Jornal Página 3
Coluna
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Distorceram a obrigação

Um leitor comentou ontem que os bombeiros têm direito a um quartel decente. É verdade, o problema é que não é nossa obrigação, do município dos munícipes, dar terreno, construir quartel ou sustentar serviços e infra-estrutura da corporação. É obrigação do estado.
 

 

Sim, do estado e de mais ninguém, o Corpo de Bombeiros é uma corporação militar sob comando do governador, não do prefeito ou do presidente da Câmara de Vereadores.
 

 

Doamos terreno e construímos um quartel da Polícia Militar; doamos terreno para o presídio, pagamos o aluguel da Delegacia Regional de Polícia, pagamos aluguel do quartel do Corpo de Bombeiros, doamos terreno para o Tribunal Regional do Trabalho, doamos terreno para construção do Fórum...
Quem doou foi você, eu, nossos vizinhos porque o prefeito não fabrica dinheiro, portanto saiu do nosso bolso, através dos nossos tributos.
 

 

Todas essas organizações citadas merecem prédios decentes para trabalharem, mas não cabe a mim ou ao meu vizinho pagarmos, nós já damos nossa contribuição ao estado a cada vez que compramos feijão ou um par de sapatos, somos mordidos por uma carga tributária que não tem nada de decente.
 

 

Se não fossem os fundos de aparelhamento da polícia civil, da militar e dos bombeiros talvez não tivessem nem gasolina para colocar nos veículos. Quem paga esses fundos também somos nós.
 

 

Portanto, se somos nós que pagamos, mesmo sem ter obrigação alguma porque esta conta é do Raimundo Colombo, nada mais natural que possamos discordar quando querem nos apresentar uma nova conta.
 

 

Continuo achando que permitir a construção de prédios altos onde não pode é uma burrice, um atentado contra o bom senso.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 29/02/2012 às 07h31 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Distorceram a obrigação

Um leitor comentou ontem que os bombeiros têm direito a um quartel decente. É verdade, o problema é que não é nossa obrigação, do município dos munícipes, dar terreno, construir quartel ou sustentar serviços e infra-estrutura da corporação. É obrigação do estado.
 

 

Sim, do estado e de mais ninguém, o Corpo de Bombeiros é uma corporação militar sob comando do governador, não do prefeito ou do presidente da Câmara de Vereadores.
 

 

Doamos terreno e construímos um quartel da Polícia Militar; doamos terreno para o presídio, pagamos o aluguel da Delegacia Regional de Polícia, pagamos aluguel do quartel do Corpo de Bombeiros, doamos terreno para o Tribunal Regional do Trabalho, doamos terreno para construção do Fórum...
Quem doou foi você, eu, nossos vizinhos porque o prefeito não fabrica dinheiro, portanto saiu do nosso bolso, através dos nossos tributos.
 

 

Todas essas organizações citadas merecem prédios decentes para trabalharem, mas não cabe a mim ou ao meu vizinho pagarmos, nós já damos nossa contribuição ao estado a cada vez que compramos feijão ou um par de sapatos, somos mordidos por uma carga tributária que não tem nada de decente.
 

 

Se não fossem os fundos de aparelhamento da polícia civil, da militar e dos bombeiros talvez não tivessem nem gasolina para colocar nos veículos. Quem paga esses fundos também somos nós.
 

 

Portanto, se somos nós que pagamos, mesmo sem ter obrigação alguma porque esta conta é do Raimundo Colombo, nada mais natural que possamos discordar quando querem nos apresentar uma nova conta.
 

 

Continuo achando que permitir a construção de prédios altos onde não pode é uma burrice, um atentado contra o bom senso.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 29/02/2012 às 07h31 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade