Jornal Página 3
Coluna
Drone
Por Hélvion Ribeiro

Lutero

Hoje tive o primeiro sinal de guerra, aqui em Berlim.

Então, um pedaço do muro, que por um absurdo de maldade humana dividiu a cidade ao meio, é um fato concreto marcante, mas não foi o que mais chocou.

Aqui é muito claro, foram os NAZISTAS, que produziram o genocídio também sobre os próprios compatriotas.

Alemães Nazistas mataram alemães que eram contra seu partido político, depois mataram mais inimigos políticos, depois mataram religiosos, homossexuais, judeus e quem mais eles odiassem. Temos que separar bem os que eram nazistas e os outros alemães que também foram vítimas do Partido Nazista.

Como disse, há muito pouco, sinais da guerra. Com a queda do muro tem bastante reconstrução ainda, também porque criou um espaço vazio no meio. Mas é difícil saber de que lado você está, se no ocidental ou oriental, apenas olhando a arquitetura hoje.

Bem, o sinal mais poderoso que vi da guerra, foi nós pés desta obra de bronze de 3 metros de altura. A imagem é de Lutero, segurando a bíblia. É uma obra impressionante.

Está na Alexander Platz.

Peço que vocês aproximem a imagem e vão ver que o tornozelo direito do sapato está estraçalhado. No lado do pé também tem um tiro , e na roupa tem varios tiros.

Que coisa! Para atravessar o bronze tem que ser um tiro potente...

Pois é sobre Lutero: nestes 14 dias de Alemanha, noto que é a figura mais repetida, em todos os lugares. É muito respeitado. Há muito material sobre Lutero e a Reforma que ele implantou. Impressiona!

Escrito por Hélvion Ribeiro, 05/09/2018 às 16h43 | helvionr@yahoo.com.br



Hélvion Ribeiro

Assina a coluna Drone

Hélvion A. Ribeiro, 69. Atuou como Dentista em Lages, Urubici, Fpolis, RJ, Camboriú, Itajaí, Blumenau e BC. Seu trabalho mais importante é contribuir como voluntário, especialmente pela Universidade Gratuita. Pai de 3 médicos, tem 5 netos, faz academia rural no sítio em B. Camboriú onde tem a felicidade de viver há 20 anos.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Drone
Por Hélvion Ribeiro

Lutero

Hoje tive o primeiro sinal de guerra, aqui em Berlim.

Então, um pedaço do muro, que por um absurdo de maldade humana dividiu a cidade ao meio, é um fato concreto marcante, mas não foi o que mais chocou.

Aqui é muito claro, foram os NAZISTAS, que produziram o genocídio também sobre os próprios compatriotas.

Alemães Nazistas mataram alemães que eram contra seu partido político, depois mataram mais inimigos políticos, depois mataram religiosos, homossexuais, judeus e quem mais eles odiassem. Temos que separar bem os que eram nazistas e os outros alemães que também foram vítimas do Partido Nazista.

Como disse, há muito pouco, sinais da guerra. Com a queda do muro tem bastante reconstrução ainda, também porque criou um espaço vazio no meio. Mas é difícil saber de que lado você está, se no ocidental ou oriental, apenas olhando a arquitetura hoje.

Bem, o sinal mais poderoso que vi da guerra, foi nós pés desta obra de bronze de 3 metros de altura. A imagem é de Lutero, segurando a bíblia. É uma obra impressionante.

Está na Alexander Platz.

Peço que vocês aproximem a imagem e vão ver que o tornozelo direito do sapato está estraçalhado. No lado do pé também tem um tiro , e na roupa tem varios tiros.

Que coisa! Para atravessar o bronze tem que ser um tiro potente...

Pois é sobre Lutero: nestes 14 dias de Alemanha, noto que é a figura mais repetida, em todos os lugares. É muito respeitado. Há muito material sobre Lutero e a Reforma que ele implantou. Impressiona!

Escrito por Hélvion Ribeiro, 05/09/2018 às 16h43 | helvionr@yahoo.com.br



Hélvion Ribeiro

Assina a coluna Drone

Hélvion A. Ribeiro, 69. Atuou como Dentista em Lages, Urubici, Fpolis, RJ, Camboriú, Itajaí, Blumenau e BC. Seu trabalho mais importante é contribuir como voluntário, especialmente pela Universidade Gratuita. Pai de 3 médicos, tem 5 netos, faz academia rural no sítio em B. Camboriú onde tem a felicidade de viver há 20 anos.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade