Jornal Página 3
Coluna
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Sugiro um nerd ou geek para secretário do turismo

Quase todos os dias, há meses, circulam na cidade boatos que o secretário de turismo de Balneário Camboriú, Miro Teixeira, será defenestrado e que em seu lugar entrará fulano ou beltrano.

Miro continua impávido (colosso?) no cargo, mas se o prefeito quiser mesmo trocá-lo tenho uma sugestão, nomeie um nerd ou um geek.

Porque o mundo mudou e não avisaram ali na prefeitura que continua gastando dinheiro em viagens de divulgação numa época em que as pessoas escolhem seus destinos de férias pelo celular.

A Secretaria de Turismo continua no mesmo nhem nhem nhem de enviar gente e folhetos pelo Brasil, quando poderia trabalhar os mercados que nos interessam através de anúncios no Google, no Facebook e nos melhores portais de notícias de cada cidade.

Peguemos, por exemplo, Ribeirão Preto (SP) que custa ida e volta de avião, mais diária, hotel etc. uns R$ 5 mil. Se eu aplicar esse cincão no Facebook, direcionado para aquela região, com a frase “Visite Balneário Camboriú” e um link para o portal da nossa cidade, atingirei até 320 mil pessoas.

Portanto é fácil de verificar que um nerd ou um geek, sozinho numa salinha da prefeitura, pode divulgar melhor a cidade do que uma equipe viajando de um lado a outro do país.

O dia a dia do turismo, o grosso do dinheiro, os pacotes e grupos são tratados diretamente pelos hoteleiros com as plataformas de venda online, agências ou na feira de Buenos Aires, em verdade a única que nos interessa.

Deveria ser crime de lesa-caixa um secretário do turismo viajar para fora do continente às nossas custas. Algum europeu virá aqui porque fomos lá divulgar? Claro que não. 

Do jeito que atua a Secretaria de Turismo é supérflua, não acrescenta nada.

Poderia ter importância se planejasse as atrações e políticas para o setor, mas tudo que consegue é vender o espaço da praia central e da Praça Tamandaré por 23 mil em plena temporada (nesse caso escandaloso, se eu fosse o prefeito os boatos de demissão se tornariam reais).

É preciso, como está na moda dizer, pensar fora da caixa.

Nomeie um garotão conectado prefeito, com a velharada não deu certo.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 19/02/2019 às 14h06 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Sugiro um nerd ou geek para secretário do turismo

Quase todos os dias, há meses, circulam na cidade boatos que o secretário de turismo de Balneário Camboriú, Miro Teixeira, será defenestrado e que em seu lugar entrará fulano ou beltrano.

Miro continua impávido (colosso?) no cargo, mas se o prefeito quiser mesmo trocá-lo tenho uma sugestão, nomeie um nerd ou um geek.

Porque o mundo mudou e não avisaram ali na prefeitura que continua gastando dinheiro em viagens de divulgação numa época em que as pessoas escolhem seus destinos de férias pelo celular.

A Secretaria de Turismo continua no mesmo nhem nhem nhem de enviar gente e folhetos pelo Brasil, quando poderia trabalhar os mercados que nos interessam através de anúncios no Google, no Facebook e nos melhores portais de notícias de cada cidade.

Peguemos, por exemplo, Ribeirão Preto (SP) que custa ida e volta de avião, mais diária, hotel etc. uns R$ 5 mil. Se eu aplicar esse cincão no Facebook, direcionado para aquela região, com a frase “Visite Balneário Camboriú” e um link para o portal da nossa cidade, atingirei até 320 mil pessoas.

Portanto é fácil de verificar que um nerd ou um geek, sozinho numa salinha da prefeitura, pode divulgar melhor a cidade do que uma equipe viajando de um lado a outro do país.

O dia a dia do turismo, o grosso do dinheiro, os pacotes e grupos são tratados diretamente pelos hoteleiros com as plataformas de venda online, agências ou na feira de Buenos Aires, em verdade a única que nos interessa.

Deveria ser crime de lesa-caixa um secretário do turismo viajar para fora do continente às nossas custas. Algum europeu virá aqui porque fomos lá divulgar? Claro que não. 

Do jeito que atua a Secretaria de Turismo é supérflua, não acrescenta nada.

Poderia ter importância se planejasse as atrações e políticas para o setor, mas tudo que consegue é vender o espaço da praia central e da Praça Tamandaré por 23 mil em plena temporada (nesse caso escandaloso, se eu fosse o prefeito os boatos de demissão se tornariam reais).

É preciso, como está na moda dizer, pensar fora da caixa.

Nomeie um garotão conectado prefeito, com a velharada não deu certo.

Escrito por Waldemar Cezar Neto, 19/02/2019 às 14h06 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade