Jornal Página 3
Coluna
CINERAMA BC
Por André Gevaerd

Fórum do FAM 2012 reúne presidentes das agências de audiovisual do Brasil, Argentina e Uruguai

Evento acontece nesta quarta e quinta-feira (dias 20 e 21), em Florinópolis
 
Lugar de discussão de políticas públicas para o desenvolvimento e fortalecimento do setor, além de debates sobre criação e co-produção, o Fórum Audiovisual Mercosul acontece quarta e quinta-feira (20 e 21), durante o FAM 2012. Entre os temas em pauta, a Lei 12.485/2011 (lei das cotas de produção nacional nas TVs pagas) e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que este ano terá investimento recorde de R$ 205 milhões. O evento irá reunir representantes das principais entidades governamentais do setor de audiovisual do Brasil, Argentina e Uruguai, além de realizadores e produtores.
 
Quarta-feira, às 10 horas – Painel Lei 12.485 e FSA. Os R$ 205 milhões irão financiar a produção nacional cinematográfica e de séries para a TV paga, a fim de abastecer o mercado ampliado com a Lei 12.485/2011. Participantes: Manoel Rangel, presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Raulf Tambke (Santacine) e João Roni (ABPITV-Sul)
 
Quarta-feira, 15h – Painel Acordos bi-laterais de co-produção entre Brasil-Argentina e Brasil-Uruguai. Participantes: Manoel Rangel (Ancine), Martin Papich, presidente do Instituto Del Cine y Audiovisual do Uruguai (Icau), e Liliana Marzure, presidente do Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisualies da Argentina (Incaa).
 
Quinta-feira, 15 horas. Painel Co-produções dentro dos acordos bi-laterais do bloco. Serão abordados aspectos econômicos e jurídicos; internacionalização dos mercados na perspectiva dos cinemas nacionais e a experiência de participação em editais dos acordos bi-laterais. Participantes Eduardo Valente, da assessoria internacional da Ancine, Thiago Cremosco, da Secretaria de Audiovisual do MinC, e  Miguel Ivaldi, do setor de assuntos Internacionais do Incaa, além  de produtores dos filmes selecionados nos editais.
 
 
SERVIÇO
O QUÊ: Fórum Audiovisual Mercosul, evento que integra o 16º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM 2012).
QUANDO: Quarta-feira (dia 20), às 10 e 15h, e quinta-feira (21), às 15h.
ONDE: Sala Aroeira, do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, Trindade, Florianópolis.
QUANTO: Gratuito

Escrito por André Gevaerd, 21/06/2012 às 09h32 | andre@cineramabc.com

Cinema infantil: formando cinéfilos.

De 29 de Junho a 15 de Julho acontece a 11ª Mostra do Cinema Infantil de Florianópolis. O evento é super esperado pelas crianças da cidade e do estado, e conta com longas e curtas-metragens nacionais e internacionais, homenagens, intervenções e oficinas.

"A Mostra acredita que o cinema que valoriza a cultura (a 'nossa' e a do 'outro'), incentiva a auto-estima, gera curiosidade e, acima de tudo, diverte as crianças, pode ser a chave para um mundo melhor. Um mundo que aceite as diferenças como parte da riqueza cultural." descreve a organização do evento no site oficial http://www.mostradecinemainfantil.com.br
Nesta edição 2012, o homenageado é o diretor uruguaio Walter Tournier, com pré estreia nacional do filme SELKIRK, O VERDADEIRO ROBINSON CRUSOÉ, na sessão de abertura dia 29 de Junho as 19hs no Teatro Governador Pedro Ivo.
Não perca a chance de levar seu filho, sobrinho, neto ou entiado para viver a emoção do cinema, com filmes apropriados para a faixa etária. Com certeza será inesquecível para ele e para você.
Escrito por Barbara Sturm, 19/06/2012 às 16h19 | barbara@cineramabc.com

Estreia do curta documental 'Gerlach Cine Desterro'.

documentário Gerlach Cine Desterro, sobre o cinéfilo e escritor Gilberto Gerlach, teve sua estreia ontem na Fundação Cultural Brasdec. Gerlach esteve presente para debate com o público após a exibição do filme.

A projeção fez parte da Sessão Festival, onde foram exibidos, além do curta inédito, os curtas-metragens realizados nas oficinas do 1º FAÇA - Festival Audiovisual Catarinense: BlackOuts, de Marco Stroisch (Prêmio de Melhor Filme/Júri Popular), O Pescador de Sonhos, de Igor Pitta Simões (Prêmio de Melhor Animação), Veludo & Cacos-de-Vidro, de Marco Martins (Prêmio de Melhor Ficção) e Fotossensível, de Kike Kreuger (Prêmio de Melhor Documentário).

O filme aborda a relação do personagem título com o Cineclube Nossa Senhora do Desterro, criado por ele em 1968. Com a curadoria apurada de seu idealizador, o cineclube foi responsável por trazer à cidade de Florianópolis cópias raras em 35mm de grandes filmes da história mundial do cinema.

 

Escrito por Barbara Sturm, 14/06/2012 às 15h37 | barbara@cineramabc.com

A incerteza está sempre presente no amor.

Ontem revi 'Ata-me' (1990), de Pedro Almodóvar. Os personagens principais do filme são Ricki (Antonio Bandeiras), um homem que sempre viveu em centros psiquiátricos e finalmente teve sua liberdade concedida; e Marina (Victoria Abril), ex-viciada em heroína e ex-atriz pornô que está finalizando seu primeiro papel num filme de terror B. Após o término das filmagens, Ricky invade o apartamento de Marina e lhe diz que quer ser seu marido e o pai de seus filhos. Ele resolve deixá-la amarrada na cama até que Marina aprenda a amá-lo. Simples assim. Porém o desenrolar da história é incrível, e o final surpreendente.

o diretor Pedro Almodóvar e a atriz Victoria Abril no set de filmagem de 'Ata-me'

O filme trata do amor de uma maneira violenta, usando de situações não muito comuns para falar sobre a conquista do ser amado. Extremamente bem realizado, com atuações brilhantes tanto dos protagonistas quanto dos coadjuvantes, e abrindo questões profundas sobre a relação amorosa entre duas pessoas, ‘Ata-me’ é o nono filme de Almodóvar, e já se pode reconhecer o estilo visual próprio do diretor.

No livro 'Conversas com Almodóvar' o próprio comenta o personagem de Ricki no filme, referindo-se também ao que acredita ser amor/ amar: “Compreendo muito bem seu principal problema: a dificuldade que o amante tem de provar ao outro que o ama; sua insegurança face ao outro, que ele nunca sabe se compreendeu bem seus sentimentos; uma incerteza que está sempre presente no amor. Preciso que me digam todos os dias que me amam, e todos os dias isso é algo novo, jamais é conquistado de maneira definitiva. De um dia para o outro, o amor pode acabar. É como um milagre, e todos os dias é preciso comprovar que ele continua a existir.”

 

Escrito por Barbara Sturm, 12/06/2012 às 14h39 | barbara@cineramabc.com

Será que é Verdade?

Começou hoje a Mostra Cinema pela Verdade em Santa Catarina!



As principais universidades do país serão palco para o primeiro festival “Cinema pela Verdade”, realizado pelo Instituto Cultura em Movimento (ICEM) em parceria com o Ministério da Justiça, via Comissão de Anistia. O projeto vai levar para os quatro cantos do Brasil filmes nacionais que têm como tema o período da ditadura militar e suas consequências. Ao todo, o festival vai percorrer todas as 27 capitais federativas e passar por 81 universidades, promovendo exibições gratuitas, seguidas de debate com a presença de convidados e diretores/realizadores de cada obra.

 

O “Cinema pela Verdade” foi contemplado pelo edital “Marcas da Memória”, da Comissão da Anistia, que visa a promoção de eventos e projetos em geral com foco no período da ditadura militar no Brasil. O festival é produzido pelo Instituto Cultura em Movimento (ICEM), organização da Sociedade Civil de interesse Público (OSCIP), fundada em 2002. Nascido da bem sucedida experiência do projeto “Cinema em Movimento”, rede nacional de agentes culturais, organizada em torno da distribuição gratuita de filmes brasileiros, o ICEM atua em todas as 27 unidades da federação.

 

A programação completa é:

12/06 – “HÉRCULES 56” - UDESC – Auditório CEART, Bloco Central - 18:30

18/06 – “HÉRCULES 56” - UFSC – CCE, Bloco B, Auditório Henrique Fontes - 18:30

19/06 – “CONDOR” - UFSC – CCE, Bloco B, Auditório Henrique Fontes - 18:30

20/06 – “CONDOR” - CESUSC – Auditório Cesusc – 19:00

21/06 – “CIDADÃO BOILESEN” - CESUSC – Auditório Cesusc – 19:00

22/06 - "UMA LONGA VIAGEM" -  UFSC – CCE, Bloco B, Auditório Henrique Fontes - 18:30




FILMES SELECIONADOS:

 

Cidadão Boilsen - Um capítulo sempre subterrâneo dos anos de chumbo no Brasil, o financiamento da repressão violenta à luta armada por grandes empresários, ganha contornos mais precisos neste perfil daquele que foi considerado o mais notório deles. As ligações de Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do grupo Ultra, com a ditadura militar, sua participação na criação da temível Oban – Operação Bandeirantes – e acusações de que assistiria voluntariamente a sessões de tortura emergem de diversos depoimentos de personagens daquela época. Direção: Chaim Litewski, 2009 Documentário, 92 minutos.

 

Condor - Condor foi o nome dado à cooperação entre governos militares sul-americanos que resultou no seqüestro e assassinato de milhares de pessoas e no exílio de tantas outras. Uma análise contemporânea destes eventos, trazendo uma história de terrorismo de Estado, mas também de pessoas e da procura pela verdade e justiça.Direção: Roberto Mader, 2007. Documentário, 106 minutos.

 

Hércules 56 – Na semana da independência de 1969 o embaixador americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, foi sequestrado. Em sua troca foi exigida a divulgação de um manifesto revolucionário e a libertação de 15 presos políticos, que representam diversas tendências políticas que se opunham à ditadura militar. Banidos do território nacional e com a nacionalidade cassada, eles são levados ao México no avião da FAB Hércules 56. Através de entrevistas com os sobreviventes os fatos desta época são relembrados. Direção: Silvio Da-Rin, 2006. Documentário, 94 minutos.

 

Uma Longa Viagem - O documentário fala da vida da própria diretora, na época em que era presa política do regime militar e um de seus irmãos, Heitor, rodava o mundo num mergulho delirante no universo das drogas. Direção : Lucia Murat , 2011. Documentário, 97.

Escrito por André Gevaerd, 12/06/2012 às 09h36 | andre@cineramabc.com

Filme brasileiro é filme latino.

Uma das maiores janelas para visibilidade dos filmes brasileiros fora do Brasil são as mostras e festivais que apresentam filmes latino-americanos. Existem várias mostras para filmes latinos em festivais grandes e pequenos, no mundo todo. E existem também festivais somente de filmes latinos, como por exemplo o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, o Festival do Novo Cinema Latino Americano de Havana e o Lakino-Berlin, um festival de curtas-metragens latinos que acontece na cidade de Berlim, Alemanha.

imagem do curta-metragem 'Rua Mão Única"

O Lakino já selecionou vários filmes brasileiros, entre eles o curta-metragem 'Rua Mão Única', de André Gevaerd, que teve sua estreia internacional no Lakino 2011. O Festival tem grande público na Alemanha, e tem uma visibilidade enorme no mundo dos festivais de curtas-metragens (www.lakino.com). Tanto que o curta 'Rua Mão Única', depois de ser exibido no Lakino foi selecionado para o Cinema City, um dos mais importantes festivais do leste europeu.

curta-metragem 'Máscara Negra', de Renê Brasil. Selecionado para a Mostra 'Yes, I´m brazilian. No, I don´t play soccer'.

O site do festival também é muito acessado, e por isso a organização criou a Lakishorts, uma espécia de mostra dento do site onde são feitas curadorias temáticas para exibição de curtas através do site do festival. A desse mês (Vol.9) é a mostra 'Yes, I´m Brazilian. No, I don´t play soccer' (em português: 'Sim, eu sou brasileiro. Não, eu não jogo futebol'), que exibe filmes brasileiros que já foram exibidos em algum outro festival (ou seja, não são estreias). A lista é ótima, com filmes de qualidade. Vale a pena para quem é brasileiro para conhecer a produção nacional de curtas-metragens atuais. E para os estrangeiros é uma ótima e fiel imagem da produção cinematográfica do país.

Escrito por Barbara Sturm, 04/06/2012 às 15h10 | barbara@cineramabc.com



21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31

André Gevaerd

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
CINERAMA BC
Por André Gevaerd

Fórum do FAM 2012 reúne presidentes das agências de audiovisual do Brasil, Argentina e Uruguai

Evento acontece nesta quarta e quinta-feira (dias 20 e 21), em Florinópolis
 
Lugar de discussão de políticas públicas para o desenvolvimento e fortalecimento do setor, além de debates sobre criação e co-produção, o Fórum Audiovisual Mercosul acontece quarta e quinta-feira (20 e 21), durante o FAM 2012. Entre os temas em pauta, a Lei 12.485/2011 (lei das cotas de produção nacional nas TVs pagas) e o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que este ano terá investimento recorde de R$ 205 milhões. O evento irá reunir representantes das principais entidades governamentais do setor de audiovisual do Brasil, Argentina e Uruguai, além de realizadores e produtores.
 
Quarta-feira, às 10 horas – Painel Lei 12.485 e FSA. Os R$ 205 milhões irão financiar a produção nacional cinematográfica e de séries para a TV paga, a fim de abastecer o mercado ampliado com a Lei 12.485/2011. Participantes: Manoel Rangel, presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Raulf Tambke (Santacine) e João Roni (ABPITV-Sul)
 
Quarta-feira, 15h – Painel Acordos bi-laterais de co-produção entre Brasil-Argentina e Brasil-Uruguai. Participantes: Manoel Rangel (Ancine), Martin Papich, presidente do Instituto Del Cine y Audiovisual do Uruguai (Icau), e Liliana Marzure, presidente do Instituto Nacional de Cine y Artes Audiovisualies da Argentina (Incaa).
 
Quinta-feira, 15 horas. Painel Co-produções dentro dos acordos bi-laterais do bloco. Serão abordados aspectos econômicos e jurídicos; internacionalização dos mercados na perspectiva dos cinemas nacionais e a experiência de participação em editais dos acordos bi-laterais. Participantes Eduardo Valente, da assessoria internacional da Ancine, Thiago Cremosco, da Secretaria de Audiovisual do MinC, e  Miguel Ivaldi, do setor de assuntos Internacionais do Incaa, além  de produtores dos filmes selecionados nos editais.
 
 
SERVIÇO
O QUÊ: Fórum Audiovisual Mercosul, evento que integra o 16º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM 2012).
QUANDO: Quarta-feira (dia 20), às 10 e 15h, e quinta-feira (21), às 15h.
ONDE: Sala Aroeira, do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, Trindade, Florianópolis.
QUANTO: Gratuito

Escrito por André Gevaerd, 21/06/2012 às 09h32 | andre@cineramabc.com

Cinema infantil: formando cinéfilos.

De 29 de Junho a 15 de Julho acontece a 11ª Mostra do Cinema Infantil de Florianópolis. O evento é super esperado pelas crianças da cidade e do estado, e conta com longas e curtas-metragens nacionais e internacionais, homenagens, intervenções e oficinas.

"A Mostra acredita que o cinema que valoriza a cultura (a 'nossa' e a do 'outro'), incentiva a auto-estima, gera curiosidade e, acima de tudo, diverte as crianças, pode ser a chave para um mundo melhor. Um mundo que aceite as diferenças como parte da riqueza cultural." descreve a organização do evento no site oficial http://www.mostradecinemainfantil.com.br
Nesta edição 2012, o homenageado é o diretor uruguaio Walter Tournier, com pré estreia nacional do filme SELKIRK, O VERDADEIRO ROBINSON CRUSOÉ, na sessão de abertura dia 29 de Junho as 19hs no Teatro Governador Pedro Ivo.
Não perca a chance de levar seu filho, sobrinho, neto ou entiado para viver a emoção do cinema, com filmes apropriados para a faixa etária. Com certeza será inesquecível para ele e para você.
Escrito por Barbara Sturm, 19/06/2012 às 16h19 | barbara@cineramabc.com

Estreia do curta documental 'Gerlach Cine Desterro'.

documentário Gerlach Cine Desterro, sobre o cinéfilo e escritor Gilberto Gerlach, teve sua estreia ontem na Fundação Cultural Brasdec. Gerlach esteve presente para debate com o público após a exibição do filme.

A projeção fez parte da Sessão Festival, onde foram exibidos, além do curta inédito, os curtas-metragens realizados nas oficinas do 1º FAÇA - Festival Audiovisual Catarinense: BlackOuts, de Marco Stroisch (Prêmio de Melhor Filme/Júri Popular), O Pescador de Sonhos, de Igor Pitta Simões (Prêmio de Melhor Animação), Veludo & Cacos-de-Vidro, de Marco Martins (Prêmio de Melhor Ficção) e Fotossensível, de Kike Kreuger (Prêmio de Melhor Documentário).

O filme aborda a relação do personagem título com o Cineclube Nossa Senhora do Desterro, criado por ele em 1968. Com a curadoria apurada de seu idealizador, o cineclube foi responsável por trazer à cidade de Florianópolis cópias raras em 35mm de grandes filmes da história mundial do cinema.

 

Escrito por Barbara Sturm, 14/06/2012 às 15h37 | barbara@cineramabc.com

A incerteza está sempre presente no amor.

Ontem revi 'Ata-me' (1990), de Pedro Almodóvar. Os personagens principais do filme são Ricki (Antonio Bandeiras), um homem que sempre viveu em centros psiquiátricos e finalmente teve sua liberdade concedida; e Marina (Victoria Abril), ex-viciada em heroína e ex-atriz pornô que está finalizando seu primeiro papel num filme de terror B. Após o término das filmagens, Ricky invade o apartamento de Marina e lhe diz que quer ser seu marido e o pai de seus filhos. Ele resolve deixá-la amarrada na cama até que Marina aprenda a amá-lo. Simples assim. Porém o desenrolar da história é incrível, e o final surpreendente.

o diretor Pedro Almodóvar e a atriz Victoria Abril no set de filmagem de 'Ata-me'

O filme trata do amor de uma maneira violenta, usando de situações não muito comuns para falar sobre a conquista do ser amado. Extremamente bem realizado, com atuações brilhantes tanto dos protagonistas quanto dos coadjuvantes, e abrindo questões profundas sobre a relação amorosa entre duas pessoas, ‘Ata-me’ é o nono filme de Almodóvar, e já se pode reconhecer o estilo visual próprio do diretor.

No livro 'Conversas com Almodóvar' o próprio comenta o personagem de Ricki no filme, referindo-se também ao que acredita ser amor/ amar: “Compreendo muito bem seu principal problema: a dificuldade que o amante tem de provar ao outro que o ama; sua insegurança face ao outro, que ele nunca sabe se compreendeu bem seus sentimentos; uma incerteza que está sempre presente no amor. Preciso que me digam todos os dias que me amam, e todos os dias isso é algo novo, jamais é conquistado de maneira definitiva. De um dia para o outro, o amor pode acabar. É como um milagre, e todos os dias é preciso comprovar que ele continua a existir.”

 

Escrito por Barbara Sturm, 12/06/2012 às 14h39 | barbara@cineramabc.com

Será que é Verdade?

Começou hoje a Mostra Cinema pela Verdade em Santa Catarina!



As principais universidades do país serão palco para o primeiro festival “Cinema pela Verdade”, realizado pelo Instituto Cultura em Movimento (ICEM) em parceria com o Ministério da Justiça, via Comissão de Anistia. O projeto vai levar para os quatro cantos do Brasil filmes nacionais que têm como tema o período da ditadura militar e suas consequências. Ao todo, o festival vai percorrer todas as 27 capitais federativas e passar por 81 universidades, promovendo exibições gratuitas, seguidas de debate com a presença de convidados e diretores/realizadores de cada obra.

 

O “Cinema pela Verdade” foi contemplado pelo edital “Marcas da Memória”, da Comissão da Anistia, que visa a promoção de eventos e projetos em geral com foco no período da ditadura militar no Brasil. O festival é produzido pelo Instituto Cultura em Movimento (ICEM), organização da Sociedade Civil de interesse Público (OSCIP), fundada em 2002. Nascido da bem sucedida experiência do projeto “Cinema em Movimento”, rede nacional de agentes culturais, organizada em torno da distribuição gratuita de filmes brasileiros, o ICEM atua em todas as 27 unidades da federação.

 

A programação completa é:

12/06 – “HÉRCULES 56” - UDESC – Auditório CEART, Bloco Central - 18:30

18/06 – “HÉRCULES 56” - UFSC – CCE, Bloco B, Auditório Henrique Fontes - 18:30

19/06 – “CONDOR” - UFSC – CCE, Bloco B, Auditório Henrique Fontes - 18:30

20/06 – “CONDOR” - CESUSC – Auditório Cesusc – 19:00

21/06 – “CIDADÃO BOILESEN” - CESUSC – Auditório Cesusc – 19:00

22/06 - "UMA LONGA VIAGEM" -  UFSC – CCE, Bloco B, Auditório Henrique Fontes - 18:30




FILMES SELECIONADOS:

 

Cidadão Boilsen - Um capítulo sempre subterrâneo dos anos de chumbo no Brasil, o financiamento da repressão violenta à luta armada por grandes empresários, ganha contornos mais precisos neste perfil daquele que foi considerado o mais notório deles. As ligações de Henning Albert Boilesen (1916-1971), presidente do grupo Ultra, com a ditadura militar, sua participação na criação da temível Oban – Operação Bandeirantes – e acusações de que assistiria voluntariamente a sessões de tortura emergem de diversos depoimentos de personagens daquela época. Direção: Chaim Litewski, 2009 Documentário, 92 minutos.

 

Condor - Condor foi o nome dado à cooperação entre governos militares sul-americanos que resultou no seqüestro e assassinato de milhares de pessoas e no exílio de tantas outras. Uma análise contemporânea destes eventos, trazendo uma história de terrorismo de Estado, mas também de pessoas e da procura pela verdade e justiça.Direção: Roberto Mader, 2007. Documentário, 106 minutos.

 

Hércules 56 – Na semana da independência de 1969 o embaixador americano no Brasil, Charles Burke Elbrick, foi sequestrado. Em sua troca foi exigida a divulgação de um manifesto revolucionário e a libertação de 15 presos políticos, que representam diversas tendências políticas que se opunham à ditadura militar. Banidos do território nacional e com a nacionalidade cassada, eles são levados ao México no avião da FAB Hércules 56. Através de entrevistas com os sobreviventes os fatos desta época são relembrados. Direção: Silvio Da-Rin, 2006. Documentário, 94 minutos.

 

Uma Longa Viagem - O documentário fala da vida da própria diretora, na época em que era presa política do regime militar e um de seus irmãos, Heitor, rodava o mundo num mergulho delirante no universo das drogas. Direção : Lucia Murat , 2011. Documentário, 97.

Escrito por André Gevaerd, 12/06/2012 às 09h36 | andre@cineramabc.com

Filme brasileiro é filme latino.

Uma das maiores janelas para visibilidade dos filmes brasileiros fora do Brasil são as mostras e festivais que apresentam filmes latino-americanos. Existem várias mostras para filmes latinos em festivais grandes e pequenos, no mundo todo. E existem também festivais somente de filmes latinos, como por exemplo o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, o Festival do Novo Cinema Latino Americano de Havana e o Lakino-Berlin, um festival de curtas-metragens latinos que acontece na cidade de Berlim, Alemanha.

imagem do curta-metragem 'Rua Mão Única"

O Lakino já selecionou vários filmes brasileiros, entre eles o curta-metragem 'Rua Mão Única', de André Gevaerd, que teve sua estreia internacional no Lakino 2011. O Festival tem grande público na Alemanha, e tem uma visibilidade enorme no mundo dos festivais de curtas-metragens (www.lakino.com). Tanto que o curta 'Rua Mão Única', depois de ser exibido no Lakino foi selecionado para o Cinema City, um dos mais importantes festivais do leste europeu.

curta-metragem 'Máscara Negra', de Renê Brasil. Selecionado para a Mostra 'Yes, I´m brazilian. No, I don´t play soccer'.

O site do festival também é muito acessado, e por isso a organização criou a Lakishorts, uma espécia de mostra dento do site onde são feitas curadorias temáticas para exibição de curtas através do site do festival. A desse mês (Vol.9) é a mostra 'Yes, I´m Brazilian. No, I don´t play soccer' (em português: 'Sim, eu sou brasileiro. Não, eu não jogo futebol'), que exibe filmes brasileiros que já foram exibidos em algum outro festival (ou seja, não são estreias). A lista é ótima, com filmes de qualidade. Vale a pena para quem é brasileiro para conhecer a produção nacional de curtas-metragens atuais. E para os estrangeiros é uma ótima e fiel imagem da produção cinematográfica do país.

Escrito por Barbara Sturm, 04/06/2012 às 15h10 | barbara@cineramabc.com



21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31

André Gevaerd

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.