do Governo Federal a previsão: "… de que, nos próximos dez anos, sejam investidos mais de R$ 4 bilhões no setor."

Segundo a gerente executiva do FilmBrazil Marianna Souza: "De 2011 para 2012 o salto foi de 55% no volume de obras publicitárias estrangeiras produzidas no país - passando de US$ 11,5 milhões para US$ 23,5 milhões (R$ 51,2 milhões) de faturamento."

 

O VENTANA SUR é um dos mais importantes encontros de co-produção da América do Sul e está prestes a acontecer. Seria este o local ideal para que a Film Commission inicie sua principal tarefa, a de atrair investimentos para a região. Para somar ao bom cenário, hoje o Brasil possui um contrato de co-produção com a Argentina além de existir um fundo que pode ser acessado por co-produções dos dois países.

 

Resta iniciar os trabalhos junto a BC FILM e colher os frutos deste investimento que são:

Estímulo ao Turismo

Movimentação do Mercado de Bens e Serviços

Geração de Empregos

Criação de uma Indústria Cultural ligada ao audiovisual

 

 "Fazer a América Latina se juntar e enfrentar o resto do mundo nos fortalece. Se pudermos fazer esta mescla, será magnífico", completa a produtora Sara Silveira.

 

Escrito por André Gevaerd, 25/11/2013 às 17h33 | andre@cineramabc.com

Mesa de Abertura do 15º Catavídeo discute Cinema de Código Aberto

 

Mostra Livre Catarinense promove debate com Flávio Freitas, diretor do filme convidado

Floresta Vermelha sobre produção audiovisual com ferramentas livres.

 

 

CATAVÍDEO chega a sua 15ª edição ressaltando uma das suas principais bandeiras: A liberdade. A “Mostra de Vídeos Catarinenses”, conhecida por ser a janela audiovisual mais democrática de Santa Catarina, pois organiza a programação a partir de todas as produções inscritas - independente da estética, gênero ou formato - passou a se chamar “Mostra Livre Catarinense”.

 Para marcar este momento, o filme convidado para a abertura do CATAVÍDEO é o “Floresta Vermelha”, primeira produção no formato de cinema digital feito com câmera open hardware e editado com softwares livres.

 

 

Floresta Vermelha trata da volta de Nikolai para a casa dos pais em uma vila que poderia estar em qualquer lugar do mundo, com uma floresta que brilha no escuro.

Segundo os organizadores da mostra, “a escolha do Floresta Vermelha como filme convidado do CATAVÍDEO marca o momento de ir além da questão da liberdade estética para o debate sobre a liberdade de produção”. Além de ser captado com uma câmera Elphel, equipamento cuja documentação permite que os produtores possam usar e alterar a estrutura, o filme Floresta Vermelha obteve recursos através de um site de crowdfunding, que promove o financiamento coletivo de projetos.

 

Após a exibição do curta-metragem, será realizado um debate sobre a produção com software livre e formatos de licenciamento flexível com o Diretor, Flávio Soares, que além de produtor audiovisual, foi membro do Conselho Administrativo Interino da Associação Internacional Apertus - Open Source Cinema e pesquisador de multimídia em Linux para o Ministério da Cultura entre 2005 e 2007.

 

O debate também terá a participação de Chico Faganello, produtor audiovisual e diretor da empresa FilmesqueVoam, especializada em produção e distribuição para novas mídias de conteúdo brasileiro infantil; Pedro Markun, membro da Aliança pelo Vídeo Livre, desenvolvedor de software livre e ativista pelos dados abertos e pela liberdade na rede; moderação de Thiago Skárnio, diretor da Alquimídia.org e Coordenador do Pontão Ganesha de Cultura Digital.

 

O CATAVÍDEO ocorre de 25 a 29 de Novembro na Fundação Cultural Badesc e na Cinemateca Catarinense, que abrigará a consagrada “Sessão Maldita” e a novidade desta edição: “Janela Livre”, uma sessão aberta a qualquer pessoa que queira trazer algum vídeo para exibição, contanto que traga com uma hora de antecedência.  

 

O evento também conta com a realização de oficinas gratuitas de documentários, cartazes e gambiarra (técnicas para a utilização de materiais de baixo custo, fáceis de encontrar no mercado ou recuperados do lixo, como acessórios para máquinas fotográficas e filmadoras.)

 

Outras informações:  florestavermelha.org

 

SERVIÇO

O quê: Abertura do 15º Catavídeo – Mostra Livre Catarinense e debate com Flávio Freitas, diretor do filme convidado Floresta Vermelha sobre produção audiovisual com ferramentas livres.

Quando: Dia 25 de novembro, às 19h.  

Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Outubro Preto, 216. Centro, Florianópolis  

Quanto: Entrada gratuita

Contatos: 48 8474 0620 (Viviane), 48 9919 0736 (Marina)

Programação: catavideo.org

 

Fonte: www.ganesha.org.br

 

 

 

Escrito por André Gevaerd, 20/11/2013 às 16h06 | andre@cineramabc.com



7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17

André Gevaerd

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.