Jornal Página 3
Coluna
CINERAMA BC
Por Barbara Sturm

Alguma coisa acontece no meu coração.

Em março desse ano, assumi a vice-diretoria da Pandora Filmes, conhecida distribuidora de filmes de arte no Brasil, aberta há 24 anos pelo meu pai André Sturm.

Em 2007 comecei a trabalhar como assistente de programação no extinto Cine Belas Artes, um templo do cinema alternativo em São Paulo, e um dos cinemas do Brasil com maior variedade de filmes em cartaz. Eram seis salas e, no mínimo, dez filmes em exibição toda semana. Além disso, realizávamos dois eventos mensais para cinéfilos da cidade: o Cineclube, com clássicos do cinema em 35 mm, e o Noitão, maratona de filmes inéditos no circuito, que começava à meia-noite e ia até às seis do dia seguinte, com café da manhã para os sobreviventes.

Infelizmente por forças maiores, o cinema fechou em março de 2011. Depois de superada a tristeza, comecei a estudar e me envolver no outro lado do mercado de cinema: o da distribuição. Me dediquei então a descobrir novos cinemas no Brasil para exibirmos nossos filmes, a descobrir ainda no roteiro novas produções que poderiam nos interessar e, principalmente, participar de festivais, mercados e seminários para conhecer cada vez mais gente interessante do meio.

Lançamos muitos filmes bons, e alguns que conquistaram a crítica especializada e o público cinéfilo no Brasil, como o alemão BARBARA (incrível coincidência da vida) que estreou junto com vários filmes grandes (como Django e Amor) e, mesmo assim, ficou três meses em cartaz em São Paulo e no Rio de Janeiro, acumulando um ótimo público de 37 mil pessoas.

No fim do mês passado, lançamos um dos filmes mais especiais e únicos do ano: A ESPUMA DOS DIAS, de Michel Gondry e com os incríveis Audrey Tautou e Romain Duris como protagonistas. Para o lançamento fizemos uma sessão de pré-estreia gratuita, divulgada um dia antes da sessão, justamente para sentir a expectativa do público, que lotou a sessão e ainda deixou gente pra fora por falta de espaço – e gerou um vídeo promocional com depoimentos de quem assistiu o filme.

É uma delícia ver fotos de super bom gosto feitas por espectadores com a hashtag #aespumadosdias, ler matérias destacando meu trabalho e o da Pandora nos últimos tempos e ter a cada semana mais cinemas interessados em passar o filme. As sementes estão plantadas, agora é regar para colher bons frutos.

Escrito por Barbara Sturm, 16/07/2013 às 16h36 | barbara@cineramabc.com

A Espuma dos Dias

O mais novo filme do premiado diretor francês, Michel Gondry, estreia amanhã (28/06) em São Paulo e no Rio de Janeiro e terá pré-estreia em Florianópolis nesse sábado (29/06no Cinema do CIC.

Baseado no magnífico romance de Boris Vian, o filme conta a história de Colin, um jovem rico, que adora jazz e patinar com seus melhores amigos. Ao conhecer Chloë, eles logo mergulham numa inebriante paixão. Mas ela sofre de uma doença incomum: uma flor que cresce em um de seus pulmões.

 

http://youtu.be/PlbCOFxL_xs

Com depoimentos de Camila Sanches Zorlini, Rodrigo Oliveira, Luisa Capuani Masini, Gerson Véras, Debora Gobitta, Filipe Domiano, Gabrielle Haddad e Julia de Oliveira Sampaio.

Escrito por André Gevaerd, 27/06/2013 às 14h38 | andre@cineramabc.com

FAM 2013 começa nesta sexta reunindo 82 filmes com o melhor do cinema do Mercosul

Festival + Fórum faz de Florianópolis, em junho, a capital da Sétima Arte no país

 

 

O Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM 2013) chega a sua 17ª edição consecutiva em Florianópolis como um dos principais eventos audiovisuais do Sul do país a proporcionar ao público uma janela para as mais interessantes produções recentes do cinema latinoamericano e, ao mesmo tempo, um espaço privilegiado ao debate dos temas emergentes da política e da estética do audiovisual.

O evento, entre 14 e 21 de junho na Universidade Federal de Santa Catarina, com entrada gratuita em todas as atividades, acontece graças ao patrocínio da Petrobras, Ministério da Cultura/Governo Federal, Lei de Incentivo a Cultura, FunCultural/Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte/Governo do Estado de Santa Catarina, apoio da Universidade Federal de Santa Catarina e Fundação Franklin Cascaes/Prefeitura Municipal de Florianópolis, com realização da Associação Cultural Panvision.

Serão sete mostras de longas e curtas-metragens no festival, com palco principal no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos, e cinco painéis do Fórum Audiovisual Mercosul, além de encontros das entidades audiovisuais da região.

Ao todo, entre longas e curtas-metragens, serão exibidos 82 filmes nos oito dias do FAM. A mostra mais tradicional, a Mostra de Longas Mercosul, trará nove filmes dentre as grandes produções recentes do cinema da região, sendo dois exibidos no encerramento do FAM, dia 21, como tem sido nas últimas edições. Cinco deles são brasileiros: “Rendas no Ar”, de Sandra Alves, que fará sua estreia, “Nove Crônicas para um Coração aos Berros”, de Gustavo Galvão, “Cores”, dirigido por Francisco Garcia, “A Memória que me Contam”, de Lúcia Murat, e “A Casa Elétrica”, de Gustavo Fogaça, este uma coprodução com a Argentina.

Outra coprodução, desta vez Chile-Argentina, é o faroeste “Sal", de Diego Rougier, ganhador de mais de 40 prêmios. Da Venezuela, país que passou a integrar o Mercosul em 2012, vem dois longas, “La Niña de Maracaibo”, de Miguel Curiel, e “Piedra, papel o tijera”, de Hernán Jabes,  candidato venezuelano ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O Uruguai estará representado por “Tanta Água”, de Ana Guevara e Leticia Jorge, prêmio de melhor filme pela crítica especializada no Festival de Berlim. Mostra não-competitiva, terá as sessões sempre às 21 horas, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos.

Mostras competitivas

Nas quatro mostras competitivas do festival concorrerão 48 produções, do Brasil, Uruguai e Argentina. A Mostra de Curtas Mercosul tem o maior número de participantes, 24 filmes, entre eles diversas estreias, como as produções catarinenses “Desencanto”, de Marco Stroisch, “O Homem Dublado”, de Renato Turnes, e “Sem perder a ternura”, de Marcia Paraiso e Ralf Tambke.

DOC-FAM, mostra dedicada aos documentários, que se notabilizou por apresentar grandes produções do gênero, terá sete longas-metragens, entre eles um convidado, “A mulher de longe”, de Luiz Carlos Lacerda, que retoma um filme inacabado do escritor/diretor Lúcio Cardoso iniciado em 1949. Política e música são temas de destaque da mostra, como em “Dossiê Jango”, de Paulo Roberto Fontenelle, que reaviva a discussão sobre o suposto assassinato do ex-presidente brasileiro João Goulart, em 1976, durante o governo de Ernesto Geisel e “Música Serve para Isso – Uma História dos Mulheres Negras”, de Bel Bechara e Sandro Serpa, sobre a original banda dos anos 80 de André Abujamra e Maurício Pereira.

Mostra Catarinense, com oito filmes, realizados na maioria em Florianópolis, terá entre outros, a estreia da animação “O herói salva a cidade dentro de um sapato”, de Yannet Briggiler, cujos filmes já participaram em outras edições do FAM. Por fim, a Mostra Infantojuvenil terá nove produções concorrentes e mais seis filmes convidados (integrantes da mostra FESTin, de filmes em língua portuguesa), voltados ao público composto por milhares de crianças e adolescentes de escolas públicas e particulares da Grande Florianópolis. Em 2012, mais de 3,3 mil crianças participaram da mostra, que está aberta a inscrições de escolas.

Além do Troféu Panvision em diversas categorias, as premiações este ano aos filmes vencedores nas quatro mostras competitivas somam R$ 70 mil em serviços, equipamentos e bolsas de estudo para realizadores, oferecidos pelos apoiadores Dolby, Kodak, Cinecolor, Orbital, CiaRio – Moviecenter, CiaRio – Naymar, O2 pós, White Gorilla, FocoBr e Cooltunes.

 

Mostras convidadas

Duas outras mostras não-competitivas convidadas completam a programação do festival. Outros Olhares, com oito curta-metragens, vai destacar recentes produções da Venezuela.

A mostra FESTin Ilha traz ao FAM filmes do FESTIN - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa, realizado em Lisboa, que teve a quarta edição em abril. A mostra no FAM tem curadoria dos cineastas Zeca Nunes Pires e Maria Emília de Azevedo e vai exibir 16 curtas e um longa-metragem, produzidos em Portugal, Angola, Guiné-Bissau e Brasil. O longa é catarinense, “O Tesouro do Morro da Igreja”, de Alexandre Corrêa (2012), drama de ficção que se passa na região serrana do estado.

Homenagens

O FAM fará este ano duas homenagens: à Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas (ABD Nacional), que completa 40 anos de história como uma das entidades de maior importância política no país a reunir realizadores de documentários e curtas-metragens. A outra homenageada é Zita Carvalhosa, criadora do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo - Curta Kinoforum, um dos maiores e mais tradicionais eventos mundiais dedicados ao formato do curta-metragem.

Fórum Audiovisual Mercosul

O Fórum Audiovisual Mercosul, realizado desde a primeira edição do FAM, constitui-se num espaço estratégico, reconhecido no meio institucional e entre os realizadores, dedicado ao debate das políticas públicas para o audiovisual da região, às manifestações estéticas e ao intercâmbio entre os profissionais da área. O fórum será composto de cinco painéis, dos dias 17 a 19/06, com os temas mais emergentes do cenário audiovisual: “TV Pública na emergência das linguagens digitais”, “Experiência de coproduções, a visão dos produtores”, “A TV no âmbito da Lei 12.485/2011 e a demanda de produção de conteúdos regionais”, “Coproduções - acordos bilaterais do bloco” e “Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prodav/Sul”.

Entre os participantes estarão Orlando Senna, presidente da Televisão América Latina (TAL) e Eva Piwowarski, que coordena o programa Polos Audiovisuais da televisão digital aberta da Argentina.

Da programação do fórum também faz parte o encontro das principais entidades cinematográficas do Sul do país, Cinemateca/ABD, Sintracine, Santacine, Siapar, Avec/ABD, Siav, Aptc/ABD.

O FAM 2013 também tem as Paralelas, apresentações musicais que antecedem as sessões noturnas no hall do Centro de Cultura e Eventos.

 

Informações atualizadas sobre o FAM podem ser obtidas nos seguintes endereços:

http://www.famdetodos.com.br/

 

http://www.audiovisualmercosul.blogspot.com.br/

 

http://www.facebook.com/audiovisualmercosul

 

Escrito por André Gevaerd, 13/06/2013 às 15h07 | andre@cineramabc.com

Livro discute adaptações da literatura para o cinema

A Fundação Cultural Badesc e a Cultura Inglesa lançam no dia 17 de abril, quarta-feira, às 19 horas, o livroEnsaios sobre literatura, teatro e cinema, escrito por professores, diretores e artistas. A edição é organizada por Anelise Reich Corseuil, Daniel Serravalle de Sá, Leon de Paula, Maria Brígida de Miranda e Maria Cecília de Miranda Nogueira Coelho.

A publicação é um dos resultados do programa Cinema, Chá e Cultura, realizado desde outubro de 2008 na Fundação. O projeto é dedicado à exibição de filmes adaptados de obras literárias anglófonas. Os encontros são mensais, com um convidado que apresenta e debate as relações entre literatura, especialmente a dramática, e cinema. A cada sessão é servido um chá feito ao modo inglês, oferecido pela Cultura Inglesa.

O livro reúne 16 textos sobre as obras apresentadas nos encontros. São comentários dos filmes sob perspectivas amplas, que podem servir de motivação a outros estudiosos, professores, artistas e educadores, que desejem discutir e utilizar o cinema também como ferramenta pedagógica. Os artigos apresentam abordagens sob o ponto de vista da literatura, filosofia, teatro, pintura, artes visuais e artes marciais, refletindo a pluralidade de enfoques.

"Embora tratem de filmes de gêneros diversos, oriundos de obras literárias de vários autores, os artigos – comentários ou críticas – reunidos nesta coletânea formam um conjunto muito especial, por representarem relatos das muitas sessões de exibição e comentários de filmes memoráveis no projeto “Cinema, chá e cultura”, escreve a professora Thais Flores Diniz, da Universidade Federal de Minas Gerais, na apresentação do livro.

Além dos artigos dos organizadores do livro, os outros textos foram escritos por Anna Stegh Camati, Bernadete Limongi, Celso Nunes, Fátima Costa Lima, Fernando Simão Vugman, Kerrie Sinclair, Lúcia Sander, Margarida Baird, Maria de Lourdes Alves Borges, Mauro Pommer e Talita Esquivel.

Em 2012, a FCBadesc publicou em parceria com a Escola Brasileira de Psicanálise, seção Santa Catarina, o livro Psicanálise vai ao Cinema, sobre filmes exibidos neste projeto no cineclube da casa.

O quê: lançamento do livro Ensaios sobre literatura, teatro e cinema, organizado por Anelise Reich Corseuil, Daniel Serravalle de Sá, Leon de Paula, Maria Brígida de Miranda e Maria Cecília de Miranda N. Coelho. Quando: quarta-feira, dia 17 de abril, às 19h. Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis. Quanto: gratuito.

Escrito por André Gevaerd, 12/04/2013 às 13h58 | andre@cineramabc.com

Teu filme na tela de Floripa

Abertas inscrições do FAM2013 -- 17º Florianópolis Audiovisual Mercosul.

O FAM2013 será de 14 a 21 de junho no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina com o patrocínio da Petrobras e realização da Associação Cultural Panvision.

Ao longo destes 16 anos, o FAM consolidou-se como uma das principais janelas para o cinema do Brasil e Mercosul, reafirmando sua dimensão internacional. Mais uma vez o Florianópolis Audiovisual Mercosul -- Festival e Fórum - cumpre seu papel de mostrar e discutir o que é esse cinema que está nas telas latino americanas. Prestigiado com a presença de diretores, produtores, distribuidores, exibidores, escritores, atores e toda a gama de artistas e profissionais do audiovisual, que participam da exibição de seus filmes e dos encontros setorizados, atualizando projetos, solidificando parcerias e firmando compromissos futuros.

São quatro mostras com inscrições abertas sendo todas elas de caráter competitivo. Conheça as principais diferenças entre as mostras:
Mostra Catarinense, todas as categorias, exclusiva de Santa Catarina, até 30 minutos de duração, exibição em suporte digital.
Mostra de Curtas Mercosul, todas as categorias, até 30 minutos de duração, exibição em suporte digital e 35mm.
Mostra DOC-FAM, um espaço exclusivo para documentários, com duração superior a 30 minutos (médias e longas-metragens), exibição em suporte digital.
Mostra Infanto-Juvenil, dedicada a temática infanto-juvenil, todas as categorias e duração, exibição em suporte digital e 35mm.

As inscrições prosseguem até dia 16 de abril. Informações, regulamento e ficha de inscrição: www.panvision.com.br<http://www.panvision.com.br>
Aguarde para breve as novidades da edição deste ano.

Escrito por André Gevaerd, 16/03/2013 às 08h27 | andre@cineramabc.com

Esquenta a produção audiovisual em Santa Catarina.

Depois da realização de seu primeiro curta-metragem, ‘Quinta Coluna’, selecionado pelo Edital de Curtas-metragens da Cinemateca Catarinense, e filmado em Pomerode, Carlos Daniel Reichel não parou mais de somar conquistas.  

Com o projeto de seu segundo curta, ‘Garoto VHS’, Reichel conquistou novamente o edital da Cinemateca. Ele e sua equipe estão desde meados de fevereiro em pré-produção, e começam a filmar amanhã em Balneário Camboriú e Itajaí.

O filme fala sobre lembranças através da história do Garoto VHS, um jovem tímido que tem no lugar da cabeça uma câmera, com a qual filma momentos marcantes de sua vida através de seu ponto de vista.

As filmagens serão em 5 diárias, e a cabeça do Garoto VHS será de verdade, desenvolvida pelo artista Roger Matua, com cabos, botões e controle remoto para manipulação. E inclusive um cabo que liga a camêra ao coração do menino.

Depois do curta, Carlos Daniel dá continuidade ás oficinas de realização do 3º Festival Cinerama.BC, onde ao lado de Guilherme Meneghelli, ministra a oficina desde a primeira edição do evento. Passado o festival, Reichel segue para os Estados Unidos onde conquistou uma bolsa para cursar pós-graduação em roteiro de cinema durante 2 anos numa universidade americana. O Garoto promete!

Escrito por Barbara Sturm, 14/03/2013 às 15h37 | barbara@cineramabc.com



11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21

Barbara Sturm

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
CINERAMA BC
Por Barbara Sturm

Alguma coisa acontece no meu coração.

Em março desse ano, assumi a vice-diretoria da Pandora Filmes, conhecida distribuidora de filmes de arte no Brasil, aberta há 24 anos pelo meu pai André Sturm.

Em 2007 comecei a trabalhar como assistente de programação no extinto Cine Belas Artes, um templo do cinema alternativo em São Paulo, e um dos cinemas do Brasil com maior variedade de filmes em cartaz. Eram seis salas e, no mínimo, dez filmes em exibição toda semana. Além disso, realizávamos dois eventos mensais para cinéfilos da cidade: o Cineclube, com clássicos do cinema em 35 mm, e o Noitão, maratona de filmes inéditos no circuito, que começava à meia-noite e ia até às seis do dia seguinte, com café da manhã para os sobreviventes.

Infelizmente por forças maiores, o cinema fechou em março de 2011. Depois de superada a tristeza, comecei a estudar e me envolver no outro lado do mercado de cinema: o da distribuição. Me dediquei então a descobrir novos cinemas no Brasil para exibirmos nossos filmes, a descobrir ainda no roteiro novas produções que poderiam nos interessar e, principalmente, participar de festivais, mercados e seminários para conhecer cada vez mais gente interessante do meio.

Lançamos muitos filmes bons, e alguns que conquistaram a crítica especializada e o público cinéfilo no Brasil, como o alemão BARBARA (incrível coincidência da vida) que estreou junto com vários filmes grandes (como Django e Amor) e, mesmo assim, ficou três meses em cartaz em São Paulo e no Rio de Janeiro, acumulando um ótimo público de 37 mil pessoas.

No fim do mês passado, lançamos um dos filmes mais especiais e únicos do ano: A ESPUMA DOS DIAS, de Michel Gondry e com os incríveis Audrey Tautou e Romain Duris como protagonistas. Para o lançamento fizemos uma sessão de pré-estreia gratuita, divulgada um dia antes da sessão, justamente para sentir a expectativa do público, que lotou a sessão e ainda deixou gente pra fora por falta de espaço – e gerou um vídeo promocional com depoimentos de quem assistiu o filme.

É uma delícia ver fotos de super bom gosto feitas por espectadores com a hashtag #aespumadosdias, ler matérias destacando meu trabalho e o da Pandora nos últimos tempos e ter a cada semana mais cinemas interessados em passar o filme. As sementes estão plantadas, agora é regar para colher bons frutos.

Escrito por Barbara Sturm, 16/07/2013 às 16h36 | barbara@cineramabc.com

A Espuma dos Dias

O mais novo filme do premiado diretor francês, Michel Gondry, estreia amanhã (28/06) em São Paulo e no Rio de Janeiro e terá pré-estreia em Florianópolis nesse sábado (29/06no Cinema do CIC.

Baseado no magnífico romance de Boris Vian, o filme conta a história de Colin, um jovem rico, que adora jazz e patinar com seus melhores amigos. Ao conhecer Chloë, eles logo mergulham numa inebriante paixão. Mas ela sofre de uma doença incomum: uma flor que cresce em um de seus pulmões.

 

http://youtu.be/PlbCOFxL_xs

Com depoimentos de Camila Sanches Zorlini, Rodrigo Oliveira, Luisa Capuani Masini, Gerson Véras, Debora Gobitta, Filipe Domiano, Gabrielle Haddad e Julia de Oliveira Sampaio.

Escrito por André Gevaerd, 27/06/2013 às 14h38 | andre@cineramabc.com

FAM 2013 começa nesta sexta reunindo 82 filmes com o melhor do cinema do Mercosul

Festival + Fórum faz de Florianópolis, em junho, a capital da Sétima Arte no país

 

 

O Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM 2013) chega a sua 17ª edição consecutiva em Florianópolis como um dos principais eventos audiovisuais do Sul do país a proporcionar ao público uma janela para as mais interessantes produções recentes do cinema latinoamericano e, ao mesmo tempo, um espaço privilegiado ao debate dos temas emergentes da política e da estética do audiovisual.

O evento, entre 14 e 21 de junho na Universidade Federal de Santa Catarina, com entrada gratuita em todas as atividades, acontece graças ao patrocínio da Petrobras, Ministério da Cultura/Governo Federal, Lei de Incentivo a Cultura, FunCultural/Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte/Governo do Estado de Santa Catarina, apoio da Universidade Federal de Santa Catarina e Fundação Franklin Cascaes/Prefeitura Municipal de Florianópolis, com realização da Associação Cultural Panvision.

Serão sete mostras de longas e curtas-metragens no festival, com palco principal no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos, e cinco painéis do Fórum Audiovisual Mercosul, além de encontros das entidades audiovisuais da região.

Ao todo, entre longas e curtas-metragens, serão exibidos 82 filmes nos oito dias do FAM. A mostra mais tradicional, a Mostra de Longas Mercosul, trará nove filmes dentre as grandes produções recentes do cinema da região, sendo dois exibidos no encerramento do FAM, dia 21, como tem sido nas últimas edições. Cinco deles são brasileiros: “Rendas no Ar”, de Sandra Alves, que fará sua estreia, “Nove Crônicas para um Coração aos Berros”, de Gustavo Galvão, “Cores”, dirigido por Francisco Garcia, “A Memória que me Contam”, de Lúcia Murat, e “A Casa Elétrica”, de Gustavo Fogaça, este uma coprodução com a Argentina.

Outra coprodução, desta vez Chile-Argentina, é o faroeste “Sal", de Diego Rougier, ganhador de mais de 40 prêmios. Da Venezuela, país que passou a integrar o Mercosul em 2012, vem dois longas, “La Niña de Maracaibo”, de Miguel Curiel, e “Piedra, papel o tijera”, de Hernán Jabes,  candidato venezuelano ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O Uruguai estará representado por “Tanta Água”, de Ana Guevara e Leticia Jorge, prêmio de melhor filme pela crítica especializada no Festival de Berlim. Mostra não-competitiva, terá as sessões sempre às 21 horas, no Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos.

Mostras competitivas

Nas quatro mostras competitivas do festival concorrerão 48 produções, do Brasil, Uruguai e Argentina. A Mostra de Curtas Mercosul tem o maior número de participantes, 24 filmes, entre eles diversas estreias, como as produções catarinenses “Desencanto”, de Marco Stroisch, “O Homem Dublado”, de Renato Turnes, e “Sem perder a ternura”, de Marcia Paraiso e Ralf Tambke.

DOC-FAM, mostra dedicada aos documentários, que se notabilizou por apresentar grandes produções do gênero, terá sete longas-metragens, entre eles um convidado, “A mulher de longe”, de Luiz Carlos Lacerda, que retoma um filme inacabado do escritor/diretor Lúcio Cardoso iniciado em 1949. Política e música são temas de destaque da mostra, como em “Dossiê Jango”, de Paulo Roberto Fontenelle, que reaviva a discussão sobre o suposto assassinato do ex-presidente brasileiro João Goulart, em 1976, durante o governo de Ernesto Geisel e “Música Serve para Isso – Uma História dos Mulheres Negras”, de Bel Bechara e Sandro Serpa, sobre a original banda dos anos 80 de André Abujamra e Maurício Pereira.

Mostra Catarinense, com oito filmes, realizados na maioria em Florianópolis, terá entre outros, a estreia da animação “O herói salva a cidade dentro de um sapato”, de Yannet Briggiler, cujos filmes já participaram em outras edições do FAM. Por fim, a Mostra Infantojuvenil terá nove produções concorrentes e mais seis filmes convidados (integrantes da mostra FESTin, de filmes em língua portuguesa), voltados ao público composto por milhares de crianças e adolescentes de escolas públicas e particulares da Grande Florianópolis. Em 2012, mais de 3,3 mil crianças participaram da mostra, que está aberta a inscrições de escolas.

Além do Troféu Panvision em diversas categorias, as premiações este ano aos filmes vencedores nas quatro mostras competitivas somam R$ 70 mil em serviços, equipamentos e bolsas de estudo para realizadores, oferecidos pelos apoiadores Dolby, Kodak, Cinecolor, Orbital, CiaRio – Moviecenter, CiaRio – Naymar, O2 pós, White Gorilla, FocoBr e Cooltunes.

 

Mostras convidadas

Duas outras mostras não-competitivas convidadas completam a programação do festival. Outros Olhares, com oito curta-metragens, vai destacar recentes produções da Venezuela.

A mostra FESTin Ilha traz ao FAM filmes do FESTIN - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa, realizado em Lisboa, que teve a quarta edição em abril. A mostra no FAM tem curadoria dos cineastas Zeca Nunes Pires e Maria Emília de Azevedo e vai exibir 16 curtas e um longa-metragem, produzidos em Portugal, Angola, Guiné-Bissau e Brasil. O longa é catarinense, “O Tesouro do Morro da Igreja”, de Alexandre Corrêa (2012), drama de ficção que se passa na região serrana do estado.

Homenagens

O FAM fará este ano duas homenagens: à Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas (ABD Nacional), que completa 40 anos de história como uma das entidades de maior importância política no país a reunir realizadores de documentários e curtas-metragens. A outra homenageada é Zita Carvalhosa, criadora do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo - Curta Kinoforum, um dos maiores e mais tradicionais eventos mundiais dedicados ao formato do curta-metragem.

Fórum Audiovisual Mercosul

O Fórum Audiovisual Mercosul, realizado desde a primeira edição do FAM, constitui-se num espaço estratégico, reconhecido no meio institucional e entre os realizadores, dedicado ao debate das políticas públicas para o audiovisual da região, às manifestações estéticas e ao intercâmbio entre os profissionais da área. O fórum será composto de cinco painéis, dos dias 17 a 19/06, com os temas mais emergentes do cenário audiovisual: “TV Pública na emergência das linguagens digitais”, “Experiência de coproduções, a visão dos produtores”, “A TV no âmbito da Lei 12.485/2011 e a demanda de produção de conteúdos regionais”, “Coproduções - acordos bilaterais do bloco” e “Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prodav/Sul”.

Entre os participantes estarão Orlando Senna, presidente da Televisão América Latina (TAL) e Eva Piwowarski, que coordena o programa Polos Audiovisuais da televisão digital aberta da Argentina.

Da programação do fórum também faz parte o encontro das principais entidades cinematográficas do Sul do país, Cinemateca/ABD, Sintracine, Santacine, Siapar, Avec/ABD, Siav, Aptc/ABD.

O FAM 2013 também tem as Paralelas, apresentações musicais que antecedem as sessões noturnas no hall do Centro de Cultura e Eventos.

 

Informações atualizadas sobre o FAM podem ser obtidas nos seguintes endereços:

http://www.famdetodos.com.br/

 

http://www.audiovisualmercosul.blogspot.com.br/

 

http://www.facebook.com/audiovisualmercosul

 

Escrito por André Gevaerd, 13/06/2013 às 15h07 | andre@cineramabc.com

Livro discute adaptações da literatura para o cinema

A Fundação Cultural Badesc e a Cultura Inglesa lançam no dia 17 de abril, quarta-feira, às 19 horas, o livroEnsaios sobre literatura, teatro e cinema, escrito por professores, diretores e artistas. A edição é organizada por Anelise Reich Corseuil, Daniel Serravalle de Sá, Leon de Paula, Maria Brígida de Miranda e Maria Cecília de Miranda Nogueira Coelho.

A publicação é um dos resultados do programa Cinema, Chá e Cultura, realizado desde outubro de 2008 na Fundação. O projeto é dedicado à exibição de filmes adaptados de obras literárias anglófonas. Os encontros são mensais, com um convidado que apresenta e debate as relações entre literatura, especialmente a dramática, e cinema. A cada sessão é servido um chá feito ao modo inglês, oferecido pela Cultura Inglesa.

O livro reúne 16 textos sobre as obras apresentadas nos encontros. São comentários dos filmes sob perspectivas amplas, que podem servir de motivação a outros estudiosos, professores, artistas e educadores, que desejem discutir e utilizar o cinema também como ferramenta pedagógica. Os artigos apresentam abordagens sob o ponto de vista da literatura, filosofia, teatro, pintura, artes visuais e artes marciais, refletindo a pluralidade de enfoques.

"Embora tratem de filmes de gêneros diversos, oriundos de obras literárias de vários autores, os artigos – comentários ou críticas – reunidos nesta coletânea formam um conjunto muito especial, por representarem relatos das muitas sessões de exibição e comentários de filmes memoráveis no projeto “Cinema, chá e cultura”, escreve a professora Thais Flores Diniz, da Universidade Federal de Minas Gerais, na apresentação do livro.

Além dos artigos dos organizadores do livro, os outros textos foram escritos por Anna Stegh Camati, Bernadete Limongi, Celso Nunes, Fátima Costa Lima, Fernando Simão Vugman, Kerrie Sinclair, Lúcia Sander, Margarida Baird, Maria de Lourdes Alves Borges, Mauro Pommer e Talita Esquivel.

Em 2012, a FCBadesc publicou em parceria com a Escola Brasileira de Psicanálise, seção Santa Catarina, o livro Psicanálise vai ao Cinema, sobre filmes exibidos neste projeto no cineclube da casa.

O quê: lançamento do livro Ensaios sobre literatura, teatro e cinema, organizado por Anelise Reich Corseuil, Daniel Serravalle de Sá, Leon de Paula, Maria Brígida de Miranda e Maria Cecília de Miranda N. Coelho. Quando: quarta-feira, dia 17 de abril, às 19h. Onde: Fundação Cultural Badesc. Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis. Quanto: gratuito.

Escrito por André Gevaerd, 12/04/2013 às 13h58 | andre@cineramabc.com

Teu filme na tela de Floripa

Abertas inscrições do FAM2013 -- 17º Florianópolis Audiovisual Mercosul.

O FAM2013 será de 14 a 21 de junho no Centro de Cultura e Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina com o patrocínio da Petrobras e realização da Associação Cultural Panvision.

Ao longo destes 16 anos, o FAM consolidou-se como uma das principais janelas para o cinema do Brasil e Mercosul, reafirmando sua dimensão internacional. Mais uma vez o Florianópolis Audiovisual Mercosul -- Festival e Fórum - cumpre seu papel de mostrar e discutir o que é esse cinema que está nas telas latino americanas. Prestigiado com a presença de diretores, produtores, distribuidores, exibidores, escritores, atores e toda a gama de artistas e profissionais do audiovisual, que participam da exibição de seus filmes e dos encontros setorizados, atualizando projetos, solidificando parcerias e firmando compromissos futuros.

São quatro mostras com inscrições abertas sendo todas elas de caráter competitivo. Conheça as principais diferenças entre as mostras:
Mostra Catarinense, todas as categorias, exclusiva de Santa Catarina, até 30 minutos de duração, exibição em suporte digital.
Mostra de Curtas Mercosul, todas as categorias, até 30 minutos de duração, exibição em suporte digital e 35mm.
Mostra DOC-FAM, um espaço exclusivo para documentários, com duração superior a 30 minutos (médias e longas-metragens), exibição em suporte digital.
Mostra Infanto-Juvenil, dedicada a temática infanto-juvenil, todas as categorias e duração, exibição em suporte digital e 35mm.

As inscrições prosseguem até dia 16 de abril. Informações, regulamento e ficha de inscrição: www.panvision.com.br<http://www.panvision.com.br>
Aguarde para breve as novidades da edição deste ano.

Escrito por André Gevaerd, 16/03/2013 às 08h27 | andre@cineramabc.com

Esquenta a produção audiovisual em Santa Catarina.

Depois da realização de seu primeiro curta-metragem, ‘Quinta Coluna’, selecionado pelo Edital de Curtas-metragens da Cinemateca Catarinense, e filmado em Pomerode, Carlos Daniel Reichel não parou mais de somar conquistas.  

Com o projeto de seu segundo curta, ‘Garoto VHS’, Reichel conquistou novamente o edital da Cinemateca. Ele e sua equipe estão desde meados de fevereiro em pré-produção, e começam a filmar amanhã em Balneário Camboriú e Itajaí.

O filme fala sobre lembranças através da história do Garoto VHS, um jovem tímido que tem no lugar da cabeça uma câmera, com a qual filma momentos marcantes de sua vida através de seu ponto de vista.

As filmagens serão em 5 diárias, e a cabeça do Garoto VHS será de verdade, desenvolvida pelo artista Roger Matua, com cabos, botões e controle remoto para manipulação. E inclusive um cabo que liga a camêra ao coração do menino.

Depois do curta, Carlos Daniel dá continuidade ás oficinas de realização do 3º Festival Cinerama.BC, onde ao lado de Guilherme Meneghelli, ministra a oficina desde a primeira edição do evento. Passado o festival, Reichel segue para os Estados Unidos onde conquistou uma bolsa para cursar pós-graduação em roteiro de cinema durante 2 anos numa universidade americana. O Garoto promete!

Escrito por Barbara Sturm, 14/03/2013 às 15h37 | barbara@cineramabc.com



11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21

Barbara Sturm

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.