Jornal Página 3
Coluna
CINERAMA BC
Por André Gevaerd

Filme apresenta as semelhanças entre moradores do interior de SC e do sertão do Rio Grande do Norte

POR: NÚBIA GARCIA (nubiagarciah@yahoo.com.br) - assessoria de imprensa

O olhar do cineasta Fernando Leão sobre a cultura e as particularidades dos moradores da Serra Catarinense e do Sertão Potiguar, no Rio Grande do Norte, vai ser apresentado ao Brasil, no dia 9 de maio, pelo documentário“Da Serra ao Seridó - Vivências de um Brasil de Contrastes”. O longa-metragem apresenta as semelhanças entre duas localidades geograficamente distantes, mas muito próximas pelas tradições e costumes de seus povos.

Lages, no interior de Santa Catarina, fica a quase 3,5 mil quilômetros de distância da cidade de Caicó, no Rio Grande do Norte. A distância que separa as duas cidades não é empecilho para que populações com vivências tão contrastantes, sejam cheia de semelhanças.
Seja um tropeiro serrano e um vaqueiro do sertão, seja os artistas que pintam as paisagens de cada local, ou as benzederias e curandeiras, cada personagem retratado no longa-metragem “Da Serra ao Seridó - Vivências de um Brasil de Contrastes” carrega consigo parte histórias que contribuíram para a construção cultural de suas regiões.
“Acho importante os espectadores conhecerem as vivências desses personagens através de suas memórias. Trabalho um documentário de memória, onde aquilo que a pessoa vive se torna latente através de seus gestos, formas de se expressar e mais. É o momento de ouvir o outro e perceber o quanto nossas experiências são humanas e nossas riquezas estão contidas dentro de nós mesmos.”

PRODUÇÃO| As gravações do material começaram a ser feitas em 2012 e a pós-produção começou em 2013 e foi finalizada no início de 2015. O primeiro local a receber a equipe para as filmagens foi o Seridó, em fevereiro de 2012. Em julho do mesmo ano, os produtores estiveram na Serra Catarinense.
Após meses de trabalho, com um vasto material captado (foram 54 entrevistas efetuadas), a equipe de pós-produção enfrentou uma difícil tarefa: selecionar os melhores depoimentos e transformar as imagens brutas em um sensível filme que traduz a essência destes povos.
A ideia original do projeto era produzir um curta-metragem, mas com a quantidade de material captado, o curta virou um longa. “Conseguimos trazer para o filme pontos que retratam as semelhanças, como a arte das paisagens locais, os curandeiros e as histórias das pessoas; e o contraste, como o clima tão diferente”, analisa Fernando.
Das 54 entrevistas captadas, 14 entraram na montagem final do filme, que tem 90 minutos de duração.
A pré-estreia do filme vai acontecer na terra natal do cineasta, Lages, no dia 9 de maio, em uma das mais belas salas de cinema do Brasil, o Cine Marrocos. A exibição será às 20h30min.
O longa-metragem é dirigido por Fernando e contou com o suporte do historiador Lourival Andrade Jr., que é professor na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

PRODUÇÃO
Arsego Produções

CO-PRODUÇÃO
Baiuca Filmes

PATROCÍNIO
Correio Lageano, Dalmolin Pneus, Disauto, Prefeitura Municipal de Lages, Fundação Cultural de Lages, Prefeitura de Cruzeta/RN, Lafi Cosméticos, Transul.

APOIO
Arcoplex Cinemas, Onda Sonora, Transitoriamente, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, CERES - Centro de Ensino Superior do Seridó

Fanpage no facebook:  https://www.facebook.com/daserraaoserido

Trailer 1: https://www.youtube.com/watch?v=6rTajR4h4O8

Trailer 2: https://www.youtube.com/watch?v=1V92jkwUeBs

Chamada Cine Marrocos: https://www.youtube.com/watch?v=jI96wQQyEVE

Escrito por André Gevaerd, 03/02/2016 às 14h30 | andre@cineramabc.com



André Gevaerd

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
CINERAMA BC
Por André Gevaerd

Filme apresenta as semelhanças entre moradores do interior de SC e do sertão do Rio Grande do Norte

POR: NÚBIA GARCIA (nubiagarciah@yahoo.com.br) - assessoria de imprensa

O olhar do cineasta Fernando Leão sobre a cultura e as particularidades dos moradores da Serra Catarinense e do Sertão Potiguar, no Rio Grande do Norte, vai ser apresentado ao Brasil, no dia 9 de maio, pelo documentário“Da Serra ao Seridó - Vivências de um Brasil de Contrastes”. O longa-metragem apresenta as semelhanças entre duas localidades geograficamente distantes, mas muito próximas pelas tradições e costumes de seus povos.

Lages, no interior de Santa Catarina, fica a quase 3,5 mil quilômetros de distância da cidade de Caicó, no Rio Grande do Norte. A distância que separa as duas cidades não é empecilho para que populações com vivências tão contrastantes, sejam cheia de semelhanças.
Seja um tropeiro serrano e um vaqueiro do sertão, seja os artistas que pintam as paisagens de cada local, ou as benzederias e curandeiras, cada personagem retratado no longa-metragem “Da Serra ao Seridó - Vivências de um Brasil de Contrastes” carrega consigo parte histórias que contribuíram para a construção cultural de suas regiões.
“Acho importante os espectadores conhecerem as vivências desses personagens através de suas memórias. Trabalho um documentário de memória, onde aquilo que a pessoa vive se torna latente através de seus gestos, formas de se expressar e mais. É o momento de ouvir o outro e perceber o quanto nossas experiências são humanas e nossas riquezas estão contidas dentro de nós mesmos.”

PRODUÇÃO| As gravações do material começaram a ser feitas em 2012 e a pós-produção começou em 2013 e foi finalizada no início de 2015. O primeiro local a receber a equipe para as filmagens foi o Seridó, em fevereiro de 2012. Em julho do mesmo ano, os produtores estiveram na Serra Catarinense.
Após meses de trabalho, com um vasto material captado (foram 54 entrevistas efetuadas), a equipe de pós-produção enfrentou uma difícil tarefa: selecionar os melhores depoimentos e transformar as imagens brutas em um sensível filme que traduz a essência destes povos.
A ideia original do projeto era produzir um curta-metragem, mas com a quantidade de material captado, o curta virou um longa. “Conseguimos trazer para o filme pontos que retratam as semelhanças, como a arte das paisagens locais, os curandeiros e as histórias das pessoas; e o contraste, como o clima tão diferente”, analisa Fernando.
Das 54 entrevistas captadas, 14 entraram na montagem final do filme, que tem 90 minutos de duração.
A pré-estreia do filme vai acontecer na terra natal do cineasta, Lages, no dia 9 de maio, em uma das mais belas salas de cinema do Brasil, o Cine Marrocos. A exibição será às 20h30min.
O longa-metragem é dirigido por Fernando e contou com o suporte do historiador Lourival Andrade Jr., que é professor na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

PRODUÇÃO
Arsego Produções

CO-PRODUÇÃO
Baiuca Filmes

PATROCÍNIO
Correio Lageano, Dalmolin Pneus, Disauto, Prefeitura Municipal de Lages, Fundação Cultural de Lages, Prefeitura de Cruzeta/RN, Lafi Cosméticos, Transul.

APOIO
Arcoplex Cinemas, Onda Sonora, Transitoriamente, UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, CERES - Centro de Ensino Superior do Seridó

Fanpage no facebook:  https://www.facebook.com/daserraaoserido

Trailer 1: https://www.youtube.com/watch?v=6rTajR4h4O8

Trailer 2: https://www.youtube.com/watch?v=1V92jkwUeBs

Chamada Cine Marrocos: https://www.youtube.com/watch?v=jI96wQQyEVE

Escrito por André Gevaerd, 03/02/2016 às 14h30 | andre@cineramabc.com



André Gevaerd

Assina a coluna CINERAMA BC

Nasceu em Balneário Camboriú, resolveu fazer cinema, mudou-se para São Paulo, fez muitos filmes, voltou para Balneário. Continua fazendo filmes. Diretor do Festival CinemaramaBC e idealizador da sala de cinema e eventos, ArtHouse.