Jornal Página 3
Coluna
Ex pressão
Por Caroline Cezar

Fazendo escola

Dizem as escrituras que a "mulher edifica seu lar", portanto coube a ela, nos caretas-anos-oitenta-alo-plumenau-pom-dia-prasil, a decisão de levar os filhos em idade escolar para o mundo, para o livre aprender, pegar o rumo do vento e não das convenções sociais.

 

"Eu quebrei as janelas e as portas dessa escola", ela me disse, numa entrevista, e virou pra sempre "ÍDOLA", no melhor sentido da palavra, que não é a idolatria pura e besta e sim a mais pura admiração! Parabéns pelo trabalho de Formigona, Heloísa Schurmann. "Pinte seu quintal e serás imortal"!

 



Foto Arquivo Pessoal
 

Escrito por Caroline Cezar, 15/04/2014 às 10h50 | carol.jp3@gmail.com



Caroline Cezar

Assina a coluna Ex pressão

É curiosa e encantada com manifestações da natureza, incluindo a humana. Tem resistência a currículos e títulos. Tenta exercitar a entrega cotidiana. Discorda da própria opinião. É apaixonada. Não sabe, nem quer, separar nada de coisa alguma.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Ex pressão
Por Caroline Cezar

Fazendo escola

Dizem as escrituras que a "mulher edifica seu lar", portanto coube a ela, nos caretas-anos-oitenta-alo-plumenau-pom-dia-prasil, a decisão de levar os filhos em idade escolar para o mundo, para o livre aprender, pegar o rumo do vento e não das convenções sociais.

 

"Eu quebrei as janelas e as portas dessa escola", ela me disse, numa entrevista, e virou pra sempre "ÍDOLA", no melhor sentido da palavra, que não é a idolatria pura e besta e sim a mais pura admiração! Parabéns pelo trabalho de Formigona, Heloísa Schurmann. "Pinte seu quintal e serás imortal"!

 



Foto Arquivo Pessoal
 

Escrito por Caroline Cezar, 15/04/2014 às 10h50 | carol.jp3@gmail.com



Caroline Cezar

Assina a coluna Ex pressão

É curiosa e encantada com manifestações da natureza, incluindo a humana. Tem resistência a currículos e títulos. Tenta exercitar a entrega cotidiana. Discorda da própria opinião. É apaixonada. Não sabe, nem quer, separar nada de coisa alguma.