Jornal Página 3
Coluna
Puxando Rede
Por Fabiane Diniz

Opinião vs. Preconceito

O Burger King, empresa multinacional com filiais espalhadas por todo o Brasil, mandou um recado pra lembrarmos o que é opinião e o que é preconceito.

É sempre tempo pra aprender.

Chegou a dar vontade de um burgão desses!

Escrito por Fabiane Diniz, 08/11/2018 às 16h50 | fabdiniz@gmail.com

Até tenho amigos neofascistas

O que até ontem era uma abominação na sociedade moderna depois dessas eleições parece ter entrado em estado normativo. Agora tudo bem ser fascista, abraçar fascista, beijar fascista, ter amizade com fascistas.

O Haddad ainda está tentando mostrar propostas para o Brasil, e a essa altura quem liga pra propostas? Nunca ligaram. Bolsonaro ganhou o primeiro turno com uma única meta, remover o PT do poder, e seus eleitores compraram esse engodo. Existem também outros motivos para votar em Bolsonaro, impublicáveis nesse espaço porque faz dele um fascista, e parece que eleitor do Jair não gosta de ser chamado assim.

É sério, já tem eleitor que diz "talvez ele seja um pouco fascista, se olhar o que ele já disse, mas ... ", MAS é ótimo!

Agora esses mesmos eleitores querem, convenientemente, fugir do debate das questões morais pra falar de economia, sendo que até agora a campanha do Bolsonaro foi um completo vazio de propostas, e o escolheram assim, sem debater ou criticar. Não acho que terão paz.

Hoje é dia dos professores, e já tenho dó de todos eles. Terão um trabalhão pra explicar o que houve nesses últimos anos com o Brasil.

Seguimos!

Mais rápido do que se imaginava já tem eleitor do Bolsonaro, que continuará votando nele no segundo turno, tirando o corpo fora. Não quer se responsabilizar pelo capitão da reserva. Muito bem, mas não é assim que as coisas funcionam. Sejam ao menos mais responsáveis, meus amigos.

Escrito por Fabiane Diniz, 15/10/2018 às 10h09 | fabdiniz@gmail.com

O que era danoso está ainda pior

A rede em tempo de eleição, sempre muito agitada e animada.

Apesar de muitas discussões, em maioria elas acontecem de forma respeitosa, pelo menos dentro da redoma familiar e de amigos. Fora do círculo as coisas descambam pra agressões verbais e de humilhação. O clima das redes anda pesado, danoso para a saúde mental.

Ontem a Folha publicou uma matéria onde a ex-mulher do candidato a presidência, Bolsonaro, disse em 2011 que ele a ameaçou de morte, a matéria tem como base fontes e documento do Itamaraty. Hoje a mesma ex-mulher é candidata a deputada, usa o sobrenome do presidenciável em campanha e afirmou em um video publicado na internet que nada disso aconteceu.

Até aqui tudo bem, dentro da 'normalidade', é a ex-mulher afirmando que o Itamaraty está mentindo.

Mas as coisas não param por ai, nas redes os seguidores enfurecidos do candidato foram atrás de Mariana Dias, uma das jornalistas da Folha responsável pela matéria, e isso aconteceu. Covardia tem um novo significado. E como há muitas Marianas Dias pelo Brasil, elegeram a errada como alvo.

Contra tudo que está aí!

 

Escrito por Fabiane Diniz, 26/09/2018 às 09h59 | fabdiniz@gmail.com

A sala de guerra do Facebook para as eleições brasileiras


MBL em frente ao prédio do Facebook em São Paulo em protesto depois que páginas foram deletadas (Foto: MBL/Facebook)

O Facebook está montando uma área de guerra para monitorar a plataforma. Eles pretendem com isso manter o ambiente seguro para as eleições do Brasil e nos EUA.

Segundo Richard Nieva da Cnet foram removidos em torno de 1.3 bilhões de contas fakes entre outubro e março.

A esperança com esse investimento é não ser pego de surpresa em futuras eleições, como aconteceu na última corrida eleitoral americana, onde precisaram pedir desculpas por permitir que criminosos abusassem da plataforma.

A compania terá uma sala ‘física & digital’ em sua sede, na Califórnia, para monitorar o que está acontecendo com as próximas eleições no Brasil, disseram representantes do Facebook nessa quarta-feira (19) em conferência com jornalistas.

As equipes formadas para essa missão terão várias frentes, incluindo engenharia, inteligência de ameaça, ciência de dados e jurídica. Haverá mais de 300 pessoas no grupo.

Samidth Chakrabarti, diretor de gerencimento de produtos para campanhas eleitorais e de engajamento cívico do Facebook, explicou que a sala servirá como um centro de comando, e ali terão 20 pessoas, “Assim podemos tomar decisões em tempo real, se necessário”.

Os gigantes de Silicon Valley ainda estão envergonhados após os trolls russos terem usado suas plataformas para semear discórdia e falsas notícias entre os eleitores dos EUA nas eleições de 2016. Facebook, Google e Twitter disseram que já detectaram novas tentativas de influência da opinião pública.

Em julho, o Facebook afirmou ter descoberto uma nova rede de “comportamento não autêntico” que usava dezenas de páginas e contas e 11 mil doláres em anúncios para promover causas políticas. Então, no mês passado, a empresa disse que estava removendo 600 páginas “não autênticas”, e também grupos e contas.

No Brasil a empresa diz que é parceira de institutos de checagem de fatos e que juntos criaram dois bots para ajudar a reconhecer a desinformação antes que ela se espalhe.

Mas ainda há questões que permanecem sem respostas, por exemplo, perguntaram o que estão fazendo para evitar que noticas falsas simplesmente migrem para o Whatsapp, apenas disseram que as equipes são distintas e que essa frente não responde pelo Whatsapp.

Escrito por Fabiane Diniz, 20/09/2018 às 10h38 | fabdiniz@gmail.com

Minha experiência com Tortillas

Há dias estava querendo comer um burrito, mas com o frio que faz em Floripa não quis sair e foi assim que decidi, -vou fazer em casa.

Abri o Google: "Receita de Tortillas", procurar.

Pareceu bem simples, a receita se resumia em misturar água, farinha, sal e deixar descansar por 1 hora. Depois era só pegar a massa e cortar em porções, esticar no rolo e passar então na frigideira com um pouco de óleo (não usei).

E foi o que fiz, e pra minha surpresa deu certo, e ficou gostoso, não profissional, mas bem gostoso mesmo.

Não usei medidas, coloquei tudo na vasilha e fui misturando até encontrar o ponto que seria legal de trabalhar no rolo.

Servi com lascas de costelinhas fritas, sobra do almoço de domingo aqui em casa e com um guacamole de pimentões. Fiz com pimentões porque eles já estavam há um tempo na geladeira esperando nos alimentar (o comum é com tomate e cebola?- e ?não tem comum na minha cozinha, uso o que tem ou o que precisa ser usado primeiro).

Recomendo que façam Tortillas em casa, elas ficam macias e você pode compartilhar a experiência.

Quem sabe na próxima vez tiro uma foto; no ímpeto voraz de experimentar logo meus burritos esqueci da foto e de adicionar queijo..

Fica pra outra! 

Escrito por Fabiane Diniz, 27/08/2018 às 17h42 | fabdiniz@gmail.com

Atrás de emprego? Google Vagas

Ontem navegando por esse mundão chamado internet descobri que existe uma forma de localizar vagas de emprego através do Google.

Vou compartilhar aqui com vocês:

VAGAS DE EMPREGO 

Você também pode filtrar por distância de casa e categoria pra chegar mais perto do que procura.

Boa sorte!

Escrito por Fabiane Diniz, 06/08/2018 às 10h07 | fabdiniz@gmail.com



1 2 3 4 5 6

Fabiane Diniz

Assina a coluna Puxando Rede

.. mestre ninja e tira nata do leite com garfo.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Puxando Rede
Por Fabiane Diniz

Opinião vs. Preconceito

O Burger King, empresa multinacional com filiais espalhadas por todo o Brasil, mandou um recado pra lembrarmos o que é opinião e o que é preconceito.

É sempre tempo pra aprender.

Chegou a dar vontade de um burgão desses!

Escrito por Fabiane Diniz, 08/11/2018 às 16h50 | fabdiniz@gmail.com

Até tenho amigos neofascistas

O que até ontem era uma abominação na sociedade moderna depois dessas eleições parece ter entrado em estado normativo. Agora tudo bem ser fascista, abraçar fascista, beijar fascista, ter amizade com fascistas.

O Haddad ainda está tentando mostrar propostas para o Brasil, e a essa altura quem liga pra propostas? Nunca ligaram. Bolsonaro ganhou o primeiro turno com uma única meta, remover o PT do poder, e seus eleitores compraram esse engodo. Existem também outros motivos para votar em Bolsonaro, impublicáveis nesse espaço porque faz dele um fascista, e parece que eleitor do Jair não gosta de ser chamado assim.

É sério, já tem eleitor que diz "talvez ele seja um pouco fascista, se olhar o que ele já disse, mas ... ", MAS é ótimo!

Agora esses mesmos eleitores querem, convenientemente, fugir do debate das questões morais pra falar de economia, sendo que até agora a campanha do Bolsonaro foi um completo vazio de propostas, e o escolheram assim, sem debater ou criticar. Não acho que terão paz.

Hoje é dia dos professores, e já tenho dó de todos eles. Terão um trabalhão pra explicar o que houve nesses últimos anos com o Brasil.

Seguimos!

Mais rápido do que se imaginava já tem eleitor do Bolsonaro, que continuará votando nele no segundo turno, tirando o corpo fora. Não quer se responsabilizar pelo capitão da reserva. Muito bem, mas não é assim que as coisas funcionam. Sejam ao menos mais responsáveis, meus amigos.

Escrito por Fabiane Diniz, 15/10/2018 às 10h09 | fabdiniz@gmail.com

O que era danoso está ainda pior

A rede em tempo de eleição, sempre muito agitada e animada.

Apesar de muitas discussões, em maioria elas acontecem de forma respeitosa, pelo menos dentro da redoma familiar e de amigos. Fora do círculo as coisas descambam pra agressões verbais e de humilhação. O clima das redes anda pesado, danoso para a saúde mental.

Ontem a Folha publicou uma matéria onde a ex-mulher do candidato a presidência, Bolsonaro, disse em 2011 que ele a ameaçou de morte, a matéria tem como base fontes e documento do Itamaraty. Hoje a mesma ex-mulher é candidata a deputada, usa o sobrenome do presidenciável em campanha e afirmou em um video publicado na internet que nada disso aconteceu.

Até aqui tudo bem, dentro da 'normalidade', é a ex-mulher afirmando que o Itamaraty está mentindo.

Mas as coisas não param por ai, nas redes os seguidores enfurecidos do candidato foram atrás de Mariana Dias, uma das jornalistas da Folha responsável pela matéria, e isso aconteceu. Covardia tem um novo significado. E como há muitas Marianas Dias pelo Brasil, elegeram a errada como alvo.

Contra tudo que está aí!

 

Escrito por Fabiane Diniz, 26/09/2018 às 09h59 | fabdiniz@gmail.com

A sala de guerra do Facebook para as eleições brasileiras


MBL em frente ao prédio do Facebook em São Paulo em protesto depois que páginas foram deletadas (Foto: MBL/Facebook)

O Facebook está montando uma área de guerra para monitorar a plataforma. Eles pretendem com isso manter o ambiente seguro para as eleições do Brasil e nos EUA.

Segundo Richard Nieva da Cnet foram removidos em torno de 1.3 bilhões de contas fakes entre outubro e março.

A esperança com esse investimento é não ser pego de surpresa em futuras eleições, como aconteceu na última corrida eleitoral americana, onde precisaram pedir desculpas por permitir que criminosos abusassem da plataforma.

A compania terá uma sala ‘física & digital’ em sua sede, na Califórnia, para monitorar o que está acontecendo com as próximas eleições no Brasil, disseram representantes do Facebook nessa quarta-feira (19) em conferência com jornalistas.

As equipes formadas para essa missão terão várias frentes, incluindo engenharia, inteligência de ameaça, ciência de dados e jurídica. Haverá mais de 300 pessoas no grupo.

Samidth Chakrabarti, diretor de gerencimento de produtos para campanhas eleitorais e de engajamento cívico do Facebook, explicou que a sala servirá como um centro de comando, e ali terão 20 pessoas, “Assim podemos tomar decisões em tempo real, se necessário”.

Os gigantes de Silicon Valley ainda estão envergonhados após os trolls russos terem usado suas plataformas para semear discórdia e falsas notícias entre os eleitores dos EUA nas eleições de 2016. Facebook, Google e Twitter disseram que já detectaram novas tentativas de influência da opinião pública.

Em julho, o Facebook afirmou ter descoberto uma nova rede de “comportamento não autêntico” que usava dezenas de páginas e contas e 11 mil doláres em anúncios para promover causas políticas. Então, no mês passado, a empresa disse que estava removendo 600 páginas “não autênticas”, e também grupos e contas.

No Brasil a empresa diz que é parceira de institutos de checagem de fatos e que juntos criaram dois bots para ajudar a reconhecer a desinformação antes que ela se espalhe.

Mas ainda há questões que permanecem sem respostas, por exemplo, perguntaram o que estão fazendo para evitar que noticas falsas simplesmente migrem para o Whatsapp, apenas disseram que as equipes são distintas e que essa frente não responde pelo Whatsapp.

Escrito por Fabiane Diniz, 20/09/2018 às 10h38 | fabdiniz@gmail.com

Minha experiência com Tortillas

Há dias estava querendo comer um burrito, mas com o frio que faz em Floripa não quis sair e foi assim que decidi, -vou fazer em casa.

Abri o Google: "Receita de Tortillas", procurar.

Pareceu bem simples, a receita se resumia em misturar água, farinha, sal e deixar descansar por 1 hora. Depois era só pegar a massa e cortar em porções, esticar no rolo e passar então na frigideira com um pouco de óleo (não usei).

E foi o que fiz, e pra minha surpresa deu certo, e ficou gostoso, não profissional, mas bem gostoso mesmo.

Não usei medidas, coloquei tudo na vasilha e fui misturando até encontrar o ponto que seria legal de trabalhar no rolo.

Servi com lascas de costelinhas fritas, sobra do almoço de domingo aqui em casa e com um guacamole de pimentões. Fiz com pimentões porque eles já estavam há um tempo na geladeira esperando nos alimentar (o comum é com tomate e cebola?- e ?não tem comum na minha cozinha, uso o que tem ou o que precisa ser usado primeiro).

Recomendo que façam Tortillas em casa, elas ficam macias e você pode compartilhar a experiência.

Quem sabe na próxima vez tiro uma foto; no ímpeto voraz de experimentar logo meus burritos esqueci da foto e de adicionar queijo..

Fica pra outra! 

Escrito por Fabiane Diniz, 27/08/2018 às 17h42 | fabdiniz@gmail.com

Atrás de emprego? Google Vagas

Ontem navegando por esse mundão chamado internet descobri que existe uma forma de localizar vagas de emprego através do Google.

Vou compartilhar aqui com vocês:

VAGAS DE EMPREGO 

Você também pode filtrar por distância de casa e categoria pra chegar mais perto do que procura.

Boa sorte!

Escrito por Fabiane Diniz, 06/08/2018 às 10h07 | fabdiniz@gmail.com



1 2 3 4 5 6

Fabiane Diniz

Assina a coluna Puxando Rede

.. mestre ninja e tira nata do leite com garfo.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade