Jornal Página 3
Coluna
Falando Nisso
Por Marlise Schneider

A TOCHA EM BALNEÁRIO

Apesar dos manifestos contrários que vi nas redes, penso que a passagem da tocha olímpica por Balneário Camboriú foi importante. 

Ouvi muitos questionamentos sobre esse assunto nos últimos dias, quase sempre focando em grana. Ou perguntando quanto a prefeitura pagou para trazer a tocha para cá? Outros afirmando que a prefeitura pagou milhões para isso...outros questionando se o Marzinho, o editor do Página3, que foi um dos condutores, pagou e quanto pagou para carregar a tocha...outros querendo saber se é verdade que para ficar com a tocha, o condutor teria que desembolsar R$ 1 mil ou R$ 2 mil...bom foram muitos questionamentos e aqui quero dizer publicamente que ninguém pagou nada, até porque seria uma 'honra comprada' e o jornal jamais pagaria...aliás o jornal sempre criticou aqueles 'prêmios' que as pessoas ou empresas ganham...se pagarem por eles, é claro!

*O Marzinho foi convidado pela Coca-Cola para representar a imprensa da cidade.

*Prencheu um questionário, confirmou presença. Não cobraram nada.

*Meses depois chegou uma caixa enorme, contendo um par de tênis e mais um monte de badulaques, inclusive uma tocha para montar e guardar de recordação. Sem custo de nada.

*Na última semana, a organização entrava em contato seguidamente, lembrando que estava chegando o momento. De graça.

*Às 7h da manhã desta terça-feira, 12 de julho, a organização alertou: "Está na hora. Chegou a hora". Sem custo algum.

*Às 8h fomos até o Teatro Bruno Nitz. Lá estavam 17 dos 34 condutores. Todos recebendo um pacote com o 'uniforme' branco/verde/amarelo para vestir. Ninguém cobrou nada.

*Fizeram um sorteio entre os condutores. Um deles poderia levar a tocha para casa. Sem custo algum. O Marzinho foi sorteado.

*Ele foi o número 26. O ônibus deixou ele na Avenida Atlântica esquina com Rua 3700. Quando desceu foi um tumulto. Até ele ficou assustado com a gritaria, todo mundo empurrando para tirar foto com ele...meu Deus, minutos de celebridade...Tudo de graça!

*Depois correu 200m (o que faz uma academia, hein Edmilson?!!!)...e nesse curto trechinho todo mundo gritando o nome dele. Muita emoção. Tudo sem custo algum.

*Enfim, foi uma experiência diferente. Não custou nada. E ficará para sempre em nossas memórias. Com certeza.

Então por aqui vai um OBRIGADO COCA COLA pelo convite! Que também não custou nada.

E por aqui vai um recado e um conselho para esses 'raivosinhos' do Facebook que só criticaram, falaram mal e principalmente informaram errado: usem esta maravilha tecnológica para o BEM...para divulgar o que é real...não para jogar m... que isso não contribuiu com nada, viu?

Escrito por Marlise Schneider, 12/07/2016 às 15h05 | lisi@pagina3.com.br



Marlise Schneider

Assina a coluna Falando Nisso

... curiosa desde guria, ligada, discreta, caseira, sonhadora. Jornalista, chefe de jornalismo do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Falando Nisso
Por Marlise Schneider

A TOCHA EM BALNEÁRIO

Apesar dos manifestos contrários que vi nas redes, penso que a passagem da tocha olímpica por Balneário Camboriú foi importante. 

Ouvi muitos questionamentos sobre esse assunto nos últimos dias, quase sempre focando em grana. Ou perguntando quanto a prefeitura pagou para trazer a tocha para cá? Outros afirmando que a prefeitura pagou milhões para isso...outros questionando se o Marzinho, o editor do Página3, que foi um dos condutores, pagou e quanto pagou para carregar a tocha...outros querendo saber se é verdade que para ficar com a tocha, o condutor teria que desembolsar R$ 1 mil ou R$ 2 mil...bom foram muitos questionamentos e aqui quero dizer publicamente que ninguém pagou nada, até porque seria uma 'honra comprada' e o jornal jamais pagaria...aliás o jornal sempre criticou aqueles 'prêmios' que as pessoas ou empresas ganham...se pagarem por eles, é claro!

*O Marzinho foi convidado pela Coca-Cola para representar a imprensa da cidade.

*Prencheu um questionário, confirmou presença. Não cobraram nada.

*Meses depois chegou uma caixa enorme, contendo um par de tênis e mais um monte de badulaques, inclusive uma tocha para montar e guardar de recordação. Sem custo de nada.

*Na última semana, a organização entrava em contato seguidamente, lembrando que estava chegando o momento. De graça.

*Às 7h da manhã desta terça-feira, 12 de julho, a organização alertou: "Está na hora. Chegou a hora". Sem custo algum.

*Às 8h fomos até o Teatro Bruno Nitz. Lá estavam 17 dos 34 condutores. Todos recebendo um pacote com o 'uniforme' branco/verde/amarelo para vestir. Ninguém cobrou nada.

*Fizeram um sorteio entre os condutores. Um deles poderia levar a tocha para casa. Sem custo algum. O Marzinho foi sorteado.

*Ele foi o número 26. O ônibus deixou ele na Avenida Atlântica esquina com Rua 3700. Quando desceu foi um tumulto. Até ele ficou assustado com a gritaria, todo mundo empurrando para tirar foto com ele...meu Deus, minutos de celebridade...Tudo de graça!

*Depois correu 200m (o que faz uma academia, hein Edmilson?!!!)...e nesse curto trechinho todo mundo gritando o nome dele. Muita emoção. Tudo sem custo algum.

*Enfim, foi uma experiência diferente. Não custou nada. E ficará para sempre em nossas memórias. Com certeza.

Então por aqui vai um OBRIGADO COCA COLA pelo convite! Que também não custou nada.

E por aqui vai um recado e um conselho para esses 'raivosinhos' do Facebook que só criticaram, falaram mal e principalmente informaram errado: usem esta maravilha tecnológica para o BEM...para divulgar o que é real...não para jogar m... que isso não contribuiu com nada, viu?

Escrito por Marlise Schneider, 12/07/2016 às 15h05 | lisi@pagina3.com.br



Marlise Schneider

Assina a coluna Falando Nisso

... curiosa desde guria, ligada, discreta, caseira, sonhadora. Jornalista, chefe de jornalismo do Jornal Página 3.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade