Jornal Página 3
Coluna
Ex pressão
Por Caroline Cezar

Dilemas

Senti a necessidade de dizer que estou de férias daqui, na verdade não é isso: ando com uns dilemas sobre formato, conteúdo, texto, não texto, foto, não foto. Sou muito transparente pra fingir inspiração, e não é nem falta de inspiração, mas o que fazer com ela. Dias de sol, ventos diferentes, sento no banquinho pra ver qual é. Meu marido fez quarenta, meu pai faz sessenta e minha avó fará 80. Minha bebê se move pela casa, meu filho se move pelo mundo, minha filha dança e escreve emails reclamando direitos. Agora eu tomo café preto, hábito que não tinha. Agora eu me recolho com o dia, hábito que não tinha. Agora eu tô aqui, esperando o que vai ser, hábito que também não tinha.

Por enquanto, sugiro a quem se interessa pelas mudanças constantes, assistir a esse documentário. Com tempo. 

 

 

(E das cinquenta reflexões que eu faria aqui, escolho uma: "o que estamos fazendo com a luz dos outros? Ajudando a acender, ou ajudando a apagar"?) Amém.

Escrito por Caroline Cezar, 06/08/2014 às 09h28 | carol.jp3@gmail.com



Caroline Cezar

Assina a coluna Ex pressão

É curiosa e encantada com manifestações da natureza, incluindo a humana. Tem resistência a currículos e títulos. Tenta exercitar a entrega cotidiana. Discorda da própria opinião. É apaixonada. Não sabe, nem quer, separar nada de coisa alguma.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Ex pressão
Por Caroline Cezar

Dilemas

Senti a necessidade de dizer que estou de férias daqui, na verdade não é isso: ando com uns dilemas sobre formato, conteúdo, texto, não texto, foto, não foto. Sou muito transparente pra fingir inspiração, e não é nem falta de inspiração, mas o que fazer com ela. Dias de sol, ventos diferentes, sento no banquinho pra ver qual é. Meu marido fez quarenta, meu pai faz sessenta e minha avó fará 80. Minha bebê se move pela casa, meu filho se move pelo mundo, minha filha dança e escreve emails reclamando direitos. Agora eu tomo café preto, hábito que não tinha. Agora eu me recolho com o dia, hábito que não tinha. Agora eu tô aqui, esperando o que vai ser, hábito que também não tinha.

Por enquanto, sugiro a quem se interessa pelas mudanças constantes, assistir a esse documentário. Com tempo. 

 

 

(E das cinquenta reflexões que eu faria aqui, escolho uma: "o que estamos fazendo com a luz dos outros? Ajudando a acender, ou ajudando a apagar"?) Amém.

Escrito por Caroline Cezar, 06/08/2014 às 09h28 | carol.jp3@gmail.com



Caroline Cezar

Assina a coluna Ex pressão

É curiosa e encantada com manifestações da natureza, incluindo a humana. Tem resistência a currículos e títulos. Tenta exercitar a entrega cotidiana. Discorda da própria opinião. É apaixonada. Não sabe, nem quer, separar nada de coisa alguma.