Jornal Página 3
Coluna
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Amnésia: em Balneário Camboriú 64,14% votaram nos comunistas


Ontem deixei de trabalhar na Câmara de Vereadores, portanto posso voltar a escrever esta coluna já que no Página 3, desde sua fundação quase três décadas atrás, é vedado colunista com cargo no serviço público.

Nesses cinco meses em que fiquei ausente da coluna o Brasil parece ter mudado pouco, o Flamengo continua um timão (espero que perca para o meu Grêmio na quarta-feira); os filhos do Bolsonaro seguem solapando o governo do pai e quem votou no Presidente encontra a cada dia mais dificuldade em explicar o próprio voto.

Não esquentem a moringa, herrar é umano, burrice é incistir no herro.

Na eleição presidencial de 2002, exatos 64,14% dos eleitores de Balneário Camboriú, deram a vitória a um candidato da coligação formada pelo Partido Comunista Brasileiro; Partido Comunista do Brasil. Partido Liberal, Partido Municipalista Brasileiro e Partido dos Trabalhadores, o do Lula da Silva.

Hoje existe uma espécie de amnésia coletiva, aqui em Balneário Camboriú ninguém votou em comunista, ninguém votou no Lula e nem no PT.

Esses surtos de amnésia costumam se repetir e minha bola de cristal prevê que dentro de algum tempo ninguém lembrará de ter votado em Bolsonaro.

Ah minhas nove leitoras querem saber porque saí da Câmara? Trabalhava muito e ganhava pouco.

 

 
Escrito por Waldemar Cezar Neto, 21/10/2019 às 11h11 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Amnésia: em Balneário Camboriú 64,14% votaram nos comunistas


Ontem deixei de trabalhar na Câmara de Vereadores, portanto posso voltar a escrever esta coluna já que no Página 3, desde sua fundação quase três décadas atrás, é vedado colunista com cargo no serviço público.

Nesses cinco meses em que fiquei ausente da coluna o Brasil parece ter mudado pouco, o Flamengo continua um timão (espero que perca para o meu Grêmio na quarta-feira); os filhos do Bolsonaro seguem solapando o governo do pai e quem votou no Presidente encontra a cada dia mais dificuldade em explicar o próprio voto.

Não esquentem a moringa, herrar é umano, burrice é incistir no herro.

Na eleição presidencial de 2002, exatos 64,14% dos eleitores de Balneário Camboriú, deram a vitória a um candidato da coligação formada pelo Partido Comunista Brasileiro; Partido Comunista do Brasil. Partido Liberal, Partido Municipalista Brasileiro e Partido dos Trabalhadores, o do Lula da Silva.

Hoje existe uma espécie de amnésia coletiva, aqui em Balneário Camboriú ninguém votou em comunista, ninguém votou no Lula e nem no PT.

Esses surtos de amnésia costumam se repetir e minha bola de cristal prevê que dentro de algum tempo ninguém lembrará de ter votado em Bolsonaro.

Ah minhas nove leitoras querem saber porque saí da Câmara? Trabalhava muito e ganhava pouco.

 

 
Escrito por Waldemar Cezar Neto, 21/10/2019 às 11h11 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.