Jornal Página 3
Coluna
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Os macaquinhos amestrados da Mariana Dalvesco

Porque o Página 3 publicou reportagem, escrita por mim, criticando três containers colocados sobre a faixa de areia da praia central, foi alvo de uma enxurrada de críticas, em grande parte de nomeados em cargos de confiança na prefeitura municipal.

A responsável pela licitação é Mariana Dalvesco, chefe dos esportes no município.

Eu escrevi que a licitação para aquele trambolho foi feita às pressas e foi mesmo, embora tivessem o ano todo para fazê-lo licitaram em novembro e como não houve interessado licitaram novamente em dezembro.

A chefe dos esportes do município, numa demonstração de que não sabia o que estava fazendo, especificou na licitação que o “trambolho” deveria servir de suporte a uma competição de surfe.

Na Tamandaré não tem competições de surfe, o pico do surfe é na Galeria Maxim, mas quando quem não entende se mete a fazer o resultado é o ridículo.

Em dezembro, na segunda licitação, alguém deve ter dito “olha, isso é ridículo” e aí publicaram uma errata eliminando o tal surfe do trambolho.

Macaquinhos amestrados não me assustam nem me constrangem, acho aquela porcaria que colocaram na areia um abuso com Balneário Camboriú, coisa de quem não pensa, não planeja, faz aos trambolhões.

 

 

 
Escrito por Waldemar Cezar Neto, 13/01/2020 às 08h56 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Dedo na Moleira
Por Waldemar Cezar Neto

Os macaquinhos amestrados da Mariana Dalvesco

Porque o Página 3 publicou reportagem, escrita por mim, criticando três containers colocados sobre a faixa de areia da praia central, foi alvo de uma enxurrada de críticas, em grande parte de nomeados em cargos de confiança na prefeitura municipal.

A responsável pela licitação é Mariana Dalvesco, chefe dos esportes no município.

Eu escrevi que a licitação para aquele trambolho foi feita às pressas e foi mesmo, embora tivessem o ano todo para fazê-lo licitaram em novembro e como não houve interessado licitaram novamente em dezembro.

A chefe dos esportes do município, numa demonstração de que não sabia o que estava fazendo, especificou na licitação que o “trambolho” deveria servir de suporte a uma competição de surfe.

Na Tamandaré não tem competições de surfe, o pico do surfe é na Galeria Maxim, mas quando quem não entende se mete a fazer o resultado é o ridículo.

Em dezembro, na segunda licitação, alguém deve ter dito “olha, isso é ridículo” e aí publicaram uma errata eliminando o tal surfe do trambolho.

Macaquinhos amestrados não me assustam nem me constrangem, acho aquela porcaria que colocaram na areia um abuso com Balneário Camboriú, coisa de quem não pensa, não planeja, faz aos trambolhões.

 

 

 
Escrito por Waldemar Cezar Neto, 13/01/2020 às 08h56 | waldemar@camboriu.com.br



Waldemar Cezar Neto

Assina a coluna Dedo na Moleira

Lê, pesca, cozinha, escreve e é diretor chefe do Jornal Página 3.