Jornal Página 3
Coluna
CINERAMA BC
Por Barbara Sturm

Leitura obrigatória para quem gosta de cinema.

Leon Cakoff criou a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Mas o que isso significa? Foi ele quem pesquisou, assistiu, conversou, pediu, assumiu, correu, vibrou, apresentou, e viajou pela Mostra em seus 35 anos de existência (Leon faleceu no ano passado, passando a direção da Mostra a partir deste ano, 2012, para sua esposa e parceira na vida e na Mostra há muitos anos, Renata Almeida). E é sobre suas viagens, e consequentemente aventuras em países longíquos, frios, estranhos e diferentes, que ele fala em seu livro 'Ainda temos tempo'.

Esse foi o primeiro livro escrito por Leon, e são 16 crônicas. Todas contando histórias de sua busca pelos filmes e diretores dos mais diversos e remotos locais do mundo. Nada era impedimento para Leon, e sua aventuras são incríveis, desde invernos rigorosos até momentos notórios como seu encontro com Luis Buñuel, ou sua visita ao set de filmagem de Ginger e Fred, de Federico Fellini. Mas o que fica do livro é o espírito aberto e conquistador de Leon, a importância dessas suas aventuras para o cinema que temos no Brasil hoje, e principalmente a sensação contagiante de ler sobre uma vida foi cheia de amor pelo cinema. 

Escrito por Barbara Sturm, 13/11/2012 às 17h25 | barbara@cineramabc.com



Barbara Sturm

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
CINERAMA BC
Por Barbara Sturm

Leitura obrigatória para quem gosta de cinema.

Leon Cakoff criou a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Mas o que isso significa? Foi ele quem pesquisou, assistiu, conversou, pediu, assumiu, correu, vibrou, apresentou, e viajou pela Mostra em seus 35 anos de existência (Leon faleceu no ano passado, passando a direção da Mostra a partir deste ano, 2012, para sua esposa e parceira na vida e na Mostra há muitos anos, Renata Almeida). E é sobre suas viagens, e consequentemente aventuras em países longíquos, frios, estranhos e diferentes, que ele fala em seu livro 'Ainda temos tempo'.

Esse foi o primeiro livro escrito por Leon, e são 16 crônicas. Todas contando histórias de sua busca pelos filmes e diretores dos mais diversos e remotos locais do mundo. Nada era impedimento para Leon, e sua aventuras são incríveis, desde invernos rigorosos até momentos notórios como seu encontro com Luis Buñuel, ou sua visita ao set de filmagem de Ginger e Fred, de Federico Fellini. Mas o que fica do livro é o espírito aberto e conquistador de Leon, a importância dessas suas aventuras para o cinema que temos no Brasil hoje, e principalmente a sensação contagiante de ler sobre uma vida foi cheia de amor pelo cinema. 

Escrito por Barbara Sturm, 13/11/2012 às 17h25 | barbara@cineramabc.com



Barbara Sturm

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.